João, o Apóstolo do SENHOR - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

João, o Apóstolo do SENHOR

Pastorais
 _______________


João, o Apóstolo do SENHOR
1 João 2:1-2

"Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo. E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo"

INTRODUÇÃO

Entre os doze discípulos de Jesus, João ficou destacado como “o discípulo do amor.” E nas suas palavras no versículo acima epigrafado, esse amor está patente. O leitor dos escritos de João podem notar e sentir como que o amor permeia os seus textos, dando ênfase aos seus comentários sobre o amor fraternal.

O TEOR DO VERSÍCULO EM APREÇO

Nesta passagem, notamos sua forma de tratar os crentes, chamando-os de “filhinhos” – seguido da recomendação para que os mesmos se preservassem do pecado, e, com sua forma tão amorosa, indicava simultaneamente o recurso dos transgressores sobre como se livrarem da culpa do pecado, apresentando-lhes o Advogado por excelência, Jesus Cristo, nosso Senhor.

João usa a expressão “filhinhos" de uma maneira terna e paternal. Ele não está calando seus leitores, e sim demonstrando afeto por eles. Na época em que escreveu esta carta, João era um homem muito idoso. Ele dedicou quase toda a sua vida ao ministério, e muitos de seus leitores eram realmente seus filhos espirituais. Eram crentes que haviam crido, mediante seus ensinamentos e muito mais ainda, pelo seu porte de vida!

COMO SE LIVRAR DO PESO DA CULPA JÁ PERDOADA

Para as pessoas que estivessem se sentindo culpadas e se autocondenando, João oferecia-lhes a forma de como se restabelecerem da certeza de estarem livres por Cristo. Elas sabiam que haviam pecado, e Satanás (chamado de “acusador" em Ap 12.10) se punha a exigir a pena de morte para os pecadores.

Quando você se sentir assim, não desista da esperança — o melhor advogado de defesa do universo está pleiteando ao seu favor. Jesus Cristo, seu Advogado, seu defensor, é o Filho do Justo Juiz. Ele já sofreu a penalidade em seu lugar. Você não pode ser julgado por um processo que está terminado. Unido a Cristo, você está tão seguro quanto Ele. Não tenha medo de pedir a Cristo para pleitear - a sua causa Ele já a venceu (ver Rm 8.33-34; Hb 7.24-25).
 
REFERÊNCIAS ATINENTES
 
“Perturbai-vos e não pequeis; falai com o vosso coração sobre a vossa cama e calai-vos.” (Selá) (Salmos 4:4). Este cuidado de Deus no que diz respeito ao pecado, deve ser cuidadosamente observado. Visto que, o pecado interpõe entre Deus é o homem. Daí o cuidado a ser observado. A melhor forma de se livrar desta interposição é achegar-se a Deus, e de cuja presença nunca mais sair.
 
“Amados, se Deus assim nos amou, também nós devemos amar uns aos outros. Ninguém jamais viu a Deus; se nós amamos uns aos outros, Deus está em nós, e em nós é perfeita a sua caridade.  Nisto conhecemos que estamos nele, e ele em nós, pois que nos deu do seu Espírito,  e vimos, e testificamos que o Pai enviou seu Filho para Salvador do mundo.  Qualquer que confessar que Jesus é o Filho de Deus, Deus está nele e ele em Deus. E nós conhecemos e cremos no amor que Deus nos tem. Deus é caridade e quem está em caridade está em Deus, e Deus, nele.  Nisto é perfeita a caridade para conosco, para que no Dia do Juízo tenhamos confiança; porque, qual ele é, somos nós também neste mundo.  Na caridade, não há temor; antes, a perfeita caridade lança fora o temor; porque o temor tem consigo a pena, e o que teme não é perfeito em caridade.  Nós o amamos porque ele nos amou primeiro.  Se alguém diz: Eu amo a Deus e aborrece a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?  E dele temos este mandamento: que quem ama a Deus, ame também seu irmão.” (1João 4:11-21).
  
_______________

 
CONCLUSÃO

Jesus Cristo é a propiciação por nossos pecados  (1 João 4:10). Ele pode estar na presença de Deus como nosso Mediador porque sua morte satisfez a ira de Deus contra o pecado e pagou a pena de morte pelos nossos pecados. Deste modo. Cristo satisfaz os requisitos de Deus e também remove os nossos pecados. Nele somos perdoados e purificados.

Às vezes é difícil perdoar àqueles que nos enganaram. Imagine como seria difícil perdoar a todo o mundo, não importando o que os pecadores tivessem feito! Isto é o que Deus fez em Jesus. Ninguém, não importa o que tenha feito, está fora do alcance do perdão do Senhor, tudo o que a pessoa tem a fazer é se afastar de todo o pecado, receber o perdão de Cristo e comprometer sua vida com Ele.
 
Como você pode estar certo de que pertence a Cristo? Na passagem de 1João 2.3-6 temos a indicação de dois caminhos para sabê-lo: se você faz do que Cristo diz e se vive de acordo com a vontade dele. O que Cristo diz que devemos fazer? João responde em 1 João 3.23: “Que creiamos no nome de seu Filho Jesus Cristo e nos amemos uns aos outros.” A verdadeira fé cristã resulta no comportamento amoroso; é por isso que João diz que o modo como agimos pode nos dar a garantia de que pertencemos a Cristo.
 _______________

BIBLIOGRAFIA

Bíblia Aplicação Pessoal
CPAD - Casa Publicadora das Assembleias de Deus 
Jorge Albertacci 
Pastor Emérito da Assembleia de Deus do Retiro
Volta Redonda - Rio de Janeiro
 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal