Como a Corça Brama Pelas Águas a Minha Alma tem Sede de Deus - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Como a Corça Brama Pelas Águas a Minha Alma tem Sede de Deus

Mensagens Bíblicas
____________

ENQUANTO A CORÇA CORRE ANELANTE ÀS ÁGUAS CRISTALINAS OS SALVOS SUSPIRAM PELA PRESENÇA DO ESPÍRITO DE DEUS EM SUAS VIDAS

Salmo 42
 
1 Como o cervo brama pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus!
2  A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus?
3  As minhas lágrimas servem-me de mantimento de dia e de noite, porquanto me dizem constantemente: Onde está o teu Deus?
4  Quando me lembro disto, dentro de mim derramo a minha alma; pois eu havia ido com a multidão; fui com eles à Casa de Deus, com voz de alegria e louvor, com a multidão que festejava.
5  Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas em mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei na salvação da sua presença.
6  Ó meu Deus, dentro de mim a minha alma está abatida; portanto, lembro-me de ti desde a terra do Jordão, e desde o Hermom, e desde o pequeno monte.
7  Um abismo chama outro abismo, ao ruído das tuas catadupas; todas as tuas ondas e vagas têm passado sobre mim.
8  Contudo, o SENHOR mandará de dia a sua misericórdia, e de noite a sua canção estará comigo: a oração ao Deus da minha vida.
9  Direi a Deus, a minha Rocha: Por que te esqueceste de mim? Por que ando angustiado por causa da opressão do inimigo?
10  Como com ferida mortal em meus ossos, me afrontam os meus adversários, quando todo o dia me dizem: Onde está o teu Deus?
11  Por que estás abatida, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei. Ele é a salvação da minha face e o meu Deus.
 
____________







INTRODUÇÃO

Lendo este maravilhoso Salmo observamos a harmonização que permeia às Laudas Sagradas e que nos leva ao âmago das nossas almas e em seus recônditos nos revela a doçura que nos advém da perfeita comunhão que em Cristo, o Pai nos propociona durante o dia e à noite! A inspiração do Espírito do Senhor nos deixa embevecidos quando vemos o crente, sedento das coisas provindas do Espírito Santo de Deus; atinentes ao Céu de Luz. Como Davi, sentindo-se longe do Espírito Santo. Com sede! Crente, mas com sede! Sede de Deus e de Suas consolações!

COMENTÁRIO
 
Como é bom quando o crente que estava distanciado consegue desvencilhar-se do caustro e novamente voltar a  sentir sede do Espírito de Deus! Nesse momento, ele é capaz de lançar o rosto em terra, no pó, rolar, gritar, e depois se levantar com os olhos voltados para o céu e com a boca escancarada gritar como fez Davi no Salmo 51:7-14: 
 
"Tira de mim o meu pecado, e ficarei limpo; lava-me, e ficarei mais branco do que a neve. Faze-me ouvir outra vez os sons de alegria e de felicidade; e, ainda que tenhas me esmagado e quebrado, eu serei feliz de novo. Não olhes para os meus pecados e apaga todas as minhas maldades.Ó Deus, cria em mim um coração puro e dá-me uma vontade nova e firme! Não me expulses da tua presença, nem tires de mim o teu santo Espírito. Dá-me novamente a alegria da tua salvação e conserva em mim o desejo de ser obediente. Então ensinarei aos desobedientes as tuas leis, e eles voltarão a ti. Ó Deus, meu Salvador, livra-me da morte, e com alegria eu anunciarei a tua salvação!”
 
 A CORÇA

Do mesmo modo a corça desesperada, longe da água, sedenta e já exalando cheiro desgradavel por falta de banho, consequentemente torna-se presa fácil para os inimigos predadores.
 
 
É época de estiagem; e além da necessidade de se lavar com água limpa, o animal está ainda morrendo de sede – necessitada como disse Paulo em 2Coríntios 2:15-17, de tornar a exalar o cheiro suave:  
 
"Porque somos como o cheiro suave do sacrifício que Cristo oferece a Deus, cheiro que se espalha entre os que estão sendo salvos e os que estão se perdendo.  Para estes, certamente, cheiro de morte para morte; mas, para aqueles, cheiro de vida para vida. E, para essas coisas, quem é idôneo? Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus; antes, falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus."

Para os que estão se perdendo, é um mau cheiro que é capaz de matar; mas, para os que estão sendo salvos, é um perfume muito agradável que dá vida. Então, quem é capaz de realizar um trabalho como esse?
 
A CORÇA, O CRENTE E A ÁGUIA
 
Agora, somente descendo aos degraus da humilhação e ficar assim como a corça, com a cabeça empoeirada, ou então como a águia, que se auto depena, tira toda aquela casca velha deixando seu bico em carne viva, para ter não como os “Hedonistas” um corpo sarado (culto ao corpo), mas, torná-lo com suas forças restauradas, com bom cheiro e limpo para uma vida digna de encontrar-se com Deus!  De longe, bem de longe, a corça necessitada de água, sente seu cheiro, e ouve o seu ruído nos lençóis freáticos nas profundezas da terra. Coloca a cabeça ao chão, clama, e dispara rumo ao líquido precioso, onde ela além de se lavar, reidrata o corpo e ainda sacia sua sede.  A falta do Espírito Santo de Deus na vida foi um dos cinco motivos que levaram Israel, o então povo de Deus a tornar-se em um vale de ossos secos! (Ezequiel 37:4).
 
Não são poucos os que morrem de sede! Sede de água fresca e limpa! Água que mata a sede e lava o corpo! Água que corre e alegra a cidade de Deus! Como a corsa, o crente conhece onde estão as águas cristalinas! Humildemente, desce sua face ao chão! Só assim, somente assim, que ela é capaz de sentir o ruído da Água.
 
A corça sedenta e cansada a correr pelo deserto - ela está desassossegada. Logo, ela avista ao longe, a imagem de um lençol d’água sobre a areia. Desesperada, ela começa a correr ao encontro do que ela mais necessita, a água. Além de arisca, a corça é de pequena estatura, o que a possibilita correr com facilidade.
 
Dotada de olfato privilegiado ela é capaz de sentir o cheiro de água a alguns quilômetros de distância. É capaz ainda de perceber, metros abaixo da superfície, a existência de um lençol de água.
 
De igual modo, o servo de Deus não pode ficar estático. Ele precisa buscar incessantemente a Deus. Com a banalização das coisas e Deus, muitos teem perdido o olfato, e a percepção da presença de Deus – e pior, por se misturar com o que é impuro, perde o cheiro de salvo e com a estiagem causada pela incredulidade, não tem como se lavar adequadamente, nem de se hidratar – pior, seco de sede. Essa é a hora de correr desesperadamente para os pés do Senhor.

CONCLUSÃO

Torna a dar-me a alegria da tua salvação e sustém-me com um espírito voluntário.  Para onde me irei do teu Espírito ou para onde fugirei da tua face?   Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no Santuário, pelo sangue de Jesus,  pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne,  e tendo um grande sacerdote sobre a casa de Deus,  cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé; tendo o coração purificado da má consciência e o corpo lavado com água limpa, retenhamos firmes a confissão da nossa esperança, porque fiel é o que prometeu.  (Salmos 51:12; Salmos 139:7; Hebreus 10:19-23).


 ____________


Volta Redonda, Rio, 07 de Julho de 2013
Pr. Jorge Albertacci
 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal