O Que do SENHOR Aprendi Isto Ensinei - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

O Que do SENHOR Aprendi Isto Ensinei

Artigos II
________


REUNIÃO DE OBREIROS 

Data: 25-09-2000

Textos Bíblicos

O perfil do Obreiro: 1Tm 3:1-7 - Tt 1:5-16 
O perfil do culto: 1Co 14:26, 40 - Cl 3:16-17 - Ec 5:1-6 - 1Co 17-19
 
Palavras Chave

LITURGIA ORTODOXA

a) LITURGIA é a palavra que define: Programa preestabelecido de um culto que inclui a linguagem, o vestuário e demais objetos de uso pessoal do ministrante.
 
b) ORTODOXA é a palavra que define: Conjunto de doutrinas transmitidas pelas Escrituras como: A divindade de Deus, a Trindade e a autoridade das Escrituras. Também o seguimento do cristianismo que esposa estas doutrinas. O termo é ainda, usado para se referir ao ramo oriental do cristianismo.
Apresentamos a seguir o perfil do Obreiro Ortodoxo, sua conduta, sua idoneidade e sua dedicação, bem como o perfil do culto ortodoxo: suas formas, e ritos.

________


INTRODUÇÃO
 
ASSISTIDO PELOS Auxiliares, Diáconos e demais Obreiros e Obreiras, o Dirigente destemido, com denodo, com graça e com garra, quer dizer: não tímido (Ap 21:8)  assume o púlpito  no horário pré-estabelecido pela Igreja e dá o início exatamente em cima da hora. Ou antes até uns 10 minutos. Nunca depois. Obedecendo a ordem abaixo:
 
01. INÍCIO com uma fervorosa oração, após todos estarem em pé dentro do Templo. Não aceitando conversa em cima do púlpito.
 
02. CÂNTICOS congregacionais, ex.: 3 ou 4 hinos da Harpa Cristã, a c o m p a n h a d o s  por instrumentistas que tem compromisso com o culto que prestamos ao Senhor Jesus. Bem suave, com maviosidade, decente, harmonioso, sem trejeitos mundanos.
 
03. PODENDO ser frequentado tanto por um recém-nascido como por um idoso doente, com derrame, mulheres grávidas e até por pessoas EDUCADAS. Eu disse: E d u c a d a s.
 
04. LEITURA BÍBLICA introdutória responsiva, após todos os presentes estarem com as Bíblias abertas em pé. Todos participando, lendo em suas próprias Bíblias. Nunca despreza o Livro, Bíblia, para ler em uma tela de retroprojetor.


05. UMA ORAÇÃO ao Senhor Jesus, no sentido de adoração e agradecimento, pela oportunidade de ler e de estar juntos na casa do Senhor, lendo Sua Palavra.

06. OFERECIMENTO em Ação de Graças, por aniversário, cura, libertação, salvação e outras bênçãos.
 
07. NÃO PERMITIR a afinação de instrumentos, dedilhação de cordas ou outros instrumentos após os irmãos estarem a postos para o início ou durante o culto. Isto é feio não somente para o músico, mas, para o dirigente também. É sinal que ele não tem conhecimento da boa ordem. É sinal evidente de que ele é inapto para celebrar ao Senhor. Além disto, esta prática depõe contra a Igreja.
 
08. NUNCA CONFIAR o microfone à pessoa desconhecida, duvidosa, ou que aproveitam a oportunidade para fazer cobranças, reclamações, acusações. Mas, para os que vão testemunhar do Senhor Jesus.
 
09. UM OU DOIS HINOS com um conjunto (coral, Círculo de Oração, Mocidade ou outros, acompanhados de instrumentos na forma acima no item 01).

10. Testemunho sucinto, ou cânticos solos.

11. BOAS VINDAS não aos visitantes, mas aos que nessa oportunidade cultuam a Deus conosco, sem citar nomes de Igrejas.
 
12. AVISOS SOMENTE de assuntos como Reunião de Obreiros, Ministério, batismo, e Santa Ceia. Ressalvando, isto quando não houver boletim informativo. (Não fazer avisos durante o culto, essa prática acaba com o que o Espírito Santo espera da Igreja).
 
13. É NECESSÁRIO QUE os Obreiros e Obreiras para o culto preencham os seguintes pré-requisitos: pastores, Evangelistas e Presbíteros: 1Tm 3:1-7; Tt 1:5-16. - Diáconos: 1Tm 3:8-13. - Mulheres 1Tm 3:11.

14. SE HOUVER CRIANÇA para ser apresentada, fazer às 20 horas. Dispensar todo carinho aos familiares da criança. É uma excelente oportunidade para convidar os familiares a participarem, eles sem dúvida ficarão satisfeitos. Vale a pena o ministro acatar com apreço esse momento.
 
15. OUTRO CÂNTICO com outro conjunto se houver.
 
16. INTERCALAR com testemunhos, até às 20:20.
 
17. NESTE MOMENTO ENTOAR UM Cântico Congregacional, para levantar as Coletas, Ofertas e os Dízimos. Dentro de um clima de adoração, suave, agradável e tolerável.
 
18. ÀS 20:25, OUTRO Cântico Congregacional, nesse intervalo não fazer nenhum aviso, em um clima de adoração no máximo às 20:30h passar para a pregação, o pregador pregará com um som ambiente, ou não, até às 20:55h.
 
19. DIRETO AO APELO na ordem a seguir: a) Apelo específico para descrentes, - b) apelo específico para desviados - c) apelo específico para os que vieram para receber a oração em busca de uma bênção. NUNCA FAZER AVISOS nesse intervalo. Nem ficar contando visões, principalmente quando essas visões forem dúbias, ou completando pregações com o povo ajoelhados para a oração isto é um desrespeito aos irmãos. AJOELHOU O POVO, orar imediatamente, seguido de uma música suave, enquanto o povo se retorna aos seus bancos.
 
20. RESSALVANDO, ENTRETANTO: nos dias festivos, em que houver pregador convidado – passar a Palavra PARA ELE, NO MÁXIMO ATÉ ÀS 20H00. Ou seja: às 8 horas da noite.
 
21. AGORA SIM: sem avisos, orar para o encerramento. Com a bênção apostólica.

22. Encerrar com o Amém final.
 
23. ENCERRADO O CULTO, começa o momento dos irmãos se cumprimentem amistosamente, mas, sem o tanger de quaisquer instrumentos para que não haja estresse ente o povo. Este é o momento de uma interação espiritual entre as crianças, os jovens, as jovens, os irmãos e as irmãs. O assunto de um, abençoa o outro - experiências são compartilhadas - ajudas são prestadas - cooperação - assuntos mal interpretados são resolvidos. Neste momento, normalmenete acontecem bênçãos de cura divina, e até mesmo batismo no Espírito Santo. O mais importante nesta hora, é que os visitantes, os novos covertidos, os que se uniram com a Igreja recetemente, participam e ficam conhecendo melhor a Igreja e tendo dela a melhor impressão.
 
24. Durante a interação entre os irmãos anotados no item anterior, o som dos instrumentos que é tão bom, torna pernicioso, ruim, impróprio e estressante, de mau gosto, antiético, denuncia a falta de ordem e falta de educação da parte de quem os tange - porque ninguém consegue ouvir ninguém.
________


CONCLUSÃO
 
Finalmente, havendo ordem, todos saem da Igreja alegres e desejosos em voltar no próximo culto. E ao chegar em casa, as conversas sobre o culto entre os familiares serão as mais abençoadora, porque assim, não há nenhum motivo para murmuração.



Jorge Albertacci
Pastor Emérito da Assembleia de Deus do Retiro
Volta Redonda - RJ
 
 
__________


II

COMO PODEREI ORAR SENDO INCRÉDULO?

A pior incredulidade é a adquirida quando não se tem mais nenhum motivo para se crer em nada! Isso aconteceu com os judeus, o povo de Deus, nos dias do profeta Ezequiel, que chegou ao ponto de se tornar em um vale de ossos secos – (Ezequiel 37.1-10).

O esfriamento espiritual leva um indivíduo ou até mesmo uma nação inteira a este ponto. Por este motivo os salvos por Jesus devem viver em constante oração - uma vida de oração, de consagração a Deus. Somente assim é que podemos manter uma comunhão íntima com Ele. Sem comunhão com Deus não dá nem para orar. Porque normalmente as orações consistem somente em pedir, pedir e pedir, e como é que se pode pedir algo a uma pessoa, com a qual não se tem comunhão? Para trazer à vida um povo que havia se tornado em um vale de ossos secos, Deus teve o profeta Ezequiel, homem de vida consagrada e preparado para resolver tal situação. Diferente, na Nova Aliança, em um mundo deteriorado pelo pecado, Jesus qualificou os Seus discípulos como Sal da Terra e Luz do Mundo - (Mateus 5:13). O sal, além de ser um elemento de preservação, ainda equilibra o sabor e é necessário no corpo humano para mantê-lo vivo. Como Luz do Mundo, o salvo por Jesus ilumina indicando o Caminho - dissipa as mais densas trevas, e como a luz do sol, com o seu calor promove a vida na face da terra.
__________


Jorge Albertacci
Pastor Emérito da Assembleia de Deus do Retiro
Volta Redonda - RJ


__________




III

NEM SEMPRE O SER RICO SIGNIFICA NÃO SER POBRE
(Apocalipse 3:17-18)

“Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças, e vestes brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os olhos com colírio, para que vejas” - (Apocalipse 3:18).
INTRODUÇÃO

Diferente da Igreja de Filadélfia que possuía alguma coisa de valor, digna de ser guardada - (Apocalipse 3:11), a de Laodiceia sequer tinha visão, conforme o próprio Senhor a viu, revelou, e João escreveu: "Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta (e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu” - (Apocalipse 3:17).

COMENTÁRIO

A esta segunda, o Senhor a recomendou, não a guardar, mas a comprar, adquirir para que assim pudesses ter. Uma das piores situações em que se encontrava essa Igreja, era a mornidão. Esse era um estado deplorável para uma Igreja.  Todavia, o Senhor, a vendo em uma situação tão crítica, usou da Sua misericórdia para com ela, indicando-lhe o caminho de saída!  É bom ressaltar que essa Igreja era “rica” assim como a dos dias de Constantino (século IV aD). Não com aquela riqueza que Pedro e João dispunham na Porta do Templo, chamada Formosa - (Atos 3:2) mas com recursos financeiros, bens materiais. Coisas efêmeras que acabam-se aqui.  Todos os bens desta terra são frágeis, deterioráveis e corruptíveis. Por melhores que sejam estes, em nada podem ser comparados com o que nos espera no Céu de Luz - (Romanos 8:18).

CONVITE AO TRABALHO

Aproveitemos, pois, os dias que o Senhor nos concede. Façamos alguma coisa em prol do Reino de Deus. Se não fizermos nada, mesmo sendo salvos, que galardão teremos quando comparecermos perante o Tribunal de Cristo? (1Co 3:12-16; 2Co 5:10). Concordaremos em sair deste mundo, salvo, mas, como alguém que escapou de um grande incêndio somente com a roupa do corpo? Como alguém que preservou sua vida do pecado, mas, que preferiu viver à ociosidade? Na Ilha de Patmos, Jesus reitera o que afirmou Paulo no texto supracitado e o discípulo do amor escreve: E eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo para dar a cada um segundo a sua obra.”  (Apocalipse 22:12).

Por isto mesmo, Jesus foi incisivo ao recomendar os Seus discípulos a não se preocuparem com os bens deste mundo. Com sua experiência e Seu cuidado Paternal Ele sabia que à medida em que eles fossem se interessando por propriedades e muitos recursos financeiros, a dedicação de cada um deixaria de estar voltada para o ministério que foram chamados, cujo trabalho seria dedicado exclusivamente ao Reino do Céu. E Mateus reporta Sua recomendação a este respeito:
(Mateus 6:19-21).

“Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam.   Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam, nem roubam.  Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.”

A PEDAGOGIA DO MESTRE

No afã de esclarecer da forma mais inteligível possível, Jesus, nosso Salvador, lança mão de Sua excelente pedagogia e propõe-lhes a seguinte parábola, desta vez, reportada por Lucas, o médico:
(Lucas 12:15-29)

“E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza, porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui.  E propôs-lhes uma parábola, dizendo: a herdade de um homem rico tinha produzido com abundância.  E arrazoava ele entre si, dizendo: Que farei? Não tenho onde recolher os meus frutos.  E disse: Farei isto: derribarei os meus celeiros, e edificarei outros maiores, e ali recolherei todas as minhas novidades e os meus bens;  e direi à minha alma: alma, tens em depósito muitos bens, para muitos anos; descansa, come, bebe e folga.  Mas Deus lhe disse: Louco, esta noite te pedirão a tua alma, e o que tens preparado para quem será? Assim é aquele que para si ajunta tesouros e não é rico para com Deus.  E disse aos seus discípulos: Portanto, vos digo: não estejais apreensivos pela vossa vida, sobre o que comereis, nem pelo corpo, sobre o que vestireis.  Mais é a vida do que o sustento, e o corpo, mais do que as vestes.  Considerai os corvos, que nem semeiam, nem segam, nem têm despensa nem celeiro, e Deus os alimenta; quanto mais valeis vós do que as aves?  E qual de vós, sendo solícito, pode acrescentar um côvado à sua estatura?  Pois, se nem ainda podeis as coisas mínimas, por que estais ansiosos pelas outras?  Considerai os lírios, como eles crescem; não trabalham, nem fiam; e digo-vos que nem ainda Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como um deles.  E, se Deus assim veste a erva, que hoje está no campo e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pequena fé?  Não pergunteis, pois, que haveis de comer ou que haveis de beber, e não andeis inquietos.”

CONCLUSÃO

Foi para isto que Jesus Cristo morreu e tornou a viver; para ser Senhor tanto dos mortos como dos vivos.  Mas tu, por que julgas teu irmão? Ou tu, também, por que desprezas teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Cristo.  Porque está escrito: Pela minha vida, diz o Senhor, todo joelho se dobrará diante de mim, e toda língua confessará a Deus. De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus.  Assim que não nos julguemos mais uns aos outros; antes, seja o vosso propósito não pôr tropeço ou escândalo ao irmão. (Rm 8:9-13).

Somente comparecerão perante o Tribunal de Cristo, aqueles, cujos processos havendo transitado em julgado, os isentou dele, considerando, portanto, a maior pobreza que uma pessoa, mesmo sendo rica, possa adquirir em toda sua vida neste mundo, sendo inclusive, estendia à eternidade também.
 
__________


Volta Redonda, Rio de Janeiro, 25/01/2014
Jorge Albertacci
Pastor Emérito da Assembleia de Deus
Retiro – Volta Redonda
E-mail – prjorgealbertacci@yahoo.com.br
Fonte Bibliográfica:
Bíblia Sagrada – RC/1995
Casa Publicadora das Assembleias de Deus


__________

 

IV

O PEDIDO DE DEUS
(Provérbios 23:26a)
“Filho meu, dá-me o teu coração”

__________

 
INTRODUÇÃO
 
Quando Deus pede o coração do homem, Ele não está pedindo simplesmente o músculo cardíaco que bombeia o sangue para todo corpo. Na verdade, o pedido de Deus é no sentido figurado, Ele pede o coração, que é a sede do intelecto do ser humano, bem como, dos sentimentos e da vontade – Deus pede a essência daquilo que vai no profundo da alma, onde somente a Palavra Viva é capaz de penetrar.
 
"Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as saídas da vida" (Provérbios 4:23).
 
"A palavra “coração”, tanto em grego quanto em hebraico, chegou a significar aquilo que é central. O Coração é o alicerce da vida física, mental e espiritual. Normalmente é usado com referência a coisas, mas nessas ocasiões tem o sentido de “ponto central” (Ex 15:8). Raramente a palavra “coração” é usada como uma referência ao órgão físico (2 Sm 18:14; 2 Rs 9:24). Como o centro da vida física, o “coração”, no sentido do corpo inteiro, pode ser fortalecido com comida e bebida (Gn 18:5; Jz 19:5; At 14:17; Tg 5:5). Como o centro da vida mental e espiritual, o termo é usado de várias maneiras.
 
1. O homem interior: Com este sentido, o coração tem segredos e é inescrutável (SI 44:21; Pv 25:3).

2. O centro mental: O coração conhece (Dt 29:4; Pv 22:17), entende (Is 44:18; At 16:14), medita (Lc 2:19), considera (Ex 7:23) e se lembra (Is 42:25).
 
3. O centro emocional: E o trono da alegria (Is 65:14), da coragem (SI 27:14; 2 Sm 17:10), da dor ou aflição (Pv 25:20), da ansiedade (Pv 12:25), do desespero (Ec 2:20), da tristeza (Ne 2:2) e do medo (Dt 28:28). O medo também é expresso como “estar desfalecido ou ferido” (Lm 5:17; SI 109:22).
 
4. O centro moral: Deus prova o coração (SI 17,3; Jr 12:3), vê o coração (Jr 20:12), aperfeiçoa (SI 26:2) e esquadrinha o coração (Jr 17:10). O homem pode ter um coração mau (Pv 26:23), pode ser ímpio no coração (Jó 36:13) e pode ser perverso ou enganoso no coração (Pv 11:20; 17:20). No entanto, a obra de Deus lhe dá um coração puro (SI 51:10) e novo (Ez 18:31; 36:26). O coração também é o trono da consciência (Hb 10:22; cf, 1 Jo 3:19-21) e é o que recebe o amor e a paz de Deus (Em 5:5; Cl 3:15). É a residência do Espírito e do Senhor" (2 Co 1:22; Ef 3:17). (Wycliffe Bible Dictionary - Casa Publicadora das Assembleias de Deus).
 
 
MORADA DE DEUS
 
“Respondeu Jesus: Se alguém me ama, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada” João 14:23.
 
Em 1 Coríntios 6:19   Paulo, praticamente, reitera as palavras de Jesus: Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?
 
OS PRÉ-REQUISITOS
 
Sacrifício nenhum faz parte dos pré-requisitos para sermos morada de Deus. Os pré-requisitos são: 1) – Aceitar o Senhor Jesus como nosso único e suficiente Salvador; 2) – Amar o Senhor Jesus sem quaisquer reservas; 3) - Guardar a Sua santa Palavra no coração e amar as pessoas sem exceção. A recomendação do Senhor, inclusive, é para que se alguém tiver inimigo, que estes também sejam amados da mesma forma em que se ama o amigo. Graças a Deus que essa dificuldade não faz parte da minha vida – Jesus, com Seu amor, me protegeu de forma que nunca tive nenhum inimigo. Mas isso não é porque eu sou bonzinho. Não! Foi a ação da graça que me alcançou.
 
Deste modo, sendo nós, através do Espírito Santo, habitação de Deus, e Templo do Seu Santo Espírito – queiramos ou não, carregamos em nosso corpo as marcas do Evangelho de Cristo. O mundo vê isto em nós, não temos como negar (Mateus 26:69-74).
 
Que privilégio! Podemos ser indicados como o endereço do Pai, do Filho, e do Espírito Santo aqui neste mundo. E mundo conhece! Vê! Distingue muito bem!
 
AS MARCAS
 
Enquanto  Jesus enfrentava o interrogatório no Sinédrio. O sumo sacerdote invocou o nome de Deus para exigir uma resposta do acusado à sua pergunta: “Eu te conjuro pelo Deus vivo que nos digas se tu és o Cristo, o Filho de Deus” (Mateus 26:63 - Marcos 14:62). À arguição,  Jesus foi incisivo: “Eu sou, e vereis o Filho do Homem assentado à direita do Todo-Poderoso e vindo com as nuvens do céu”.

O Mestre não foi omisso em nada, confessou toda verdade. Pedro não tendo coragem de entrar onde Jesus estava ficou do lado de fora. Não tenho dúvida de que ele tenha sentido medo, porque não fazia muito tempo que ele havia cortado a orelha de Malco, servo do sumo sacerdote (João 18:15)
 
CONCLUSÃO
 
Como santos do Senhor - Ele sentirá imenso prazer, podendo falar aos que O procuram: “Apontado para nós, dizendo: Eu moro aqui!” Deus pode contar com você para fazer morada em sua vida? Ele se sentirá em casa estando em seu coração? Ou você resistirá ao Seu apelo quando disse: - Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e com ele cearei, e ele, comigo?” (Apocalipse 3:20).
 
Atenda hoje mesmo o apelo do Mestre Amado, dando-lhe o teu coração!
 
 __________

 
No Senhor,
Pr. Jorge Albertacci
Volta Redonda – Rio de Janeiro - 07-09-2014
 
 
__________


APÊNDICE
 
Provérbios 4:23
 
"Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as saídas da vida" 

 
O seu coração determina a sua vida. Isto pode ser o provérbio mais importante. O favor ou a tristeza em sua vida depende do controle e do treinamento do seu coração. Se você dirigir e instruir o o seu coração com coisas piedosas, não há limite para o seu sucesso potencial diante de Deus e dos homens.

Cada pecado começa no seu coração, e o seu caráter e a sua maneira de falar refletem o seu coração. Você só pode fingir ser diferente do seu coração por um curto período, pois ele rapidamente reassume o controle e dita as suas ações. Os outros conhecem o seu coração pelas suas palavras e escolhas.

Davi era um homem segundo o próprio coração de Deus (At 13:22). Que descrição! Este deveria ser o seu alvo na vida! Mas Davi guardava o seu coração através de um cuidadoso autoexame, confissão, amizades, cânticos, etc. Sl 4:4; 4:4; 9:1;15:2; 17:3; 19:8,12,14; 24:4; 26:2; 27:3,8,14; 28:7; 32:11; 34;18; 37:31; 51:10,17; 57:7; 61:2; 62:8,10; 66:18;77:6; 84:2; 86:11-12; 101:2-5; 108:1; 111:1; 112:7-8; 119:11,32,36,63,111; 139:23-24; 131:1; 141:4-5).

O seu coração é o seu bem maior, pois pode fazer mais por você do que qualquer outra coisa. E ele é bem mais do que o músculo batendo 70 vezes por minuto em seu peito. Você precisa considerar e valorizar a parte mais interna que é a área de tomada de suas decisões e que ama determinadas coisas e escolhe o que fazer acima de outras coisas. Aprenda a colocar as suas afeições em coisas boas (Col 3:2; Matt 6:21).

Você pode manter um bom coração, ou você pode deixar que ele se torne mau. Você pode ser diligente neste projeto, ou pode ser preguiçoso. Os filhos de Deus possuem um velho homem que os tenta com o mal, mas o seu novo homem os convoca para a piedade. Seu coração precisa escolher com frequência entre os dois. É uma série de escolhas que toda pessoa deve tomar a cada dia. O que você vai fazer neste dia?

O que você tem em seu coração transparece em sua vida. Se o seu coração está cheio de boas coisas, sua vida vai mostrar essa bondade; se o seu coração está cheio de pensamentos pecaminosos, a sua vida vai revelá-las. Os grandes testes e decisões que você vai enfrentar na vida dependem do seu coração, e da mesma forma, as pequenas escolhas que fazemos centenas de vezes ao dia.

O seu coração é puro? Você está trabalhando para mantê-lo puro hoje? Você sabia que a preguiça nesta questão trará severos problemas e dor em sua vida? Você precisa eliminar a entrada de informações negativas em seu coração, i.e., entretenimento Hollywoodiano, amigos tolos ou pecadores, e músicas mundanas. Você pode alimentar o seu coração com músicas piedosas, a Bíblia, oração e amigos santos.

O Senhor Jesus condenou os fariseus por darem importância às aparências exteriores do homem; e ao invés disto Ele enfatizou o coração do homem. Ele disse o seguinte em duas passagens diferentes: “Raça de víboras, como podeis falar coisas boas, sendo maus? Porque a boca fala do que está cheio o coração. O homem bom tira do tesouro bom coisas boas; mas o homem mau do mau tesouro tira coisas más.”(Mt 12:34-35). “Mas o que sai da boca vem do coração, e é isso que contamina o homem. Porque do coração procedem maus desígnios, homicídios, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos, blasfêmias.” (Mt 15:18-19).

O pecado começa no coração. A luxúria por um pecado atrai o seu coração, e assim você fica a com siderando. Se você pensar o suficiente a respeito, você vai executá-la. E o resultado dessa escolha é a morte. Proteja-se mantendo o seu coração diligentemente afastado de pensamentos pecaminosos(Tg 1:13-16). Deus enviou o Dilúvio para afogar o mundo por causa das suas más imaginações (Gn 6:5), portanto odeie quaisquer más fantasias.

Considere um coração mau e veja como ele afeta várias questões da vida. Fantasiar sexualmente levará à imundície, fornicação, adultério, ou o defraudar o seu cônjuge – tudo porque você permitiu pensamentos pecaminosos em seu coração. O mesmo é verdade a respeito de amargura para com outros, cobiçar coisas que você não tem, orgulho, ambição excessiva, inveja, e outros pecados semelhantes.

De que forma você pode manter um coração puro? Proteja-o das influências para o pecar (Sl 101:3; ICo 15:33), e alimente-o com influências para a santidade (Sl 119:11 e 63; Sl 101:6). Afaste-se da coisas más, e gaste o seu tempo com pensamentos e coisas boas (Fp 4:8). Na realidade isto é bem simples, mas isto exige um comprometimento pessoal forte e disciplina para praticá-la.

Considerando que até pensar em tolices é pecado (Pv 24:9), e desejar outra mulher é adultério em seu coração (Mt 5:28), você deve examinar com frequência o seu coração com a ajuda do Senhor (Sl 139:23-24). Esconder as escrituras em seu coração pela leitura, meditação e memorização lhe protegerá ainda mais dos pensamentos pecaminosos (Ps 119:9,11,15,105).

Jesus Cristo vê clara e completamente o seu coração(Hb 4:12-13), e, por isso ele recompensará a diligência se Ele ver um coração fiel (IICr 16:9), e Ele punirá a tolice se Ele ver ídolos ali estabelecidos(Ez 14:3-8). É tolice pensar que Ele não vê cada idéia e pensamento do seu coração (Jr 17:9-10; Ap 2:23). Ele conhece você melhor do que você conhece a si mesmo.

Da mesma forma como Davi guardou o seu coração você pode guardar e aperfeiçoar o seu. Lembre-se, ele teve o cuidado e a fidelidade de examinar a si mesmo, a confessar os seus pecados, a orar, a se alegrar na palavra de Deus, de só escolher bons amigos, de dar graça e cantar louvores a Deus. Estes exercícios do coração manterão o seu coração nobre e justo, e guardando-o desta forma trará os favores de Deus.

Salomão lhe ensinou a se dedicar a temer a Deus a cada dia. Em outra passagem ele escreveu, “Não tenha o teu coração inveja dos pecadores; antes, no temor do Senhor perseverarás todo dia” (Pv 23:17). O apóstolo Judas colocou isto de outra maneira: “Guardai-vos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo, para a vida eterna” (Judas 1:21). Você pode e é capaz de parar de amar e de temer a Deus, se você permitir que o pecado endureça o seu coração (Hb 3:12-13). Nunca se esqueça deste provérbio e com a ajuda e a força de Deus, guarde com diligência o seu coração.
 
(Este apêndice é parte integrante do SITE: http://www.letgodbetrue.com/portuguese/proverbs/commentaries/04_23.php)

__________

 

 Jorge Albertacci
Pastor Emérito da Assembleia de Deus do Retiro
Volta Redonda - RJ




 

 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal