Josué, Um Homem Dedicado ao Santo Ministério - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Josué, Um Homem Dedicado ao Santo Ministério

Teologia do Obreiro II
______________

JOSUÉ, UM HOMEM DEDICADO AO SANTO MINISTÉRIO
 
TEXTOS BÍBLICOS
 
Números 27:18-23; Josué 1:1-2.
 
Números 27
18 - Então, disse o SENHOR a Moisés: Toma para ti a Josué, filho de Num, homem em quem há o Espírito, e põe a tua mão sobre ele.
19 - E apresenta-o perante Eleazar, o sacerdote, e perante toda a congregação, e dá-lhe mandamentos aos olhos deles,
20 - e põe sobre ele da tua glória, para que lhe obedeça toda a congregação dos filhos de Israel.
21 - E se porá perante Eleazar, o sacerdote, o qual por ele consultará, segundo o juízo de Urim, perante o SENHOR; conforme o seu dito, sairão, e conforme o seu dito, entrarão, ele, e todos os filhos de Israel com ele, e toda a congregação.
22 - E fez Moisés como o SENHOR lhe ordenara; porque tomou a Josué e apresentou-o perante Eleazar, o sacerdote, e perante toda a congregação;
23 - e sobre ele pôs as mãos e lhe deu mandamentos, como o SENHOR ordenara pela mão de Moisés.
 
Josué 1
1 - E sucedeu, depois da morte de Moisés, servo do SENHOR, que o SENHOR falou a Josué, filho de Num, servo de Moisés, dizendo:
2 - Moisés, meu servo, é morto; levanta-te, pois, agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, à terra que eu dou aos filhos de Israel.

INTRODUÇÃO

No exercício do ministério pastoral que o Espírito Santo me confiou, muitos companheiros com o perfil de Josué me foram confiados também! Homens, mulheres e jovens. Estes já convertiam, ou vinham de outros lugares, cujos instintos era o de me ajudar. Desejosos em ver a Igreja crescer, com conversões de almas e novos convertidos descendo às águas batismais. Foram pessoas credenciadas pelo Santo Espírito do Senhor. Estas credencias que eles portavam, consistiam na chama que lhes ardia no peito de ver a mão de Deus, salvar, curar, batizar e preparar outros com a mesa capacidade.
 
AS CREDENCIAIS DE JOSUÉ
 
Credenciais as mais autênticas foram as que não faltaram para Josué suceder a Moisés como líder do povo de Deus. Sua qualificação para isto era a mais completa, visto que Deus para isto já o havia preparado. É sempre assim que Deus faz: não deixa faltar companheiros no meio da jornada (Nm 27:18-23).
 
Josué era uma das duas testemunhas oculares vivas das dez pragas, bem como da libertação do Egito – sua experiência foi adquirida no labor, no dia a dia, com a mão na massa. Trabalhando e em tudo cuidando do povo de Deus, como fiel companheiro e ajudante de Moisés por quarenta anos.
 
O vislumbre que vemos de Josué antes da morte de Moisés estão associados a importantes eventos da história de Israel. Quando o exército de Israel precisava de um líder, Josué foi comissionado para ser o general (Êx 17:8-9).

FIDELIDADE
 
Quando Deus entregou os Dez Mandamentos a Moisés no Monte Sinai, Josué era o seu acompanhante (Êx 24:13; 32:17). Ainda jovem, foi encarregado do Tabernáculo quando a idolatria do povo fez com que Moisés o removesse do acampamento (Êx 33:11).
 
Josué mostrou sua lealdade à liderança quando percebeu que tal fato estava sendo ameaçado (Nm 11:24-29). Em Cades-Banéia Josué foi escolhido para ser o representante da sua tribo, a de Efraim (Nm 13:8-16). Josué alcançou o título de “Servidor de Moisés” (Êx 24:13; Js 1:1). Servidor, porque, Moisés tivesse presente ou não, ele o representava.
 
Os termos servidor e servo são usados alternadamente em referência a Josué (Êx 33:11; Nm 11:28). Enquanto servia como oficial comandante do exército, ele destruiu os inimigos de Israel (Êx 17:13). Nos períodos em que seus irmãos se rebelaram contra Deus, Josué manteve sua fé no plano do Todo-Poderoso.
 
A MORTE DO SEU LÍDER, MOISÉS
 
Depois de muitos anos de trabalho em conjunto, Josué perde seu oficial superior, Moisés. Todavia, ele se manteve em contato com o Senhor, que lhe falou: “Josué filho de Num” – Quando o nome “Josué” é traduzido para o grego, ele se torna “Jesus” (At 7:45; Hb 4:8). Este nome significa “Salvador.”
 
Sua principal ambição era fazer a vontade divina. Josué foi um homem de coragem inabalável e perseverança invencível que mostrou profunda confiança diante das dificuldades. Suas ações imediatas lhe deram vitórias.
 
O RECONHECIMENTO DA PARTE DOS SEUS LIDERADOS
 
As outras pessoas lhe deram grande honra em função da desconsideração altruísta de seus próprios interesses pessoais. Ele nunca deixou de demonstrar uma profunda preocupação pelos interesses daqueles a quem liderava. Desse modo, na plenitude dos tempos, quando Deus precisava de um homem bem preparado, Ele escolheu Josué. A confiança da parte dos seus liderados, ele adquiriu, não por imposição, não por falta de paciência, e nem por brutalidade. Abaixo, relaciono três principais motivos que levaram o povo a depositar inteira confiança e obediência em Josué. 

Dentre as muitas qualidades morais e espirituais que pontuam a vida e a história de Josué, estas três são imprescindíveis àqueles que desejam exercer liderança sobre o povo de Deus:
 
1. Obediência. Porque era obediente a Deus, Josué também foi um “servidor obediente” ao seu líder (Êx 17.9,10; 24.13). Obedecer por amor, equivale à verdadeira submissão, isto é, colocar-se sob a autoridade de alguém. O verdadeiro líder, apesar de reconhecer sua autoridade, nunca age isolada e presunçosamente. Josué aprendeu bem cedo que o sucesso de seu ministério dependeria de sua obediência a Moisés, seu líder, e à Palavra de Deus (Js 1). Ele sabia que no tempo apropriado Deus o honraria como líder principal de Israel.
 
2. Fidelidade. Josué tinha um caráter íntegro, por isso, pode manter-se leal a Deus e a Moisés. Ele assumira um compromisso de fidelidade que o tempo não conseguiu abalar. Fidelidade ou lealdade é uma qualidade moral de Deus (Tg 1.17). Paulo nos ensina em 2 Timóteo 2.13 que a fidelidade de Deus é o corolário da sua auto coerência. Moisés, em seu belíssimo cântico, antes de morrer (Dt 32.4,15,18), ilustrou a lealdade divina valendo-se metaforicamente da “rocha”, isto é, “Ele é a Rocha” em que se pode confiar. Josué aprendeu a confiar na fidelidade divina, logo, em tudo que fazia, sua fidelidade era demonstrada em atitudes firmes no cumprimento das alianças feitas com Deus e dos seus mandamentos (Dt 7.9).
 
3. Caráter ilibado. Na liderança, o bom caráter é determinante para o sucesso de qualquer empreendimento. Em diversas situações Josué soube manter o equilíbrio e assim não quebrar os princípios aprendidos com Moisés. Ora, o caráter tem a ver com o mundo interior de motivos e valores morais que moldam nossas ações. É, na verdade, o elemento delimitador absoluto da qualidade da nossa liderança. É ele que fortalece nossas capacidades enquanto as mantêm sob controle. O caráter faz distinção entre os que administram bem o poder e os que abusam dele. Os valores de um caráter cristão ideal, tais como piedade, abnegação, integridade e honestidade, são imprescindíveis à vida de um líder cristão. (Lições Bíblicas CPAD - 1º Trimestre de 2009).
 
O Senhor encontrou naquele homem alguém que ouviria Suas instruções. Josué era alguém que cumpriria suas tarefas. Estas qualidades de caráter tão associadas à disposição de Josué são sempre aprovadas por Deus.  Os anos de treinamento de Josué o haviam preparado para esta missão específica. Os planos e os propósitos de Deus teriam sequência. Fica óbvio aqui que o programa de Deus excede o tempo de vida de qualquer homem.
 
CONCLUSÃO
 
Além disto, dos doze espias, somente ele e Calebe mostraram completa confiança de que Deus o Pai os acompanharia até a conquista da terra prometida. Seu apoio a Moisés, sua dedicação por quarenta anos o qualificou como um homem preparado em todos os aspectos para assumir o comando da nação. Que privilégio! A seu tempo, Moisés morreu, mas Josué estava pronto e preparado para dar continuidade à obra!

______________

Pr. Jorge Albertacci 
Assembleia de Deus do Retiro
Volta Redonda - RJ
 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal