Entrevista concedida aos alunos da Escola Tocantins - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Entrevista concedida aos alunos da Escola Tocantins

Reforma e Contrarreforma
Reforma e Contrarreforma

PERGUNTA N.º 01

Como estava a igreja de Roma no início do século XVI?

RESPOSTA À PERGUNTA N.º 01

No início do século XVI, a Igreja atravessava uma das fases mais difíceis da sua história. Ela já não era aquela Igreja pequena, simples e pura dos primórdios. Ela cresceu. Surgiram concomitantemente problemas profundos e prolongados. Sacerdotes inescrupulosos fizeram sua, aquela que até então era tida como a causa do Senhor. A Igreja sofreu com papas políticos inescrupulosos, com mais intensidade entre os anos 451 a 1517 aD. Entre outros, destaco os nomes de Bonifácio VIII, Clemente V, Urbano VI, Martinho V, chegando ao nível mais baixo com: Alexandre VI, Júlio II e Leão X (Leão X foi o papa que Martinho Lutero enfrentou). Alexandre VI, atingiu o ápice da corrupção papal entre 1492 e 1503 aD, tais como guerras, adultério, cocumbinas, filhos ilegítimos (inclusive César e Luclécia Bórgia) e vendas de indulgências.

Muitos santos homens, verdadeiros apóstolos da verdade, como João Wycliffe e João Huss, apareceram na sua longa trajetória de quinze séculos, porém, por ordem dos líderes eclesiásticos, foram perseguidos, encarcerados, despojados dos seus direitos, e mortos. Mas a morte desses não foi em vão; os livros que escreveram, as mensagens que proferiram e o sangue que deles foi derramado, Deus os fez sementes que, semeadas em terra fértil, a seu tempo nasceram, cresceram e frutificaram. O sol da realidade do Evangelho de Cristo precisava nascer. Enquanto isso nos campos ressequidos pelo desespero e ignorância espiritual, a esperança reverdecia; uma nova era viria sobre o mundo.

Em 1590 o Vaticano incentivou as igrejas e eliminaram 200 mil Hugnotes! Entre 1572-1585 o papa Pio V organizou o extermínio de 100 mil Anabatistas, este mesmo papa com os Jesuítas, insuflaram as igrejas e exterminaram 70 mil protestantes na noite de 24 de agosto de 1.572 na França, e mandou cunhar moedas comemorativas ao mascares!

Em 1546 aD. Foi conferida à tradição da Igreja, autoridade igual à da Bíblia – Em 1562 aD. declara-se que a missa é oferta propiciatória e confirma-se o culto aos santos – Em 1573 é estabelecida a canonicidade dos livros apócrifos, que são livros que nunca fizeram parte do cânon hebraico e no entanto foram inseridos na bíblia católica, livros que nunca foram citados no Antigo Testamento.

PERGUNTA N.º 02

Na sua opinião, o que foi a Reforma?

RESPOSTA À PERGUNTA N.º 02

O brado da Reforma Protestante de Sola Scriptura, Sola Gratia, Solo Cristus e Sola Fides, foi um apelo dramático ao retorno às Escrituras Sagradas como única regra de fé. Foi como uma explosão violenta e estremecedora que ganhou terreno para o norte e para o sul, para o leste e para o oeste, e que se tornou conhecida na história universal como: A Reforma Religiosa do Século XVI. Ocorrida em 31 de Outubro de 1517aD, quando Martinho Lutero cravou na porta da Igreja do Castelo em Wittemberg na Alemanha suas 95 teses. Grandes descobertas e inventos tiveram lugar nessa época, entre os séculos XIV e XVI: - Cristóvão Colombo descobriu a América, Pedro Alvares Cabral descobriu o Brasil, o tamanho exato da terra foi determinado, a descoberta do sistema solar de Copérnico revolucionou as ideias humanas a respeito do universo. Também nessa época foi inventada a imprensa com tipos móveis por Guttemberg. Graças a seus recursos, as idéias se espalhavam mais rapidamente. A mente humana foi ainda mais despertada e fortalecida para futuros empreendimentos, o maior dos quais veio a ser a Reforma Protestante.

Um dos seus grandes motivos foi combater a venda de indulgências, instituída em 1190 aD. Que tinha por finalidade invalidar o sacrifício Vicário de Cristo. Um ato abominável da Igreja Romana.
Foi por questionar os dogmas papistas que muitos foram torturados e outros pagaram com a própria vida.

A Igreja que se encontrava prestes a morrer, pelo desleixo de papas políticos, divorciado de tudo quanto possa ser chamado de sagrado, Deus a faz reviver através de Martinho Lutero e outros que levantaram contra as aberrações que vinham sendo praticadas, os líderes da Igreja poderão todos morrerem espiritualmente e se corromperem, mas a Igreja de Cristo, nem morre e nem se corrompe, pois a Igreja é o Corpo de Cristo e Cristo tem compromisso com o seu corpo.

PERGUNTA N.º 03

Após o concílio de Trento, alguns votos da doutrina católica foram reafirmados, como a salvação dependente da fé e das boas obras do culto aos santos e a virgem Maria e a preservação do celibato sacerdotal, qual a opinião do senhor sobre os pontos reafirmados no Concílio de Trento?

RESPOSTA À PERGUNTA N.º 03

O Concílio de Trento, foi o 19º Concílio da Igreja Católica Romana, especialmente convocado para formular uma resposta aos efeitos causados pela Reforma Protestante. A principal finalidade desse Concílio foi a de anatematizar (tornar malditas) as doutrinas protestantes distintivas, reafirmando a transubstanciação e outras doutrinas Católicas Romanas típicas (verdadeiras heresias) e estabelecer uma autoridade firme juntamente com certas reformas de ordens religiosas e das finanças eclesiásticas. Um dos abomináveis e desumano instrumento de combate à Reforma, foi o Concílio de Trento. Quanto a primeira colocação nesta terceira pergunta, apresento a Carta de São Paulo aos Efésios 2:8-9: Pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie.

Quanto a prática de culto aos santos, na Bíblia só encontramos o repúdio e nunca o respaldo. No livro do Profeta Isaias 42:8, está escrito que Deus não reparte Sua Glória com as imagens de escultura, e na Carta aos Romanos 1:25, São Paulo reitera dizendo: Honraram e serviram mais a criatura que ao Criador. Analisando as práticas romanistas à luz da Bíblia e da história, fica claro que são práticas pagãs. O papa Bonifácio IV, em 610, celebrou pela primeira vez a festa a todos os santos, substituindo o panteão romano (templo pagão dedicado a todos os deuses) por um templo "cristão" para que as relíquias dos santos fossem ali colocadas, inclusive Maria. Dessa forma, o culto aos santos e a Maria substituiu o dos deuses e deusas do paganismo. EBDCPAD - (25/05/97.

Quanto a prática de culto a Maria, começou no Concílio de Éfeso no ano 431 aD, visando sensibilizar as mulheres. Ao ser introduzida sua imagem na Igreja Católica pela primeira vez no ano 450 aD, o Clero acalmava os cristãos explicando que a "imagem servia para contrabalançar" com as formosas deusas pagãs que desfilavam em Roma "inferiorizando o Cristianismo".

ADORAÇÃO E VENERAÇÃO: Há diferença entre "adorar" e "prestar culto"? Se prostrar diante de um ser, dirigir-se a ele em orações e ação de graças, fazer-lhe pedidos, cantar-lhe hinos de louvor não for adoração, fica difícil saber o que os papistas entendem por adoração. Chamar isso de veneração é subestimar a inteligência humana. A Bíblia diz que há um só mediador entre Deus e os homens - Jesus Cristo (I Tm. 2:5). Entretanto os católicos aprenderam a orar pedindo a intercessão de Maria.

Quanto a preservação do celibato sacerdotal: Esse dogma que influiu mal na sociedade, contraria frontalmente os preceitos Bíblicos, que recomenda na Carta a Tito 3:5-9, que o sacerdote deve ser marido de "UMA" mulher, e que tenha filhos fiéis e que governe bem a sua casa.
É aceitável a declaração do escritor Leo Hubermam: O celibato é exigido porque a Igreja teme perder as propriedades dos clérigos caso casassem, devido as leis de heranças - Documentário O Estado do Vaticano Pg. 7. O celibato clerical, foi instituído em caráter local em 386, por Sirício, bispo de Roma, e imposto como obrigação vocacional pelo papa Gregório VII, 1074. Continua a ser mantido pela igreja católica. O casamento não é mandamento, mas escolha individual, nem a Igreja, nem o papa e ninguém tem o direito de vetar um direito concedido por Deus ao homem (Gn.2:18; I Co. 7:2). Inclusive aos oficiais da Igreja 1Tm. 3:2-5, 12; Tt. 1:6-9. Pedro e os demais apóstolos eram casados (Mt. 8:14; 1Co. 9:5.

PERGUNTA N.º 04

Na época da Reforma, era uma prática constante a venda de cargos eclesiásticos. Por que o senhor optou pela carreira de pastor? Quais os cursos que fez para chegar a ser um pastor?

RESPOSTA À PERGUNTA 04

A venda de cargos muito contribuiu para a decadência da Igreja de Roma. O papa Leão X, anos 1513-1521, era de família rica, comprou sua posição na Igreja! Com apenas 8 anos de idade já era Arcebispo e aos 13 Cardeal, essa sempre foi uma prática abominável, e que era muito comum, praticada por homens cegos espiritualmente.
O que me levou a optar pelo Santo Ministério Pastoral foi a chamada de Deus para esse fim. Quanto aos cursos, até que tenho o Curso Básico em Teologia do Instituto Betel de Ensino Superior, com duração de 3 anos, e o Curso Básico em Teologia da Escola de Educação Teológica das Assembléia de Deus com duração de 4 anos. Mas, não foram estes cursos que me levaram a Pastor. A falta desse ou daquele curso poderá tolher do homem o direito em muitas coisas, mas, nunca de exercer o Santo Ministério, quando esse tiver de Deus a chamada.

PERGUNTA N.º 05

O que o senhor poderia nos dizer sobre a Contra Reforma?

RESPOSTA À PERGUNTA N.º 05

A Contrarreforma teve como atividade principal, cuidar dos meios de repressão ao Protestantismo, mesmo assim, incluiu também em suas atividades um despertamento religioso, um reavivamento da fé e zelo no romanismo.

Ao irromper a Reforma na Europa, a Igreja Romana se achava em tal estado de decadência, e os papas da época tão interessados na vida privada e tão desinteressados nas coisas religiosas, que, por espaço de 25 anos após a explosão do Movimento Reformador, pouquíssimas foram as medidas para reprimi-lo. Na verdade eles não criam que a Reforma sobrevivesse a seu líder, Martinho Lutero. Desde Leão X, os papas imersos numa vida luxuosa e imoral, não viam na revolta religiosa da Alemanha proporções maiores do que o delírio de um frade "embriagado". O que não impediu que o Evangelho de Cristo fosse pregado com poder. Para a batalha da Contra-Reforma, a Igreja Romana dispunha de recursos poderosos. Um deles foi a Sociedade de Jesus. Esta organização religiosa foi fundado pelo espanhol Inácio de Loiola. O papa Paulo III entre 1.534 à 1.549aD, apesar dos seus gostos e modo de viver, não era melhor do que aqueles que viveram antes, mais diplomata que eles, compreendeu quão grave era a situação católica. Embora dotado de hábitos imorais, chegou a nomear, em comissão, alguns prelados dos mais eminentes e capazes para sugerirem planos visando o melhoramento da Igreja, comissão essa que apresentou, em 1.553 aD um bem elaborado relatório, cujas sugestões nunca foram postas em prática. Acordando por fim da sua aparente indiferença, a reação católica começou em 1.541 aD a empregar as mais severas medidas para reprimir o protestantismo. Os principais objetivos da reação foram: expurgar a Igreja, começando com o clero manchado por abusos e imoralidades; quebrar todas as forças de ação do Protestantismo, reconquistar o terreno perdido; dar novo vigor às atividades missionárias. Os meios principais empregados pela Igreja católica contra o progresso do Protestantismo foram três: a Sociedade de Jesus, o Concílio de Trento e a Inquisição, além de outros meios. Infelizmente, essa Reforma Católica Romana teve de matar e queimar na fogueira milhões de pessoas, para que os povos se mantivessem dentro dos limites da fé aprovada, oficial. R.N.CHAMPLIN,PH.D.J.M.BENTES.

PERGUNTA N.º 06

Na sua opinião, qual é o papel das igrejas no mundo atual?

RESPOSTA À PERGUNTA 06

Na minha opinião, eu diria que o "papel da Igreja" no mundo atual é: Pregar o Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo, batizar os conversos arrependidos em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, atender aos necessitados, primar pela preservação dos bons costumes, preservar a boa ordem, preservar a família, não medir esforços para fazer Missões (sustentar Missionários), curar os enfermos e libertar os oprimidos pelo diabo em nome do Senhor Jesus. Nunca fugindo as regras de fé emanadas da Bíblia Sagrada. Ensinar ao povo que os idólatras, feiticeiros, mentirosos, tímidos e efeminados não entrarão nas Mansões Celestiais. Primar por estar ligada com Deus para que não venha a se corromper, para não ser preciso Deus levantar outro Martinho Lutero, para reformar de novo. Viver em santidade afim de que nunca venha a entristecer o Espírito Santo de Deus. Cumprir o papel de Igreja Santa, imaculada. Nunca agir nem por força e nem por violência, como agiam os Padre do Santo Ofício, que em termos de torturas, Hitler não passava de um aprendiz (O Estado de São Paulo, 22 de Janeiro de 1987) Enc. de Bíblia Teol. e Filosofia.

PERGUNTA N.º 07

O senhor gostaria de acrescentar alguma coisa na entrevista?

RESPOSTA À PERGUNTA N.º 07

Vale ressaltar que toda essa decadência começou por volta dos anos 304 a 320 aD, na época do imperador Constantino. Mas, vale ressaltar também, que a Igreja de Cristo nunca se corrompeu e nem se corromperá, porque a Igreja de Cristo é o Seu Corpo, e o Corpo de Cristo não se corrompe e nem entra em decadência... Corromperam-se os líderes inescrupulosos, políticos, idólatras, e divorciados da santidade e de tudo o que preceitua a Santa Palavra de Deus, e que Martinho Lutero não  protestou contra a Igreja, mas contra seus líderes que se corromperam, e queriam corromper também a Igreja. E que em pleno limiar do 3º milênio, ainda difundem: a idolatra, a indulgência, o purgatório, a oração pelos mortos, a transubstanciação dos elementos da ceia, o papado e sua infalibilidade, o celibato, o batismo de recém-nascido.

Volta Redonda, RJ, 04 de Agosto de 2000

Pastor Jorge Albertacci

Entrevista concedida aos alunos da Escola Municipal Tocantins
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal