Minha Primeira Revista da EBD 1º Trim 1958 - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Minha Primeira Revista da EBD 1º Trim 1958

Minha História
Lições Bíblicas
___________


PARA AS ESCOLAS DOMINICAIS 
ADULTOS



 
JANEIRO A MARÇO DE 1958



COMENTADOR 
N. Lawrense Olson
 
___________


Lição 12   - 22 de junho de 1958



PAULO EM ATENAS

TEMPO
Cerca de 30 a.D.
 


VERDADE PRÁTICA

O cristão que é fiel em tudo deseja encontrar a proteção e prosperidade nas mãos de Deus acerca do seu trabalho.
 


TEXTO ÁUREO

Lugar: Corinto
 
Porque eu sou contigo, e ninguém lançará mão de ti para te fazer mal Atos 18:10.
 
LEITURA DIÁRIA

Junho 16 - segunda-feira
Atos 18:1-4, 9-18.

 
Junho 17 - terça-feira
I Coríntios 2:1-10.


Junho 18 - quarta-feira
I Coríntios 1:11-24.


Junho 19 - quinta-feira
I Coríntios 16:1-11.


Junho 20 - sexta-feira
II Coríntios 5:11-21.


Junho 21 – sábado
II Coríntios 7:8-16.
___________


Leitura da Lição
Atos 18:1-4, 9-18.

01 – Depois disto, partiu Paulo de Atenas e chegou a Corinto.

02 – E, achando um certo judeu por nome Aquilha, natural do Ponto, que havia pouco tinha vindo da Itália, e Priscila, sua mulher (pois Cláudio tinha mandado que todos os judeus saíssem de Roma), se ajuntou com eles,

03 – E, como era do mesmo ofício, ficou com eles, e trabalhava; pois tinham por ofício fazer tendas.

04 – E todos os sábados disputava na sinagoga e convencia a judeus e gregos.

09 – E disse o Senhor, em visão, a Paulo: Não temas, mas fala e não te cales;

10 –  Porque eu sou contigo, e ninguém lançará mão de ti para te fazer mal, pois tenho muito povo nesta cidade.

11 – E ficou ali um ano e seis meses, ensinando entre eles a palavra de Deus.

12 – Mas, sendo Gálio procônsul da Acaia, levantaram-se os judeus concordemente contra Paulo e o levaram ao tribunal,

13 – Dizendo: Este persuade os homens a servir a Deus contra a lei.

14 – E, querendo Paulo abrir a boca, disse Gálio aos judeus: Se houvesse, ó judeus, algum agravo ou crime enorme, com razão vos sofreria;

15 – mas, se a questão é de palavras, e de nomes, e da lei que entre vós há, vede-o vós mesmos; porque eu não quero ser juiz dessas coisas!

16 – E expulsou-os do tribunal.

17 – Então, todos agarraram Sóstenes, principal da sinagoga, e o feriram diante do tribunal; porém, a Gálio nada destas coisas o incomodava.

18  E Paulo, ficando ainda ali muitos dias, despediu-se dos irmãos e dali navegou para a Síria e, com ele, Priscila e Aquilha, tendo rapado a cabeça em Cencréia, porque tinha voto.

___________


ESBOÇO DA LIÇÃO
 
I – UM NOVO CAMPO EVANGELÍSTICO
Atos 18:1-5.

a) Paulo com novos companheiros – Vs. 2-3; b) Paulo zeloso na evangelização – Vs. 4-5.
 
II – ESPÍRITO DE OPOSIÇÃO
Vs. 6-11.

a) Os judeus rejeitam o Evangelho – V. 6; b) Paulo volta-se para os gentios – Vs. 7-8; c) Uma visão de Cristo – Vs. 9-10.
 
III – PAULO PERSEGUIDO E PROTEGIDO
Vs. 12-14.
 
a) Os judeus atacam a Paulo – Vs. 12-13; b)  Os judeus expulsos do tribunal – Vs. 14-16; c) Um espancamento em público – V. 17; d) Paulo permanece ministrando – V. 18.
 
___________


INTRODUÇÃO
 
Nesta lição, Paulo deixa uma porta aberta em Atenas, e segue por direção do Senhor para a capital de Acaia, Corinto. Paulo como sempre costumava fazer, procurou uma Sinagoga afim de anunciar Cristo e a Sua obra redentora.
 
Infelizmente, eles, os judeus, rejeitaram a boa mensagem da fé, por causa do endurecimento de coração. Foi então que Paulo voltou-se para os Gentios com a mensagem de salvação. Atos 13:46.
 
I – UM NOVO CAMPO EVANGELÍSTICO
Vs. 1-5.
 
Paulo, além dos outros ministérios, era excelente Evangelista, sempre ocupado em abrir novos campos. II Coríntios 10:16.
 
Infelizmente, hoje, pouco se vê concernente a esse ministério. Alguns julgam que um Evangelista é um simples iniciante na careira ministerial. Efésios 4:11.
 
O Evangelista, antes de tudo, deve ter um ministério inteiramente livre de encargos da Igreja, afim de poder exercer com liberdade o trabalho da evangelização. O Evangelista é um ministro entregue inteiramente nas mãos do Senhor e sob o Seu divino controle. E, só assim, o Evangelista, poderá exercer um ministério eficiente iniciando novos trabalhos.
 
a) Paulo com novos companheiros. Vs. 2-3.
 
Tendo Paulo chegado a Corinto, encontrou logo atividade, procurando alguém interessado para poder falar-lhe de Cristo. Paulo encontrou nessa cidade um casal chamado Áquila e Priscila, o qual tornou-se fiel companheiro de Paulo para o trabalho, com risco da própria vida. Romanos 16:3-4. Isso ficou como um marco memorial para Paulo. Mais tarde eles viajaram com Paulo até Éfeso - Atos 18:19. Em Éfeso fizeram um bom trabalho – Vs. 24.
 
Não é fácil encontrar companheiros fiéis e sinceros para o ministério. Paulo aproveitou esses companheiros porque tinham o mesmo ofício, fabricavam tendas. Isto é, tecido especial para cobrir tendas muito usado naquela época.
 
b) Paulo, zeloso na evangelização. Vs. 4-5.
 
Paulo como já dissemos acima, muito embora trabalhando com as mãos para sustento material e do trabalho de evangelização, (naquela época não dispunha de sustento para a evangelização), todos os sábados aproveitava as oportunidades e falava nas Sinagogas, procurando convencer tantos judeus como Gentios, prosélitos acerca do evangelho de Cristo.
 
Quando Silas e Timóteo chegaram, encontraram Paulo inteiramente ocupado no santo ministério. Muito embora tendo que trabalhar com as mãos, não se embaraçou com esse problema.
 
Em primeiro lugar colocava o trabalho do Senhor, como um bom soldado que era. II Timóteo 2:2-4. Porquanto Paulo praticou verdadeiramente o que ensinou: “No zelo, não remissos...” (Romanos 12:11). Contudo, o zelo necessita ser equilibrado afim de não ser prejudicial, pois o zelo sem entendimento leva a cego legalismo espiritual. (Comp. Romanos 10:2).
 
O zelo de Paulo foi equilibrado dentro da graça de Deus e do amor de Cristo. Uma vida consagrada segundo a revelação da vontade de Deus.
 
II – ESPÍRITO DE OPOSIÇÃO
Vs. 6-11.
 
Paulo, conforme o Senhor predisse a Ananias, Atos 9:16, havia de padecer muito e sofrer oposição pelo nome do Senhor Jesus.
 
O espírito de oposição é uma força espiritual das trevas que opera contra o reino da luz - Atos 26:18; João 15:18. Essa força sempre operou contra a obra de Deus desde o Éden.
 
O ponto principal que esse poder ataca, é o coração do homem, afim de que a luz do evangelho não resplandeça – II Coríntios 4:3-4.
 
a) Os judeus rejeitaram o evangelho. V. 6.
 
Os judeus organizaram uma linha de oposição em toda frente de evangelização do ministério de Paulo; atrás de tudo estava Satanás instigando e regimentando os religiosos contra a DOUTRINA DE CRISTO. Salmos 2:1-3; I Coríntios 16:9; I Tessalonicenses 2:18. Muito embora os inúmeros inimigos fizeram oposição, o Senhor estava dirigindo e protegendo a Paulo, V. 18 dando-lhe vitória.
 
b) Paulo voltou-se para os Gentios. Vs. 2-7.  
 
A recusa foi uma espécie de juízo. Afim de que se cumprisse o que Jesus predissera. Lucas 19:44;  I Tessalonicenses 2:16. Então diante dessa recusa definitiva dos judeus, Paulo sacudiu as vestes em sinal de protesto, dizendo que estava livre do sangue deles.
 
Era muito comum no Velho Testamento lançar o pó para o ar, rasgar as vestes e sacodir o pó, etc... como um sinal de protesto e de juízo. Daqui em diante Paulo tornou-se pregador e apóstolo dos Gentios. I Timóteo 2:7.
 
c) Uma visão de Cristo. Vs. 9-11.
 
Diante da tal situação, Paulo não perdeu tempo com os judeus endurecidos. “Saindo logo dali entrou na casa de um homem” temente a Deus, pregou a mensagem de Cristo e muitos se converteram. Contudo, cremos que o espírito de Paulo estava abatido, ante a recusa dos judeus; isso podemos entender, lendo Romanos 9:2. Mas o Senhor veio animar o Seu servo, vivificando a sua fé com as seguintes palavras: “Eu sou contigo, não temas” aqui está a Divina proteção. Mateus 28:20. O Senhor dá uma ordem implícita: “Fala e não te cales”. Era pois a vontade de Deus que anunciasse a mensagem da fé. Que o Senhor tinha muito povo ao seu lado. Sempre em horas de crise há um número fiel ao lado do Senhor.
 
III – PAULO PERSEGUIDO E PROTEGIDO:
Vs. 12-14.
 
Muito embora o espírito de ferocidade dos judeus contra Paulo, contudo ele foi protegido pelo Senhor.
 
a) Os judeus atacam a Paulo – Vs. 12-13.
 
Segundo as promessas, Deus havia dado a Sua garantia, os inimigos intentaram destruí-lo, mas Paulo foi preservado com vida “ninguém te porá a mão para te fazer mal”. Foi essa a promessa de Deus. Se Deus é por nós, que será contra nós – Romanos 8:31.
 
b) Os judeus expulsos do tribunal. Vs. 14-16.
 
Gálio, procônsul, não deu atenção às palavras dos inimigos de Paulo, pelo contrário, fê-los sair do tribunal. Gálio era um magistrado completamente indiferente às ideias dos judeus e chegou a dizer: “não desejo ser juiz dessas coisas”. Dessa maneira foram lançados fora do tribunal dos acusadores de Paulo.
 
c) Um espancamento em público. V. 17.
 
Os judeus não podendo fazer o que pretendiam – condenar Paulo no tribunal – em desespero de causa cometeram desatinos contra o chefe da Sinagoga, que havia crido no Senhor Jesus, espancando-o em público, sem disso tomarem conhecimento às autoridades.
 
d) Paulo permanece ministrando. V. 18.
 
Mas Paulo segundo as promessas de Deus falava livremente num ministério eficiente diante de Deus, nada temendo, muito embora as ameaças dos judeus. O inimigo desejava destruí-lo por causa da mensagem do evangelho, mas Paulo foi fortalecido no Senhor e na força do Seu poder - Efésios 6:10. Diante das ameaças do inimigo, devemos permanecer no trabalho do Senhor pois nele somos fortalecidos e guardados.

___________


Jorge Albertacci
Esta foi a Lição Estudada no dia em que fui Batizado
No Batismo Inaugoral do Tanque Batismal
AD - Alegre - ES
Pastor Camilo José Peclat
Esta foi minha Primeira Revista
 
 
 
 
 
 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal