Grato ou ingrato a quem cooperou com você? - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Grato ou ingrato a quem cooperou com você?

A Inversão dos Valores
Grato ou Ingrato a Quem Cooperou Com Você? 

A QUEM FEZ TUDO POR VOCÊ?

1Samuel 1:1-28
 
Ana entregou Samuel a Deus! Aquilo que lhe era mais precioso na vida. Samuel foi produto de oração regado ao sofrimento, e à humilhação. Samuel não foi planejado para nascer como se faz para comprar uma casa, ou um automóvel. Samuel veio banhado de lágrimas vertidas pela loucura da oração de sua mãe.  A Palavra de Deus nos revela em 1Samuel 1:10 que Ana orou com amargura de alma, orou ao Senhor e chorou abundantemente.
 
Embora o Senhor tivesse cerrado sua madre, seu sofrimento maior era por ela ser preterida por seu marido Elcana a favor de Penina, outra mulher de Elcana. Com Penina, Elcana tinha filhos e filhas, enquanto que, com Ana, não. Contudo, ela não se conformou e buscou em Deus.
 
Que exemplo esse de Ana para os nossos dias, quando egoisticamente se pede tudo e quando recebe não se lembra de render Ação de Graças ao Pai Celestial.
 
Sequer, nem se lembra mais de que o que do Senhor recebera, recebeu por Sua misericórdia. Ingratidão para com Deus! Quando a bênção é a dádiva de um filho ou uma filha que nasceu, não se rende aos Seus pés com Ação de Graças, mas se gasta o que não tem com festa usando os mesmos arranjos dos que não aprenderam servir a Deus e nem prestar-lhe Ação de Graças. É normal não se lê sequer um versículo na Palavra de Deus. Nenhum!
 
Nos aniversários de crianças não é lembrado o dom da vida concedido pelo Criador. Os personagens exaltados são idealizados por incrédulos e forjados nos bastidores do inferno e lançados pelos oprimidos da televisão.
 
Muitas vezes Deus não nos dá o que pedimos porque nossas intenções não agradam o Seu coração. Ele que conhece cada um de nós, nem sempre nos dá o que pedimos, sabendo que isso irá nos corromper e nos afastar dele (Tiago 4:1-10).
 
Diferente de quando as famílias agradeciam a Deus. Quando se lia o Salmo 103 ou outras passagens na Bíblia. Eram entoados louvores ao Criador e explanação do texto lido.

Nada sobrepunha a primazia da exposição do Texto Sagrado. Muito diferente de hoje, quando ninguém suporta, em reverência a Deus ouvir 15 minutos de explanação da Palavra Escrita que nos revela a Palavra Viva, Jesus, O Lógos Eterno.  
Nos tempos modernos, muitas mulheres, até mesmo aquelas que são crentes e que servem à Igreja do Senhor, se submetem à penúria, esforçando-se com regime, exercícios físicos incompatíveis com sua estrutura, visando se tornar uma mulher atraente, sensual - modelo, com um corpo capaz de atrair a atenção principalmente das pessoas de sexo oposto. Mas, render graças a Deus com culto na forma recomendada por Paulo aos Romanos:12:1-2, não se submetem com facilidade. Obsecadas pela infeliz doutrina de Aristipo de Cirene, da Grécia Antiga - hedonistas, incomplacentes com seu próprio corpo e sua alma:

“Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”.
 
Ana, em concordância com seu marido Elcana, não ofereceu ao Senhor uma simples oferta pela resposta à sua oração, mas ela entregou o próprio filho que nascera ao sacerdote Eli, para que vivesse para sempre no Templo! Ela deu o produto da sua oração!
 
Muito diferente dos crentes ultrapassados de outrora diante de uma geração de ingratos ao dono da vida - incrédulo ao Seu Poder de salvrar, curar o corpo e a ala (Salmo 103:1-3), de batizar no Espírito Santo e finalmente levar para o Seu Reino Celestial (João 14:1-3). Quando um pastor é convidado para um evento deste, é muito normal que lhe dê a palavra com a recomendação para que este não ultrapasse a 10 minutos, ou somente para fazer uma oração de 2 a 3 minutos. A essas alturas já se vê entre os participantes alguns com a cara vermelha pela ação da cerveja e da cachaça.

O EXEMPLO DE JESUS

Na Bíblia, tanto no Antigo como no Novo Testamento, encontramos várias referências ao jejum e à oração. Jesus, o Filho de Deus, teve uma vida de oração e jejum. Diversas vezes Ele se afastou para lugares desertos a fim de orar. Antes de enfrentar a cruz, orou no jardim do Getsêmani. O Salvador também jejuou e disse que chegaria o dia em que seus discípulos teriam que jejuar. Ele não revogou tais práticas. Jesus nunca pediu nada aos discípulos que Ele mesmo não tenha feito. Aproveite esta oportunidade ímpar para incentivar seus filhos e filhas a jejuar e orar, pois tais costumes são bíblicos e válidos para os cristãos de todas as épocas. Até ao Dia do Arrebatamenteo. (Mateus 4:2).

O EFEITO DA ORAÇÃO

Quando Deus quis dar um salvador a Israel, escolheu Ana – Quando quis dar um salvador ao mundo, escolheu Maria – Ana era temente a Deus e desejava ser mãe, mas era estéril e sofria as injúrias de sua rival, Penina. Mas Deus ouviu sua oração e lhe deu um filho que se tornou um tipo de Jesus em seu triplo ministério: Sacerdote, Profeta e Rei. Samuel foi o último juiz em Israel e julgou o povo durante toda sua vida (1 Sm 7:15).


 
CONCLUSÃO 

O jejum e a oração são práticas descritas na Bíblia para os cristãos de todas as épocas, e não foram revogadas pelo Senhor Jesus Cristo, e sim incentivadas por Ele aos seus discípulos.A incredulidade reina, assim como na infeliz noite de Belsazar (Daniel 5).  O apreço à Palavra de Deus somente é considerado quando há alguém entre a vida e a morte, no leito de um hospital, ou mesmo em casa, esperando a morte chegar. Terrorista? Não, nunca fui, não sou e jamais ser terrorista, mas, um proclamador da graça e das misericórdias de Deus!

ANO DE 2017

Pastor Jorge Albertacci
E-mail - prjorgealbertacci@yahoo.com.br
Pastor Emérito
das Assembleias de Deus do Retiro
Volta Redonda - RJ
 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal