O Poder que vem da Graça - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

O Poder que vem da Graça

Artigos
O Poder que vem da Graça
(Lc 24.49)

Ficai na cidade de Jerusalém até que do alto sejais revestido de poder.

Desde muito antes do profeta Isaías que viveu setecentos e cinquenta anos antes de Cristo; que havia um desejo profundo no coração dos que esperavam a gloriosa Graça de Deus. Suas profecias nos capítulos 64 e 65 demonstram o ardente desejo do povo do Antigo Testamento: Oh! Se fendesses os céus e descesses, se os montes tremessem na tua presença...!

O profeta Jeremias também sentia o mesmo e escreveu: Eis que dias vêm, diz o Senhor, em que farei um concerto novo com a casa de Israel e com a casa de Judá. Não conforme o concerto que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para tirá-los da terra do Egito, porquanto eles invalidaram o meu concerto, apesar de eu os haver desposado, diz o Senhor - (Jr 31.31-33).

Este novo tempo, o tempo da Graça, viria segundo a promessa de Deus. Quando Lucas escreveu: A Lei e os Profetas duraram até João; desde então, é anunciado o Reino de Deus, e todo homem emprega força para entrar nele. E é mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til da Lei - (Lc 16.16).  Ele estava anunciando o que Paulo escreveu: Porque a Graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens, ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século, sóbria, justa e piamente, aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da Glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo - (Tt 2.11-13).

Este tempo da Graça culmina com o plano de salvação de Deus a todos os homens. E tem sido um tempo em que esta Graça promove: alegria, salvação, perdão mediante o sangue e uma vida com Deus dentro de nós.

Paulo escreveu: Ou não sabeis que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus - (I Co 6.19,20).

De sorte que este tempo é a grande realidade de Deus, porque o Antigo Testamento era apenas sombras do que haveria de vir: Porque, tendo a lei a sombra dos bens futuros e não a imagem exata das coisas, nunca, pelos mesmos sacrifícios que continuamente se oferecem cada ano, pode aperfeiçoar os que a eles se chegam... Então, disse: Eis aqui venho, para fazer, ó Deus, a tua vontade. Tira o primeiro, para estabelecer o segundo. Na qual vontade, temos sido santificados pela oblação do corpo de Jesus Cristo, feita uma vez - (Hb 10.1;9,10).

Milhares e milhares ao longo dos séculos e milênios têm desfrutado dessa Graça salvadora, gloriosa, abundante e expansiva. Porem, alguns desconhecem o poder que emana dessa Graça e ficam privados de uma vida abundante no poder do Espirito Santo dentro de si.

Paulo encontrou alguns desses e perguntou-lhes: Recebestes vós já o Espírito Santo quando crestes? E eles disseram-lhe: Nós nem ainda ouvimos que haja Espírito Santo. Perguntou-lhes, então: Em que sois batizados, então? E eles disseram: No batismo de João. Mas Paulo disse: Certamente João batizou com o batismo do arrependimento, dizendo ao povo que cresse no que após ele havia de vir, isto é, em Jesus Cristo. E os que ouviram foram batizados em nome do Senhor Jesus. E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam línguas e profetizavam. Estes eram, ao todo, uns doze varões - (At 19.2-7).

Então, esta vida cristã na Graça de Deus, caracteriza salvação, libertação e uma nova vida em Cristo. A mesma vida cristã mergulhada no poder do Espirito Santo; poder este que flui da mesma Graça de Deus. Produz uma vida de: Unção, de poder, de autoridade, de ousadia, de revelação mais profunda da Palavra de Deus e por fim, a manifestação dos dons espirituais.

Enquanto simplesmente uma vida cristã na Graça de Deus, produz o Fruto do Espírito que são nove em seus aspectos, muito importante para o comportamento e  testemunho do cristão. A vida cheia do poder  do Espirito Santo produz os dons espirituais que também são nove. Muito importante para uma vida superabundante nos mistérios da Graça de Deus.

Minha palavra a todos os cristãos é que: Vivam abundantemente na Graça de Deus que “ensina a ser luz neste mundo de trevas.” Mas também vivam abundantemente no poder do Espirito Santo que opera milagres e maravilhas - (Hb 2.4).  Por isso Jesus recomendou aos seus discípulos: Ficai na cidade de Jerusalém até que sejais revestidos do poder.
                           

Pr José Edson é presidente da Assembleia de Deus do Ano Bom - Barra Mansa - RJ
e Diretor do Seminário CETEC
 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal