O que a Igreja em Filadélfia deveria guardar - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

O que a Igreja em Filadélfia deveria guardar

Estudos Bíblicos II
 
O que a Igreja em Filadélfia Deveria Guardar

Apocalipse 3:11

“Eis que venho sem demora; guarda o que Tens, para que ninguém tome a tua coroa”
 
INTRODUÇÃO  
 
A recomendação supracitada, feita por Jesus ao anjo da Igreja que estava em Filadélfia,  não consistiu meramente em guardar algum bem material. João, o escritor, entendia bem a mensagem que do Senhor recebia, pois ele tinha uma experiência de vida com Ele.
 
JOÃO COMO AMANUENTE
 
João sabia muito bem o teor da recomendação, e pelo que consta, ele mesmo como amanuense, não possuía nada de valor terreno. Nem mesmo o tacho de azeite quente deixou nele marca para que ele pudesse preservá-la – somente àquelas indeléveis que assim como Paulo com certeza ele trazia em seu corpo.
 
JOÃO, O DISCÍPULO DO AMOR
 
A marca do vitupério, do sofrimento – as marcas do evangelho; “as marcas da cruz” marcas da cruz? – É isto mesmo! Ele estava lá (João 19:26-27). Mas, afinal de contas, guardar o quê? Guardar a salvação, os dons espirituais e ministeriais; as línguas estranhas, a interpletação,  a profecia, a cura divina, a vida em santidade, o dom supremo de Cristo... as demais coisas que do Senhor recebera... as coisas que geram galardão... as atinentes à salvação do Senhor... guardar o espírito, a alma e o corpo em santificação e preservados para o Senhor.  A recomendação não foi para que eles guardassem tesouros,  carros, casas, dinheiro, barra de ouro, prata, terra, pedras preciosas, e nem quaisquer outros valores, mas, o que do Senhor havia recebido.
 
EXEMPLO DE MOISÉS
 
Pela fé, Moisés, sendo já grande, recusou ser chamado filho da filha de Faraó,  escolhendo, antes, ser maltratado com o povo de Deus do que por, um pouco de tempo, ter o gozo do pecado;  tendo, por maiores riquezas, o vitupério de um profeta de Deus, do que os tesouros do Egito; porque tinha em vista a recompensa.  Pela fé, deixou o Egito, não temendo a ira do rei; porque ficou firme, como vendo o invisível. (Hebreus 11:24-27).
 
EXEMPLO DE DANIEL E SEUS COMPANHEIROS
 
Da mesma forma, Daniel, quando levado cativo para a Babilônia. Ele era um adolescente, servo de Deus, assim como seus outros três companheiros: Sadraque, Mesaque e Abednego. Em Babilônia eles foram escolhidos pelo rei Nabudonozor, para morar no palácio, onde participariam da vida palaciana. Como cativos, eles não tinham como fugir dessa ordem real, mas, eles assentaram nos seus corações de não se contaminarem com nada na Babilônia. Eles preferiram guardam o que tinham adquirido e aprendido em Jerusalém! Eles deram bom testemunho e consequentemente fizeram a diferença naquela cidade idólatra. (Daniel 1:1-21).
 
O EXEMPLO DE PAULO
 
Desde agora, ninguém me inquiete; porque trago no meu corpo as marcas do Senhor Jesus. (Gálatas 6:17). Paulo portador das marcas do Senhor Jesus, nenhuma outra proposta lhe agradava. Ele guardava com zelo tudo quanto havia recebido do Senhor.
 

ESBOÇO
 
Filadélfia deveria guardar o quê?
Guardar para qual o motivo?
O quê que eles tinham de especial para guardar?
Guardar de quem?
Quem poderia tomar a coroa daquele anjo?
Que coroa seria essa?
Quem foi que fez essa recomendação?
Quem foi o escrevente?
 
O TEXTO COMPLETO DESTA CARTA
 
Apocalipse 3:7-13
 
7 E ao anjo da igreja que está em Filadélfia escreve: Isto diz o que é santo, o que é verdadeiro, o que tem a chave de Davi; o que abre, e ninguém fecha; e fecha, e ninguém abre:
 
8 Conheço as tuas obras; eis que diante de ti pus uma porta aberta, e ninguém a pode fechar; tendo pouca força, guardaste a minha palavra, e não negaste o meu nome.
 
9 Eis que eu farei aos da sinagoga de Satanás, aos que se dizem judeus, e não são, mas mentem: eis que eu farei que venham, e adorem prostrados a teus pés, e saibam que eu te amo.
 
10 Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra.
 
11 Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.
 
12 A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, e também o meu novo nome.
 
13 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.
 
CONCLUSÃO
 
Quando entregamos nossas vidas ao Senhor Jesus Cristo aceitando-O como único e suficiente Salvador das nossas almas, simultaneamente firmamos um compromisso sério com Ele. Dispensando todos e quaisquer sacrifícios, é somente valorizarmos o que Ele de modo cabal fez pela humanidade toda. Nosso compromisso com Ele é simplesmente apresentarmos os nossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o nosso culto racional” ( Rm 12:1).  O adoramos em espírito e em verdade; fazendo notório o Seu evangelho entre todas as pessoas e cumprindo fielmente com nossos compromissos cooperando em tudo com a Igreja da qual fazemos parte. Com vistas à nossas vidas no porvir, no Céu de luz, e como Igreja, reinando com Ele no Seu Reino Milenar! Portando, “guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.”
 


No amor do Senhor
 
Jorge Albertacci
Pastor Emérito da Assembleia de Deus
Retiro
Volta Redonda – RJ
E-mail: prjorgealbertacci@yahoo.com.br
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal