A Igreja de Deus e suas atribuições - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

A Igreja de Deus e suas atribuições

Igreja
Mateus 16:13-19

INTRODUÇÃO

A Igreja não foi instituída somente para existir, não foi instituída para ser uma instituição a mais na terra ou um seguimento a mais na sociedade, mas a Igreja foi instituída para desempenhar sua missão no mundo. Conforme exponho abaixo:

LOUVOR E ADORAÇÃO

A Igreja tem como atribuição precípua adorar a Deus em espírito e em verdade, respeitar o Seu santo nome, tributar-lhe louvores e difundir as Boas Novas do Seu Evangelho. O mundo não tem este compromisso e nem Deus tem compromisso com o mundo (este século) visto que o "deus deste século" cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo (2 Co 4:4). Deus não tem compromisso com este povo que não lhe cultua (Mt 15:8-9). Que não lhe dá a honra que é devida.

COMO CORPO DE CRISTO

Como Corpo de Cristo a Igreja é um organismo vivo; sendo este o seu lado espiritual que não depende de organizações humanas, que, quer existam todas as coisas ou não, ela subsiste, por ser o Corpo do Senhor. Como Corpo, ela é formada por seus membros. E são estes membros em união que promovem "a unidade" o Corpo – podemos até deduzir deste ponto a diferença existente entre estas duas palavras: "união" e "unidade". Exemplo: um cacho de bananas é uma "unidade" e cada uma delas também é uma "unidade", mas, a união destas formam um cacho que é também uma "unidade".

Como Corpo de Cristo a Igreja é o modelo para o mundo, e este modelo é evidenciado através de seus membros em particular, que em nada se assemelha a este mundo.

A Igreja como Corpo e Organismo Vivo, claro que ela tem vida, e uma vez tendo vida, ela tem Espírito, neste caso, o Espírito Santo de Deus, consequentemente, os membros da Igreja têm em si o Espírito de Deus, pois são membros deste Corpo (Rm 12:4; Rm 12:5; 1 Co 6:19, 1 Co 10:17; 1 Co 12:12; 1 Co 12:14-18; 1Co 12:27; 1 Ts 5:23; Cl 1:24; Cl 1:18).

Como membros do Corpo de Cristo, jamais poderemos participar dos banquetes oferecidos por este mundo (2Corintios 4:4), nas portas dos botequins, em frente as telas de cinema, nas arquibancadas de um estádio de futebol, nas baladas de danceterias promovidas até mesmo dentro de muitas igrejas, na roda dos escarnecedores, contadores de piadas que se não forem indecorosas não têm graça. Como disse Jesus: "Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo" (Jo 17:14). Não sendo do mundo, não vivemos mais no reino do inferno, mas, no Reino de Deus, e isto é confessado todos os dias pelos súditos: enquanto que o incrédulo irado grita: o inferno é aqui mesmo, minha vida já é um infernos – os membros do Corpo do Senhor faz suas a palavras do apóstolo amado: "Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a si mesmo por mim" (Gl 2:20).

A Igreja como Corpo do Senhor, jamais poderá viver de contextualização, adequação, relativismo o qualquer outro motivo que a leve a se contaminar; mas que atente para as palavras de Paulo em sua carta aos Romanos 12:1-3: "Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis o vosso corpo em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Porque, pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não saiba mais do que convém saber, mas que saiba com temperança, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um". Assim deve viver a Igreja de Deus na terra.

COMO SAL DA TERRA

Como sal, é dever da Igreja influenciar o mundo, preservando-o da deterioração total, mantendo o equilíbrio. Provocando sede de ouvir a santa Palavra do Senhor. O sal faz isto, influencia, equilibra o sabor, preserva para não apodrecer e provoca sede. Não sede de água e nem fome de pão, mas de ouvir a palavra do Senhor (Am 8:11). Como sal, é dever da Igreja se gastar, o sal se gasta; a Igreja também deve se gastar em prol da obra de Deus, gastar o tempo na obra, gastar o dinheiro na obra, gastar a vida na obra.

Às vezes os membros da Igreja são criticados por passar tanto tempo nos cultos, nas escolas dominicais, nas reuniões de oração, sentindo a presença de Deus. Qual é a melhor opção, gastar o tempo assim na presença de Deus ou gasta-lo em lugares escusos de diversões obscenas onde a violência impera? É claro que para os que primam pelo bom senso, o melhor lugar é na presença de Deus (Sl 84:1-4; 27:4-5).

Como sal, a Igreja jamais deverá ser influenciada pelo mundo, ela deve influenciar o mundo, mas jamais ser influenciada por ele. O sal é sempre sal, se colocá-lo no doce ele permanece sendo sal. Se colocá-lo no fel ele continua salgando. O sal nunca vai virar açúcar.

COMO LUZ DO MUNDO

Como luz, é dever da Igreja resplandecer nas trevas, na escuridão da corrupção, nas trevas da obscenidade, nas trevas do pecado da desobediência a Deus. O homem sem Deus vive na escuridão, é como cego. Desconhece as coisas atinentes ao céu, é voltado para as coisas materiais e perecíveis. Como luz, os servos do Senhor Jesus devem andar de cabeças erguidas, não tendo motivos para se esconderem, afim de que todos os que estiverem ao seu redor possam ver a luz que deles irradiam. Mateus 5:14-15 "Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas, no velador, e dá luz a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus".

COMO FILHOS DE DEUS

Como filhos de Deus, os membros da Igreja são herdeiros dos bens celestiais; pertencem à família de Deus; tem o direito de chegarem à presença do Pai, pelo novo e vivo caminho que Ele nos abriu, através do preço do sangue do Cordeiro, Jesus Cristo nosso Senhor (Gl 4:7; Hb 10:19-20). Como herdeiros de tão grande riqueza, os filhos de Deus têm o dever de repartir estas riquezas com os famintos; os sedentos, os enfermos, os necessitados, com os encarcerados e promover movimentos solidários à sociedade necessitada de salvação, necessitada de Deus na vida. "Coloquem-se alguns objetos a diferentes distâncias entre si diante de um foco luminoso, e notar-se-á que aqueles que se acham mais próximo da luz são mais visíveis em suas minudências que aqueles colocados à maior distância; a luz põe em evidência a forma, o colorido, a beleza ou a fealdade daquilo que se lhe aproxima, e a penumbra, a escuridão, iguala as linhas de contorno, encobre o que é belo e o que é feio; o objeto toma um tom uniforme. Os crentes no Senhor Jesus assemelham-se a esta figura: Cristo é a luz; se temos as vestes sem mácula, quanto mais perto nos achamos do Mestre, mas resplandecemos. Mas se maculamos, a luz divina põe em maior relevo as manchas das nossas vestes. Aqui notamos a gravíssima responsabilidade dos que se acham mais próximos de Cristo, porque a menor mancha será visível. Aqueles que precisam ser chamados por nós para o Reino de Cristo, também vêem as nódoas das nossas vestes, e estas serão um tropeço para eles. Os irmãos mais fracos também se escandalizarão". (Novo Tesouro de Ilustração - Vida Nova).

COMO PEDRA VIVA

Como Pedra Viva, a Igreja é na verdade reprovada pelos homens naturais, mas para Deus ela é eleita e preciosa (1 Pd 2:4-5). Eleita por Deus e preciosa para Deus, o pecador sem Cristo, por falta de conhecimento, não dá à Igreja seu devido valor - 1 Co 2:14 "Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente". A Igreja é um edifício e Cristo é a pedra Fundamental, é a base de toda estrutura deste edifício.

1Co 3:9 "Porque nós somos cooperadores de Deus; vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus". 1Co 3:12 "E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha".

Ef 2:21 "No qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor".

A Igreja, não é edificada, simplesmente com a colocação de pedra sobre outras pedras, a edificação da Igreja ocorre pelo crescimento. Cada um é pedra viva que cresce, todas crescem juntas, à medida do dom de Cristo.

COMO NAÇÃO SANTA

Como nação santa, a Igreja é separada do mundo, a fim de pertencer totalmente a Deus (1Pe 2:9; At 28:20; Tt 2:14). Com o dever de, como nação santa que é, pregar a todas às nações do mundo as virtudes de Deus e a graça salvadora que há na bendita pessoa de Cristo Jesus, nosso Senhor.

COMO PEREGRINA E FORASTEIRA

Como peregrina e forasteira, os membros da Igreja tem uma nova condição de possessão peculiar de Deus, que os separa do povo deste mundo e os faz peregrinos aqui. Vivem numa terra a qual não pertencem. A cidadania dos membros da Igreja está no céu com Cristo (Fl 3:20; Hb 11: 9-16). Uma vez, sendo estrangeiros nesta terra, é dever dos membros da Igreja do Senhor Jesus, abster-se dos prazeres malignos deste mundo que procura destruir as almas dos salvos.

COMO GERAÇÃO ELEITA

Como geração eleita, a Igreja teve sua eleição ainda antes da fundação do mundo, antes mesmo que as demais coisas existissem, a Igreja já estava no coração de Deus, a Igreja já existia na presciência de Deus. Ef 1:4 "Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em caridade". Como eleita, a Igreja teve um voto a seu favor, alguém votou, alguém teve que pagar o preço, e este preço não foi ouro, não foi prata e nem qualquer outro valor material. Este preço foi o precioso sangue de Jesus. 1Pe 1:18-19 "Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado". Como eleita por Deus, é dever da Igreja manter-se em santidade, ser santa (separada do mundo para Ele). 1Pe 1:16 " Porquanto escrito está: sede santos, porque eu sou santo".

COMO ENTE ASSOCIATIVO

Queiramos ou não, a Igreja é um ente associativo, e como este, é seu dever cumprir com os pré-requisitos afins, dando a César o que é de César e a Deus o que é de Deus, conforme estatuído em Mateus 22:11. Considero que dar a César o que é dele, constitui na necessidade da Igreja para sua subsistência e até mesmo para sua consecução na terra, manter atualizado seu CNPJ, seu Alvará de Licença, suas Declarações de Rendas, RAES e outras afins. Manter sempre atualizado em conformidade com a lei seu estatuto ou ato constitutivo devidamente arquivado e averbado no Cartório competente do seu domicílio, bem como manter paralelamente um regimento interno vinculado ao seu estatuto ou ato constitutivo.

COMO PROMOTORA DA PAZ

Como promotora da paz, a Igreja deve ser amiga de todos os vizinhos do prédio onde ela se encontra estabelecida. Não sendo em tempo algum motivo de reclamação por desobediência aos decibéis permitidos no município. (Tenho visto muitas reclamações improcedentes de membros de Igrejas, dizendo que estas são perseguidas através de reclamações por perturbação do silêncio). Isto é notório, os operadores de áudio das Igrejas dificilmente respeitam, não somente os vizinhos, mas também as crianças, os idosos e todos os que primam pelo bom senso no momento do culto que se presta a Deus. Usam colocar microfones até em baterias, e pior, para serem executadas por aprendizes que desconhecem a harmonia e o ritmo.

Em várias cidades no estado do Rio de Janeiro, inclusive em Volta Redonda, fui tentar estacionar o meu carro na frente de casas vizinhas de Igrejas e acabei sendo severamente repreendido pelo vizinho da frente ou do lado da Igreja, mesmo fora do portão. Estes estavam irritados com os irmãos da Igreja, porque neste aspecto, ela não estava promovendo a paz. O que é muito feio e um mau testemunho tremendo.

CONCLUSÃO

1) - É atribuição da Igreja, fazer menção do nome de Jesus, buscar os perdidos, batizar os conversos em nome do Pai do Filho e do Espírito Santo. Socorrer os necessitados dentro de suas possibilidades, fazer discípulos por toda a parte e investir em missões. Curar os enfermos, libertar os oprimidos, no Nome e para glória somente do Senhor Jesus.
2) - Promover a moral, a educação, a boa ordem, o equilíbrio, o respeito às autoridades, primando sempre pela preservação da família.
3) - Promover a paz, mesmo em ocasiões de guerra, grandes conflitos sociais e políticos. A Igreja do Senhor é a Igreja em qualquer situação.
4) – É dever da Igreja através dos seus membros, contribuir financeiramente para a obra de Deus com dízimos, ofertas simplesmente nominais e alçadas, para que haja mantimento. E para que os crentes não sejam amaldiçoados (Ml 3:7-12).
5) – É atribuído à igreja a obrigação de levantar os caídos, para isto ela recebeu doutores, apóstolos, evangelistas, profetas e pastores (Ef 4:11).
6) – Davi disse: não oferecerei ao Senhor holocausto que não me custe nada (2Samuel 24:24 - 1Cr 21:21-24).
7) - É por fim atribuído à Igreja o direito de adentrar às Mansões Celestiais. João 17:14, 16 "Não são do mundo como eu do mundo não sou, assim disse Jesus".

Pastor Jorge Albertacci
23/10/1989

Assembleia de Deus do Retiro 
Volta Redonda - Rio de Janeiro


BIBLIOGRAFIA

Bíblia Sagrada – RC/1995 - SBB
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal