Assim Deus nos amou - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Assim Deus nos amou

Mensagens Bíblicas
_____________

TEXTO
 João 3:16-17
 
“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.

INTRODUÇÃO
 
Em nenhuma outra Dispensação o amor de Deus foi manifestado a este mundo da forma que aprouve Deus manifestar a nós da Dispensação da Graça. Fato este, que Paulo reitera com todas as letras na sua Carta a Tito 2:11-14: “Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens, ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, justa e piamente, aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo, o qual se deu a si mesmo por nós, para nos remir de toda iniquidade e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras.”
 
COMENTÁRIO
 
As exposições acima, traz-nos à mente mensagens as mais confortadoras. Ambas mostram nitidamente uma porta aberta para todos os que creem em Jesus e sem restrições o aceitam como único e suficiente salvador. Por sua vez, Pedro cheio de ânimo por testemunhar tudo quanto Jesus fazia por amor a todos, declara em Atos 10:34: “E, abrindo Pedro a boca, disse: Reconheço, por verdade, que Deus não faz acepção de pessoa.” Face ao exposto, entendemos que a porta está escancarada para todos quantos por ela queiram entrar.”
 
Pedro, assim como os demais discípulos, era testemunha viva, e com a mais vasta experiência de tudo quanto Jesus não simplesmente fazia, mas, permitiu que eles fizessem também!
 
AS BOAS NOVAS DO EVANGELHO
 
Jamais poderíamos conhecer outra fonte de boas notícias se não tivéssemos conhecido o evangelho de Cristo. Nele, passamos a entender o amor que Deus dispensou à Sua criatura. O pecado tirou de todos nós o privilégio da condição de filho, reduzindo-nos à condição de mera criatura. Isto complicou a vida da humanidade de forma a impedir nosso contato com o Pai. A situação de todos estava tremendamente complicada. Cinco foram as condições que o pecado nos inseriu, a saber:
 
1.  Condição de pecador: “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.” (Romanos 3:23);
 
2.  Condição de separados de Deus: Mas as vossas iniquidades fazem divisão entre vós e o vosso Deus, e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça.” (Isaías 59:2).
3.  Condição de morto espiritualmente: Porque o salário do pecado é a morte.” (Romanos 6:23);
 
4.  Condição de condenado: Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado.” (João 3:18);
 
5.  Condição de separados de Deus: Mas as vossas iniquidades fazem divisão entre vós e o vosso Deus, e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça.” (Isaías 59:2).
 
CONCLUSÃO
 
Cada um de nós andávamos pelos nossos próprios caminhos, sempre no sentido de satisfazer a nossa própria vontade. O homem, por si, jamais teria condição de reatar sua comunhão com Deus. Foi por este motivo que Ele se interessou por todos nós, assim como o bom Pai se interessa por seus filhos. Foi por este motivo que Ele nos amou de tal maneira – esvaziando Sua destra e enviando-nos, Seu Unigênito Filho Jesus, o qual, entregou a si mesmo por todos nós, submetendo ao mais humilhante castigo, ao morrer por todos os pecadores, na crus do Calvário.
 
 _____________

Pr. Jorge Albertacci
Assembleia de Deus do Retiro
Volta Redonda - Rio de Janeiro
 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal