Que Não Gosta de Uma História de Amor? - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Que Não Gosta de Uma História de Amor?

Artigos II
QUEM NÃO GOSTA DE UMA HISTÓRIA DE AMOR?

Para discorrer sobre este assunto, tomo por base o Texto Áureo da Palavra de Deus, contido no Evangelho segundo escreveu João 3:16:

“Porque Deus amou o mundo de “tal maneira” que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”

O amor de Deus ao mundo, manifestado em Jesus Cristo nosso Senhor, foi a forma mais expressiva do cuidado do bondoso Pai com Seus filhos. Uns obedientes, outros desobedientes, mas todos rebelados por natureza e concequentemente destituídos da graça de Deus. Sei que, por muitos, é difícil aceitar esta história de amor, mas é bom que todos reconheçam o que Deus fez ao nosso favor; até mesmo porque é uma questão de vida ou morte, de salvação ou de perdição eterna. O Apóstolo Paulo assim afirma:  

“Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.” (Romanos 3:23).

Esta destituição é um caso sério, porque sem Cristo estamos sob o pecado e esta situação coloca nossa vida “post motem” em xeque, mediante as palavras do mesmo Apóstolo em Romanos 6:23a: 

“Porque o salário do pecado é a morte.”

O caminho é este indicado pelo escritor aos Hebreus 2:1-3:

"Portanto, convém-nos atentar, com mais diligência, para as coisas que já temos ouvido, para que, em tempo algum, nos desviemos delas. Porque, se a palavra falada pelos anjos permaneceu firme, e toda transgressão e desobediência recebeu a justa retribuição, como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos, depois, confirmada pelos que a ouviram?"

O amor de Deus é estendível a todos, independentemente de raça, cor ou língua. Homens mulheres e crianças. Inclusive esse amor é mais destinado aos miseráveis, destituídos, desgraçados e desqualificados pelo conceito humano, desde que haja uma compreensão da parte do pecador de que Deus é Deus.

As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade. Lamentações 3:22-23. O pastor Erivaldo de Jesus Pinheiro em seu sermão 585 da Bíblia do Pregador Pentecostal de sua autoria afirma que, este texto sagrado é, sem dúvida, um dos mais importantes das Sagradas Escrituras. E que a ciência já descobriu que todos os recursos naturais podem se esgotar um dia. Contudo, as misericórdias do Senhor nunca se esgotarão. Que as misericórdias do Senhor jamais se acabarão.

Ágape, é a forma de amor com a qual Deus nos amou. Diferente de EROS que é o amor instintivo, é o mesmo que paixão; de STORGE que é o amor afetivo, familiar, e conjugal; de PHILEO, que é o amor fraterno,  amizade e afeição - ÁGAPE é o amor divino, este é o amor que procede de Deus, e Deus é a personificação deste amor. Amor Ágape é amar sem esperar ser amado 1Coríntios 13:4-7:
 
“A caridade é sofredora, é benigna; a caridade não é invejosa; a caridade não trata com leviandade, não se ensoberbece, não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta”. Este é o amor com o qual Deus nos ama.

Tudo pela evangelização do mundo!

Pr. Jorge Albertacci
Assembleia de Deus do Retiro 
Volta Redonda - RJ

 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal