Recomendações ao Pregador da Palavra - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Recomendações ao Pregador da Palavra

Esboço III
Recomendações ao Pregador da Palavra
1 Co 9:15-27

INTRODUÇÃO
 
Jesus pagou com o Seu próprio sangue a salvação de todos nós! Sacrifício nenhum ficou sob nossa responsabilidade e nada que pesasse sobre os nossos ombros, ou seja: Ele quitou a dívida de todos e nos incumbiu tão somente de fazer notório entre as nações do mundo inteiro que a Porta da Graça está aberta. Com o Seu duplo imperativo: Ide e pregai e Ide e Anunciai, ficamos responsáveis pela pregação da Sua Palavra. O que Paulo acatou como prioridade em seu ministério, quando afirmou em sua Primeira Carta ao Coríntios 9:16-23:   “Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim se não anunciar o evangelho!  E, por isso, se o faço de boa mente, terei prêmio; mas, se de má vontade, apenas uma dispensação me é confiada. Logo, que prêmio tenho? Que, evangelizando, proponha de graça o evangelho de Cristo, para não abusar do meu poder no evangelho. Porque, sendo livre para com todos, fiz-me servo de todos, para ganhar ainda mais.  E fiz-me como judeu para os judeus, para ganhar os judeus; para os que estão debaixo da lei, como se estivera debaixo da lei, para ganhar os que estão debaixo da lei.  Para os que estão sem lei, como se estivera sem lei (não estando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo), para ganhar os que estão sem lei.  Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para, por todos os meios, chegar a salvar alguns.  E eu faço isso por causa do evangelho, para ser também participante dele.”

Assim como Paulo, que antes de conhecer o Senhor era perseguidor da Igreja. Nós que em outro tempo andávamos desgarrados do aprisco do Senhor, assumimos a responsabilidade de pregar a Palavra a tempo e fora dele. Entendendo que além do privilégio e a honra que temos em assim fazer, esta é a nossa principal obrigação.
 
ESBOÇO
 
01. - QUE SEJA REALMENTE NASCIDO DE NOVO E VIVA UMA GENUÍNA CONVERSÃO:
2Co 5:20 - "De sorte que somos embaixadores da parte de Cristo, como se Deus por nós rogasse. Rogamos-vos, pois, da parte de Cristo que vos reconcilieis com Deus."
 

02. - QUE SEJA DIGNO, SINCERO E PIEDOSO HOMEM DE ORAÇÃO:
1Ts 5:17 - "Orai sem cessar."
 

03. - QUE SEJA PROFUNDAMENTE AMOROSO E COMPASSIVO:
1Pe 1:22 - "Purificando a vossa alma na obediência à verdade, para caridade fraternal, não fingida, amai-vos ardentemente uns aos outros, com um coração puro."
 

04. - QUE SEJA APAIXONADO PELAS ALMAS PERDIDAS:
Mt 9:36  - "E, vendo a multidão, teve grande compaixão deles, porque andavam desgarrados e errantes como ovelhas que não têm pastor."
 

05. - QUE ESTUDE DIARIAMENTE A BÍBLIA:
1Tm 4:13 - "Persiste em ler, exortar e ensinar, até que eu vá."
 

06. - QUE DÊ BOM TESTEMUNHO ATRAVÉS DE SEU SÓBRIO VIVER:
1 Pe 1:13 - "Portanto, cingindo os lombos do vosso entendimento, sede sóbrios e esperai inteiramente na graça que se vos ofereceu na revelação de Jesus Cristo."
 

07. - QUE CONHEÇA RELATIVAMENTE BEM O SEU IDIOMA.
 

08. - QUE PREGUE MENSAGENS CRISTOCÊNTRICAS:
At 8:5 - "E, descendo Filipe à cidade de Samaria, lhes pregava a Cristo."
 

09. - QUE AS MENSAGENS QUE PREGAR SEJAM INSPIRADAS E INSTRUTIVAS:
Jo 6:63 - "O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos disse são espírito e vida."
 
 
10. QUE CONHEÇA OS PRINCÍPIOS  BÁSICOS DA ÉTICA SECULAR E CRISTÃ.
 

11. - QUE PREGUE A CRISTO E NÃO A SI MESMO:
1Co 2:1-5 - "E eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não fui com sublimidade de palavras ou de sabedoria. Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo e este crucificado. E eu estive convosco em fraqueza, e em temor, e em grande tremor. A minha palavra e a minha pregação não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus."
 
 
12. - QUE SEJA REVERENTE E SUBMISSO A DEUS:
1Pe 5:6 - "Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que, a seu tempo, vos exalte."
 
 
13. - QUE NUNCA USE O PÚLPITO PARA ATACAR A OUTREM, SOB O PRETEXTO DE QUE “DEUS ESTÁ FALANDO:
Jr 23:16, 28 - "Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Não deis ouvidos às palavras dos profetas que entre vós profetizam; ensinam-vos vaidades e falam da visão do seu coração, não da boca do SENHOR. O profeta que teve um sonho, que conte o sonho; e aquele em quem está a minha palavra, que fale a minha palavra, com verdade. Que tem a palha com o trigo? Diz o SENHOR."
 
 
14. - QUE CONDENE O PECADO COM AUTORIDADE BÍBLICA NO ESPÍRITO SANTO:
Jr 23:29 - "Não é a minha palavra como fogo, diz o SENHOR, e como um martelo que esmiúça a penha?"
 
 
15. - QUE SEJA CHEIO DO ESPÍRITO SANTO: 
At 1:8 - "Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra."


16. - QUE SEJA EXPERIENTE:
1 Tm 3:6 "Não  neófito, para que, ensoberbecendo-se, não caia na condenação do diabo."

CONCLUSÃO

Sobre os fiéis pregadores da Palavra, a Bíblia diz em Isaías 52:7: - “Quão suaves são sobre os montes os pés do que anuncia as boas-novas, que faz ouvir a paz, que anuncia o bem, que faz ouvir a salvação, que diz a Sião: O teu Deus reina!” O que Paulo reitera na sua Carta aos Romanos 10:15:“E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam a paz, dos que anunciam coisas boas!”
 
Que o Espírito Santo de Deus inspire a todos os pregadores da Palavra da Verdade.


Jorge Albertacci
Pastor Emérito da Assembleia de Deus do Retiro
Volta Redonda - Rio de Janeiro
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal