A natureza da igreja - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

A natureza da igreja

Igreja
MENSAGEM RADIOFÔNICA PARA 25/10/1998 - RÁDIO 88 FM - VOLTA REDONDA - RIO DE JANEIRO
 
Para falar sobre este assunto, passo a ler os versículos 18, 19, 20 e 21 do capítulo primeiro da Primeira Carta do Apóstolo Pedro, onde consta a seguinte mensagem inspirada pelo Espírito Santo de Deus:
 
“Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais. Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um Cordeiro Imaculado e incontaminado. O qual na verdade em outro tempo foi conhecido ainda antes da fundação do mundo mas manifestado nestes últimos tempos por amor de vós”
 
A entidade da mais suprema importância que existe neste mundo é a Igreja do Senhor Jesus Cristo. Pode até haver muitas outras coisas boas, mas nada pode ser equiparada em importância a Igreja.
 
Ela é a Igreja do Deus vivo, a coluna e o esteio da verdade. Ela é amada, prezada e nutrida por Jesus Cristo, que a Si mesmo se entregou por ela.
 
Ela é a reunião dos salvos, chamados do mundo para uma vida em que tudo se faz novo. Ela tem uma séria, e sublime missão, que é a de proclamar ao mundo as grandezas de Deus, a mensagem de Jesus Cristo, o dom do Espírito Santo. Ela estará com Cristo no Reino vindouro, não simplesmente habitando, mas, com Ele reinando sobre todos os povos da terra.
 
Os salvos por Jesus constituem essa importante e sublime entidade. Nosso ingresso a ela não se dá por esforço pessoal ou por mérito próprio. Acontece em nossas vidas pela manifestação da infinita graça divina, e pela fé pessoal no salvador Jesus Cristo. Como componentes desse corpo, devemos conhecê-lo melhor, bem como sua natureza, as bênçãos que recebemos, e as responsabilidades que temos para com Ele. Afinal de contas, deste corpo,  particularmente, somos membros. Estamos inseridos nele, e como tal, vivemos em função do seu sangue.
 
Precisamos conhecer a natureza da Igreja, através das Escrituras, para que possamos fluir melhor das bênçãos de Deus, e exercer de maneira mais eficaz nossas responsabilidades. Não podemos ser um membro em isquemia, mas, livre de qualquer obstrução provocada por trombos do diabo, que por sua vez, tenta por todos os meios, fazer que sejamos uma célula morta neste corpo. O principal objetivo do diabo é desvincular os crentes do corpo do Senhor Jesus. É desativar as funções dos crentes nesse corpo.
 
A Igreja do Senhor é exortada a andar em temor durante o tempo de sua peregrinação neste mundo. A grande razão para isso está no alto preço que custou a nossa salvação. Na primeira carta do apóstolo Pedro, 1:18,  aparece o verbo que “resgatar” que traduzido, indica a maneira de libertar um escravo, pagando por ele um preço em dinheiro.
 
Os crentes que formam hoje, a Igreja de Jesus Cristo, antes da sua redenção eram escravos de uma vã maneira de viver, com uma conduta vazia, duvidosa, superficial e sem proveito algum. Mas foram libertados dela, o preço pago não foi dinheiro, prata e ouro, mas o sangue precioso de Jesus Cristo. Esse sangue não tem preço! Não há termos humanos que possa descrever, medir, pesar, contar ou escrever o seu valor.
 
Já que tendes purificado as vossas almas na obediência à verdade, que leva o amor fraternal não fingido, de coração amai-vos ardentemente uns aos outros, 1Pedro 1:22 – Pedro apela agora aos que formam a Igreja, a que vivam o amor de um coração puro, sem hipocrisia, um amor entranhável e ardente, amor de quem tem alma limpa e pura, pela obediência à verdade, pela fé em Cristo Jesus nosso Senhor e de quem já aprendeu o amor fraternal não fingido. E tem o privilégio de fazer parte desta que é o Corpo do Senhor Jesus, que é a Sua Igreja.
 
A Igreja é constituída dos seguidores de Cristo que se reúnem em determinado lugar para adorar a Deus, receber ensinamentos, evangelizar e ajudar uns aos outros, (Rm 16.16). Ela é a totalidade das pessoas salvas em todos os tempos, (Ef 1.22).
 
A Igreja glorificada é apresentada como a Noiva do Cordeiro. Ao contempla-la, João, vê nela, a resplandecente glória dos atributos de Deus. Todo o esplendor da glória de Deus ornava a Noiva. À vista de João, ela era gloriosa. A Igreja é a escrava resgatada. Estava cativa e foi liberta. Cristo a amou. Se entregou por ela, a santificou e a purificou por meio da lavagem de água pela Palavra.
 
Em Cristo
Jorge Albertacci
Assembleia de Deus em Volta Redonda – Rio de Janeiro
 
 
 
 
 
 
 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal