Disciplina da Igreja à Luz da Bíblia Sagrada - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Disciplina da Igreja à Luz da Bíblia Sagrada

Igreja
_________


Disciplina à Luz da Bíblia Sagrada
 
1. A Disciplina da Igreja:
 
-  A Igreja como um corpo é um organismo vivo, harmônico e submissa à cabeça: Cristo.
 
- Como Noiva do Cordeiro, ela é pura, santa, cheia de amor e esperança. Cantares 6:10 “Quem é esta que aparece como a alva do dia, formosa como a lua, brilhante como o sol, imponente como um exército com bandeiras?”
 
- Como rebanho de Deus, ela é composta de ovelhas, com seu instinto gregário e que ouvem e seguem a voz do seu Pastor.
 
- Como luzeiro ela resplandece no mundo apontando Cristo para o pecador.
 
- Como Organização Religiosa: ela tem amparo no artigo 44 inciso v da Lei Nº 10.406 de 10/01/3002 e Lei 10.825, de 22/12/2003 NCC, ela é livre, é organizada é Registrada com Pessoa Jurídica Sem Fins Lucrativos e próspera.
 
- Como exército de Deus, ela é poderosa, obediente, disciplinada, sempre pronta – incontinenti.
 
2. Definição da Palavra Disciplina:
 
- Disciplina é uma palavra de origem latina e significa ação de instruir, educar, ensinar; a função básica da disciplina, é o ensino.
 
Tipos de Disciplinas:
 
3. Disciplina Formativa:
- Esta é a disciplina mais importante, pois é preventiva - 2Tm 3:15-17 - a Igreja que recebe uma boa disciplina formativa, está sempre menos sujeita as nomeadas abaixo. Esta é a disciplina que deve ser aplicada à Igreja pelo Ministro de Deus que a apacenta - Ef 4:11-12; 1Pe 5:2-4; At 20:28.
 
4. Disciplina Corretiva:
 
- Corrigir é concertar o erro; é o tipo de disciplina recomendada em Gl 6:1. Assim como a primeira, esta quando aplicada à Igreja, amando-a de coração, produz efeito positivo e que agrada a Deus.
 
5. Disciplina Cirúrgica:
 
- Os médicos amputam o membro do corpo que esteja colocando em risco a vida da pessoa. Mas, à Igreja de Cristo, este tipo de disciplina nunca deve ser aplicada aleatóriamente. Este é o momento em que Ministro de Deus, antes de qualquer ato, deve olhar para a necessidade da pessoa – comedir, não agir precipitadamente, ponderar, não ter pressa. Se for o caso do membro não aceitar a submeter sua vida às Escrituras Sagradas e nem aos atos regimentais da Igreja.
 
6. Objetivos da Disciplinas:
 
- Não se deve considerar a disciplina com um caracter negativo, castigo por parte da Igreja, ela tem caracter positivo, quando aplicada segundo às Escrituras Sagradas - Hb 12:5-11 - Ap 3:19 -Pv 3:12. A disciplina deve ser um ato de amor.
 
- A disciplina deve ser um ato de amor;
- Seu objetivo precípuo deve ser restaurar o caído - Gl 6:1;
- Visa manter o testemunho da Igreja -1Tm 3:7;
- Visa advertir os demais para que vigiem -1 Co 5:5-6 -1 Tm 5:20;
- Nunca deve ser aplicada apressadamente, por orientação, apelação ou capricho de outras pessoas, mesmo sendo  membros ou obreiros da Igreja;
- Nunca deve ser aplicada visando o desparecimento do membro da Igreja;
- Caso o membro desapareça da Igreja, mesmo sendo transgressor, nunca apresse em desliga-lo. Ele sabendo que não foi desligado, pode-se sentir amado;
- É bom que o termo exclusão seja banido do vocabulário da Igreja.
 
CONCLUSÃO
 
Estando a Igreja em conformidade com o que requer o Senhor Jesus, nos moldes da Igreja Primitiva (Atos 2:37-47), o Espírito Santo passa a fazer morada definitiva nos corações dos crentes – o temor ao Senhor passa a fazer parte do cotidiano de cada crente, dificilmente aparece a necessidade de aplicar disciplina nos santos do Senhor, porque satanás não encontra lugar para triunfar.  
_________

Jorge Albertacci
Atualmente Pastor Emérito da Catedral das 
Assembleias de Deus do Retiro
Presidida desde de 2008 pelo Pastor Pedro Gonçalves da Luz
Rua Engº Joaquim Cardozo, 448 - Retiro - 27281-360  
Volta Redonda - Rio de Janeiro
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal