O Poder da Igreja - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

O Poder da Igreja

Igreja
Mt 16:13-19 
 
O PODER DA IGREJA, NÃO VEM DA FORÇA FÍSICA DE HOMEM ALGUM
 
Uns cofiam em carros e cavalos, mas nós fazemos menção do nome do Senhor - (Salmos 20:7).  O SENHOR é a minha luz e a minha salvação; a quem temerei? O SENHOR é a força da minha vida; de quem me recearei? Quando os malvados, meus adversários e meus inimigos, investiram contra mim, para comerem as minhas carnes, tropeçaram e caíram. Ainda que um exército me cercasse, o meu coração não temeria; ainda que a guerra se levantasse contra mim, nele confiaria (Salmos 27:1-3). 
 
NÃO VEM DE SUA ACESSIBILIDADE AOS RECURSOS HUMANOS
 
Do Senhor é o Céu a terra e o mar e todas as coisas que nelas há  (Salmos 24:1; Salmos 146:6).
 
NÃO VEM DA ELOQUÊNCIA DE SEUS MINISTROS
 
Em Joel 2 o Senhor recomenda aos Seus Ministros que chorem. É da cruz que vem, e é o Espírito Santo quem dá toda inspiração aos Ministros do Senhor, quando estes se submetem inteiramente a Ele (Salmos 104:4; Hebreus 1:7).
 
NÃO VEM DA INTELECTUALIDADE DE SEUS MEMBROS
 
As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais (1 Coríntios 2:13) – Nada vale nada quando a inspiração não vem do Senhor (Eclesiastes 12:13-14) – toda a sabedoria humana não passa de mera vaidade. Sábio é aquele que busca somente no Senhor.
 
O PODER DA IGREJA VEM DA CRUZ – VEM DA FRAQUEZA – VEM DA RESIGNAÇÃO A JESUS
 
E disse-me: a minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade pois me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo - 2Co 13:4: Porque, ainda que foi crucificado em fraqueza, vive contudo pelo poder de Deus. Porque nós também somos fracos nEle, mas viveremos com Ele pelo poder de Deus em vós (2Co 12:9).
 
O poder da Igreja nos foi delegado por Jesus conforme Ele mesmo afirmou em Lucas 10:16-21:  Quem vos ouve a vós a mim me ouve; e quem vos rejeita a vós a mim me rejeita; e quem a mim me rejeita rejeita aquele que me enviou. E voltaram os setenta com alegria, dizendo: Senhor, pelo teu nome, até os demônios se nos sujeitam.  E disse-lhes: Eu via Satanás, como raio, cair do céu.  Eis que vos dou poder para pisar serpentes, e escorpiões, e toda a força do Inimigo, e nada vos fará dano algum. Mas não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos, antes, por estar o vosso nome escrito nos céus.  Naquela mesma hora, se alegrou Jesus no Espírito Santo e disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste essas coisas aos sábios e inteligentes e as revelaste às criancinhas; assim é, ó Pai, porque assim te aprouve. Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que, a seu tempo, vos exalte (1 Pedro 5:6).
 
NÃO VEM DO PODER AQUISITIVO DOS SEUS MEMBROS
 
A prova disto é que a Igreja nunca esteve tão rica materialmente como nos dias de Constantino, no IV século aD. Nessa época a Igreja tornou-se a grande proprietária da Europa Ocidental. Por exemplo: Ela dominava a quarta parte dos territórios da França, Alemanha e Inglaterra. Ela possuía de igual modo muitos bens na Itália e na Espanha.   Rendas incalculáveis de todas essas terras enchiam os cofres da igreja, isso sem falar do dinheiro arrecadado na venda das indulgências.  Essa riqueza foi o principal motivo que desnorteou sua rota, de vertical para horizontal. Muito diferente dos tempos de Pedro e João na Porta do Templo chamada Formosa, quando eles não tinham nem prata e nem ouro, mas estavam plenos do Poder de Deus (Atos 3:2). Minha é a prata, e meu é o ouro, disse o SENHOR dos Exércitos  (Ageu 2:8)
 
NÃO VEM DO USO DE ARMAS
 
Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas; Porque, andando na carne, não militamos segundo a carne - (Zacarias 4:6; Mateus 26:51-52; 2 Coríntios 2:3-4).
 
O PODER DA IGREJA NÃO VEM DOS QUE A DEFENDE COM CONTENDAS
 
E ao servo do Senhor não convém contender, mas, sim, ser manso para com todos, apto para ensinar, sofredor (2 Timóteo 2:24).  Que a ninguém infamem, nem sejam contenciosos, mas modestos, mostrando toda mansidão para com todos os homens.  Admoesta-os a que se sujeitem aos principados e potestades, que lhes obedeçam e estejam preparados para toda boa obra;  Porque também nós éramos, noutro tempo, insensatos, desobedientes, extraviados, servindo a várias concupiscências e deleites, vivendo em malícia e inveja, odiosos, odiando-nos uns aos outros. Mas, quando apareceu a benignidade e caridade de Deus, nosso Salvador, para com os homens, não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas, segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo, que abundantemente ele derramou sobre nós por Jesus Cristo, nosso Salvador,  para que, sendo justificados pela sua graça, sejamos feitos herdeiros, segundo a esperança da vida eterna (Tito 3:2-7).
 
O PODER DA IGREJA VEM DA ORAÇÃO
    
A oração é a maior força que atua na Igreja. Oração é o meio pelo qual se forma o elo entre o altar e o trono da graça, é unir a fraqueza do homem à onipotência do Pai. É através da oração que temos acesso à sala do trono e assim, falar com aquele que tem em suas santas mãos o controle sobre todas as coisas. Tudo quanto Deus pode fazer pela Igreja, pode ser alcançado através da oração. Uma Igreja de joelhos tem mais poder do que um exército armado. Tiago, o irmão do Senhor, reforçou o poder da oração no capítulo 5:16 da sua carta: Confessai as vossas culpas uns aos outros e orai uns pelos outros, para que sareis; a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.
 
CONCLUSÃO
 
É muito normal, e como é meu Deus! Os homens, e até mesmo muitos dos que estão entre os Ministros do Senhor, querer mostrar sua força. Sua valentia. Sua capacidade para brigar. Falar da sua raça, falar do sangue que corre em sua veia, falar dos seus feitos de quando ainda não fazia parte da Igreja. Mostrar sua capacidade para dar rasteiras, tesouras e outros golpes. Mostrar os músculos dos seus braços e da capacidade do seu soco.  Com declarações de que é crente, mas, não é bobo. Que não leva desaforo para casa. Que por pouca coisa é capaz de jogar tudo para o alto e partir para a briga. Revelando com isto que nunca sofreu nenhuma conversão a Cristo. Que não passa de um mero carnal, falador, encrenqueiro, pior do que os piores dos incrédulos, ignorante e que pode pregar, orar, dizimar, ofertar, jejuar, só que sem compromisso de entrar no Reino dos Céus.  O poder da Igreja do Senhor vem inteiramente de Deus, e somente dele. E para que Sua obra na terra seja levada a efeito, Ele capacita homens e mulheres mansos, humildes. Ele capacita pessoas bravas que é capaz de caminhar dois quilômetros quando o adversário força-os a caminharem um. Ele capacita valentões que é capaz de submeter sua face esquerda ao soco, quando o adversário lhe bate na direita.  Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará. Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que, a seu tempo, vos exalte, (Tiago 4:10; 1 Pedro 5:6). 
 
Volta Redonda, 21 de Março de 2004
Pastor Jorge Albertacci – Missionária Alcenir Albertacci
Pastor Emérito da Assembleia de Deus do Retiro
Volta Redonda – Rio de Janeiro
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal