A Incompreensível Graça - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

A Incompreensível Graça

Evangelismo e Missões II
____________


A INCOMPREENSÍVEL GRAÇA DE DEUS

INTRODUÇÃO

Pastor Jorge Albertacci discorrendo sobre a graça e as condições para que o homem seja por ela alcançado, uma vez que ela tenha sido manifestada a todos. "Pois assim como por uma só ofensa veio juízo sobre todos os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação de vida." (Rm 5:18).

Sl 15:1-4; Mt 16:24-28; Lc 23:39-43; Tt 2:11

Ao homem não compete compreender a incomensurabilidade da Graça de Deus. Entretanto, este pode, pelo Seu Amor, ser por ela alcançado! A Lei no Antigo Testamento tem a função de instruir e ensinar ao povo o que Deus estabeleceu aos israelitas a fim de eles terem um convívio próspero, pacífico e harmonioso na terra de Canaã. Os mandamentos contêm preceitos indispensáveis de moral, de ética e de vida religiosa, sem os quais o povo viveria num caos. Entretanto, na impossibilidade de os seres humanos cumprirem plenamente a Lei para tornarem-se justos, Deus nos outorgou a Sua maravilhosa graça.

Por mérito próprio? Não! Nunca! Por ser uma pessoa dedicada à oração, à consagração e que lê a Bíblia toda quinquenalmente, ou mesmo em períodos diferentes? Não, nem assim! Então, em quais condições pode o homem ser alcançado pela incomensurável Graça de Deus?

Sendo este uma pessoa que mantém seu nome com tudo regularizado junto à secretaria e à tesouraria da Igreja onde congrega, que tenha seu cônjuge juntamente com seus filhos sempre juntos à mesa, em casa e na Igreja. Que seja cumpridor dos seus deveres perante a sociedade. Que seja uma pessoa que dá aos pobres e que prima por fazer “Boas Obras.” - Que tenha seu nome limpo junto ao SPC e  SERASA e que faça jus ao título de cidadão “honorificus” – pelo reconhecimento de ser uma pessoa exemplar e que em nada deixa a desejar? 

Não! Nem assim, porque todas as prerrogativas listadas acima são obrigações e deveres que um cidadão tem que cumprir para sua convivência em comunidade. Inclusive aquelas espirituais (listadas acima) quando o cidadão for crente em Cristo. Bem como, até eu como escritor do presente texto já me cansei de tanto expor o que dentro das minhas limitações compreendo sobre o assunto em apreço, concluo afirmando que, o homem somente pode ser alcançado pela Graça de Deus, (embora esta, a seu tempo tenha sido manifestada a todos os homens, Tito 2:11) – quando além de cumprir com todos os seus deveres como cidadão, tenha sua vida inteiramente dedicada a Deus, e o espírito quebrantado, sensível à voz do Espírito Santo, e que anda em conformidade com as recomendações do apóstolo do Senhor, Paulo, na sua Carta aos Romanos 12:1-2: 

Portanto, meus irmãos, por causa da grande misericórdia divina, peço que vocês se ofereçam completamente a Deus como um sacrifício vivo, dedicado ao seu serviço e agradável a ele. Esta é a verdadeira adoração que vocês devem oferecer a Deus. Não vivam como vivem as pessoas deste mundo, mas deixem que Deus os transforme por meio de uma completa mudança da mente de vocês. Assim vocês conhecerão a vontade de Deus, isto é, aquilo que é bom, perfeito e agradável a Ele. 
A nossa salvação é fruto único e exclusivo da graça de Deus.

CONCLUSÃO

É quase um paradigma para nós associarmos o Antigo Testamento à Lei e o Novo Testamento à Graça. De início, deixo uma pergunta: ‘Jesus aboliu a Lei?’ A resposta é um enfático, Não! Jesus não aboliu a Lei, Jesus cumpriu a Lei. Jesus mudou nosso relacionamento com a Lei. Ele mostrou que o mais importante é a atitude do coração, não as cerimônias exteriores. Em Mateus 5:17-18, Jesus disse que tinha vindo para cumprir a Lei, não para abolir. Ele explicou que a Lei de Deus não pode ser abolida. A Lei de Deus é justa e precisa ser cumprida. Por outro lado, Hebreus 7:18-19 diz que a Lei foi revogada! Várias passagens da Bíblia dizem que a Lei é eterna e precisa ser cumprida mas várias outras dizem que a morte de Jesus na cruz revogou a Lei. Onde abundou o pecado, a graça superabundou!


Porque, se pela ofensa de um só, a morte reinou por esse, muito mais os que recebem a abundância da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só, Jesus Cristo. Pois assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação de vida.  Porque, como pela desobediência de um só homem, muitos foram feitos pecadores, assim pela obediência de um muitos serão feitos justos. Veio, porém, a lei para que a ofensa abundasse; mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça; Para que, assim como o pecado reinou na morte, também a graça reinasse pela justiça para a vida eterna, por Jesus Cristo nosso Senhor. Romanos 5:17-21.

____________



Sua Graça Me Basta

nºn
Quando me sinto fraco, não tenho mais vigor, 
Não vendo mais o brilho do sol, da clara luz; 
Jesus está comigo, é meu Consolador; 
Ele jamais me deixa, pois sempre me conduz.


Sua graça me basta a mim, a mim, 
Sus graça me basta a mim; 
Na vida d'aquém, no céu também, 
Sua graça me basta a mim.


Quando a tempestade vem contra mim feroz, 
Nas trevas navegando com minha embarcação, 
Cristo Jesus me anima, ouço a Sua voz; 
"Eis que estou contigo, por que temer, então?"


Sua graça me basta a mim, a mim, 
Sua graça me basta a mim; 
Na vida d'aquém, no céu também, 
Sua graça me basta a mim.


Quando m'atingem os dardos do inimigo audaz, 
Que busca com astúcia a vida me tirar, 
Eu clamo, então, a Cristo, meu Salvador veraz, 
O qual me dá vitória, se nEle eu confiar.


Sua Graça Me Basta
Harpa Cristã  Nº 79
Autoria: Frida Vingren

____________



Pr. Jorge Albertacci e Missionária Alcenir Albertassi e Albertacci 
Em 22-02-2014
Volta Redonda – Rio de Janeiro
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal