As avalanches que soterram as “igrejas” - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

As avalanches que soterram as “igrejas”

Artigos
O que fazes no Altar do Senhor?

Ou o que fazes do Altar do Senhor?

Nos dias atuais há uma onda fortíssima de imoralidade em todos os setores da sociedade. Corrupção, desonestidade, roubos, assaltos, malversação do dinheiro público, são manchetes nos jornais, revistas, rádios e televisão.

A humanidade está sendo assaltada pela pornografia e desrespeito aos valores humanos. Mulheres que se desnudam frente às câmeras de televisão, posam nuas para revistas, rebolam nos bailes de pagodes de modo irreverente; não mais dão valor à pureza e à simplicidade.
 
Homens que também se apresentam excitando a sexualidade promíscua; e até mesmo crianças e adolescentes participando dessa degradação total. Esse procedimento que até a pouco tempo era próprio só dos incrédulos, está atualmente invadindo também o meio "evangélico" e o nosso povo está aceitando as inovações como sendo coisas normais.
 
Recentemente, certo pastor acompanhado de um colega de ministério realizaram uma concorrida cerimônia de casamento. Concorrida porque os noivos eram muito bem relacionados na sociedade. A igreja estava repleta de amigos, parentes e convidados. Uma festa linda!
 
Então aconteceu um fato inusitado e jamais previsto. Terminada a cerimônia, noivos e padrinhos foram à mesa para as assinaturas no livro de registro. Os pastores permaneceram em pé, em frente à mesa, assistindo o ato das assinaturas. Aí aconteceu o pior. Quando a noiva inclinou-se e pegou a caneta, a parte da frente do seu vestido caiu sobre a mesa deixando seus seios desnudos e à vista de todos. Ela não usava sutiã! Nem mesmo para se apresentar diante dos Ministros de Deus ela não teve o devido cuidado.

Perplexos, os pastores presenciaram as tentativas para encobrir os seios da moça, mas aí já era tarde. O vexame foi total! A beleza e as alegrias da festa foram prejudicadas ali. Mas de quem foi a culpa? Da noiva que escolheu o modelo? Da família? Do estilista? Do costureiro? Afinal de contas, de quem foi a culpapa?

É sabido que os estilistas determinam, e fazem a moda no Brasil. Essas pessoas são em sua maioria homossexuais; lésbicas, ou simpatizantes, pervertidas moralmente e dominadas pelo demônio da luxúria, tanto no corpo como na mente. E ainda são "badaladas." Engenham modas nos bastidores do inferno para inserirem na Igreja. Pleiteiam por todo os meios para trazerem os paramentos das passarelas da promiscuidade, para ornamentar o Altar no Santuário do Senhor.
 
Por quê acontecem fatos tão desagradáveis como esse? É por quê as pessoas esquecem de que a cerimônia de casamento está entre as reuniões mais evangelísticas que possa haver. Além de ser uma instituição divina, digna do maior respeito, é nessa reunião que comparecem à Igreja, dezenas, ou até centenas de pessoas que nunca entraram numa Igreja evangélica, para homenagearem os nubentes.
 
A cerimônia propicia oportunidade para a pregação evangelística e os convidados não crentes tomam conhecimento do plano de Deus para a salvação. Mas muitas vezes, o nome do Senhor Jesus e a Sua mensagem ficam de lado. "O filho honra o pai, o empregado honra o seu patrão, o esposo honra a esposa e a esposa honra o esposo, mas onde está a honra de Deus? Honorificam autoridades, até mesmo os políticos mais desonestos, mas, a Deus, não dão o tributo que lhe é devido. Muitos estão oferecendo pão imundo e animais doentes ou defeituosos ao Senhor"  Dão a César o que dele, mas em detrimento do Reino de Deus, negligenciam o que lhe pertence.
 
Deixo aqui uma intrigante pergunta: Sua filha vai se casar, e você permite que ela procure uma pessoa dessas sem compromisso com Deus, incrédula, mundana, com a mente cheia de adultério para arrumá-la, para que à noite ela esteja diante do pastor, no Altar do Senhor Jesus para receber a bênção? Como estará esse casamento, um ano depois?
 
Esse mesmo pastor, instalou em sua Igreja um moderno estúdio de gravação, profissional, tão sofisticado que teve um custo superior a setenta mil dólares, cujo empreendimento era para facilitar a gravação de CDs sem que houvesse necessidade de procurarem estúdio fora da Igreja.

O estúdio agora já estava montado.  Certo dia o pastor entrou no estúdio e sentiu uma forte opressão maligna em todos os setores do salão. Chamou o responsável pelo departamento, o ministro de louvor e adoração, e disse-lhe:

- Irmão, estou sentindo que o ambiente está pesado; parece que tudo está amarrado. O que está acontecendo? Aqui tem "coisa".
Tudo bem pastor. Se o senhor encontrar alguma coisa que não lhe agrade, prometo tirar tudo; vou jogar fora, quebrar ou queimar.
Começaram então a busca, olhando os armários, gavetas, balcões, até que chegaram em uma gaveta onde o pastor encontrou mais de cinquenta CDs de música mundana, gravados por diversos conjuntos de pagode e de rok. Ao vê-los, o pastor ficou muito assustado. Descobriu que o grupo de louvor da Igreja estava preparando um CD com novas músicas, mas que estava copiando os trejeitos e o modo de apresentação daqueles conjuntos de homens ímpios e zombadores. Os discos eram depositários de demônios. Deles vinham a opressão e o entrave. Uma avalanche.

- Já sei irmão, o nome do Senhor Jesus não está sendo honrado. Vocês estão dependendo do mundo e não do Espírito Santo, para entoar louvores a Deus. Zombaram do Senhor Jesus.
Retiraram todos os discos e os quebraram a marteladas. Olhando para os cacos dos materiais mundanos, advertiu o pastor ao ministro de louvores: - Nunca mais busque inspiração nas coisas do mundo, porque procedendo deste modo você está dando lugar ao diabo para que ele domine este lugar.
 
Pense nisto: - Você vai gravar um CD ou uma fita para louvar ao Senhor Jesus, aí você usa nessa gravação arranjistas incrédulo, músicos desviados, instrumentos que não foram consagrados ao Senhor Jesus, tenta imitar cantores e artistas mundanos. O Senhor Jesus vai aceitar o seu louvor? Se achas que vai, enganou-se.

Seu corpo é templo do Espírito Santo, você é um Atar de Deus. Você não pode permitir que ultraje ao nome do Senhor Jesus aconteça, com a sua anuência. O mesmo que aconteceu em Jerusalém, ainda hoje acontece, quando o nome do Senhor Jesus foi vilipendiado, exatamente no dia da festa, quando pediram como prêmio a liberdade de Barrabás e a crucificação do Mestre. E você o que fazes do Atar do Senhor Jesus? O que fazes diante do Altar do Senhor? Será que você não fará o que fez o rei Acabe, que casou-se com Jezabel, serviu ao deus baal, e edificou um altar a baal.
 
Por Pr. Jorge Albertacci
 
VOLTA REDONDA, RIO DE JANEIRO
prjorgealbertacci@yahoo.com.br
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal