Bullying: Alteração Comportamental - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Bullying: Alteração Comportamental

Artigos
INTRODUÇÃO
 __________


A alteração comportamental denominada de “BULLYING” tem assolado a humanidade de forma alarmante, e com um agravante, por ser direcionada às nossas crianças e adolescentes – àqueles que são a alegria do lar, o complemento dos casais e sucessores que nortearão os destinos da sociedade – evangélicos ou não, serão estes os juízes, os professores, os advogados, os médicos, os governantes, enfim, os homens e mulheres do futuro. Entretanto, nestes últimos dias que precedem a volta de Jesus, o diabo com sua pressa e astúcia tem acentuado ainda mais suas artimanhas, arregimentando as hostes infernais para seu intento primordial que é o de roubar, matar e destruir (João 10:10). E consequentemente desetrututar a Célula Mater da Sociedade.

COMO DEVE ATUAR A IGREJA DE CRISTO EM FACE A ESTA SITUAÇÃO

A Igreja de Cristo atua em campo minado, e para que esta não sofra detrimento devem seus membros como bons soldados, andarem vigilantes e jamais descuidados do porte das armas espirituais conforme recomenda a Palavra de Deus na carta do apóstolo Paulo aos Efésios 6:10-18 “No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo; porque não temos que lutar contra carne e sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais. Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes. Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça, e calçados os pés na preparação do evangelho da paz; tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno. Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus, orando em todo tempo com toda oração e súplica no Espírito e vigiando nisso com toda perseverança e súplica por todos os santos.”

NA ESCOLA

A escola é o caminho pelo qual nossas crianças, adolescentes e jovens percorrem a fim de que a sociedade cresça atualizada e se aprimore a cada dia mais para o bem, dando sequência ao “ciclo da vida” – sendo este um dos períodos, reversíveis ou irreversíveis, do desenvolvimento social. Com o caráter já formado em casa, no seio da família, agora ele vai aprender como aplicá-lo na sociedade.

- “Na pré-escola, período letivo que antecede a alfabetização, e no qual a criança recebe, geralmente de forma lúdica, as primeiras noções de língua e matemática.”

- “Ensino fundamental - o que é ministrado em dois ciclos: o primeiro, da primeira à quarta série (antigo ensino primário.) e o segundo, da quinta à oitava série (antigo ensino ginasial”).

- “Nas instituições de ensino superior que mantêm diversas modalidades de habilitação, o ciclo comum a todos os cursos de determinadas áreas, que precede os estudos profissionais de graduação, e que visa à recuperação de insuficiências evidenciadas pelo vestibular e à aquisição de conhecimentos fundamentais para ciclos "ulteriore"”; primeiro ciclo de graduação.”

E é exatamente nesta conceituada instituição pós-berço e que dá sequência à “amamentação adequada” para os nossos filhos, que este adversário tem atuado na tentativa de deturpar a mente desses seres “indefesos” e que no afã de descobrirem novidades e mostrarem que são capazes ficam vulneráveis à estas tentações.

ENFRENTANDO O MAL

Estas tentações têm se fortalecido atualmente através do BULLYING que é uma forma inglesa que define os mais diversos modos da pessoa ofender e amedrontar a outra. Esta prática diabólica conforme já mencionei acima tem acontecido muito nas escolas, entre os alunos, e é uma forma em que os alunos agridem seus colegas, subestimando uns aos outros e com as mais diversas formas de provocações com ofensas, colocando apelidos feios, com discriminação, intimidando com ameaças repetidas, enfim, aterrorizando uns aos outros de forma que leva os mais fracos a não se alimentar adequadamente, a não dormir, causando transtornos psíquicos e consequentemente o prejuízo no aprendizado – do outro lado estão, pais de alunos e educadores empenhados no sentido de pelo menos minimizar esta situação que a cada dia se propaga mais, não só nas escolas públicas, mas também nas particulares, entretanto, todos os esforços destes pais e educadores tem sido em vão no combate ao “BULLYING.”

As formas dessas agressões têm sido disseminadas através de sites de relacionamento na internet, telefone fixo, mensagem via telefone celular, verbalmente, de cara a cara e também com agressões físicas.

As escolas que não contam com intervenções efetivas contra o BULLYING, torna-se totalmente contaminada. Atingindo todos os alunos, sem exceção, todos são afetados de forma negativa, e com isto, nenhum está isento da mudança comportamental, passando a experimentar sentimentos de ansiedade, angústia, medo, podendo chegar à depressão. Excetuando-se alguns que testemunham, as situações de BULLYING, e percebendo que o comportamento agressivo não trás nenhuma consequência, aceitam passivamente esta prática.

MANEIRAS PELAS QUAIS OS ALUNOS SE ENVOLVEM COM O BULLYING

Seja qual for a atuação de cada aluno, algumas características podem ser destacadas, como relacionadas aos papeis que venham a representar:
- alvos de Bullying - são os alunos que só sofrem BULLYING;
- alvos/autores de Bullying - são os alunos que ora sofrem, ora praticam BULLYING;
- autores de Bullying - são os alunos que só praticam BULLYING;
- testemunhas de Bullying - são os alunos que não sofrem nem são praticantes de Bullying, mas convivem em um ambiente onde isso ocorre.

É bom saber que as escolas não são formadoras de praticantes de BULLYING. Essa prática infernal é acentuada sim, nas escolas, onde o aluno vai interagir com muitos outros, mas, esse comportamento o aluno traz de casa – aprende no seio da família desestruturada, onde palavras de agressividade não são poupadas entre os próprios pais, onde irmãos vivem em pé de guerra, onde a paz de Cristo não reina; para cada caso uma questiúncula – normalmente a criança já vai para a escola com o caráter agressivo formado. O BULLYING é um dos motivos que contribuem para crianças e adolescentes irem para a escola armados com faca, espeto de pau, gilete, estilete, e até mesmo com arma de fogo – A FORMAÇÃO DO CARÁTER DO INDIVÍDUO DEPENDE, FUNDAMENTALMENTE, DO EXEMPLO OU MODELO FAMILIAR QUE RECEBE DURANTE O SEU DESENVOLVIMENTO NA INFÂNCIA, AO LADO DO PAPAI, DA MAMÃE E DOS IRMÃOS, VOVÔ, VOVÓ, TITIO, TITIA, PRIMOS E PRIMAS. Indubitavelmente, na escola a criança irá desempenhar o modo de vida que aprendeu em casa com seus familiares.

FATORES CAUSADORES DA DESESTRUTURA FAMILIAR

Como fatores causadores da desestrutura familiar está a falta da presença de Deus no lar – a descrença nos méritos divinos – a falta de conversão ao Evangelho de Cristo, seguido da crise na educação, onde os professores não tem nenhuma motivação da parte do governo para desenvolver o magistério com o desvelo que merece, muito embora o façam por entenderem que o magistério não é uma mera profissão, mas, muito mais do que isto, os professores desenvolvem suas funções considerando-as de sacerdócio!

Outra coisa é a falta de emprego, a falta de estabilidade neste e a dificuldade que o profissional tem para ingressar nas empresas sem experiência comprovada na Carteira Profissional.

Esta dificuldade decorre dos sucateamentos das empresas estatais promovidos pelo governo federal. Um forte exemplo disto temos em Volta Redonda, Rio de Janeiro, onde além do governo sucatar a CSN – Companhia Siderúrgica Nacional, ainda entregou a maior e melhor parte das terras do município para o comprador, que na ambição por grandes lucros ainda dispensou a maior parte dos funcionários. Deixando pais de família aos milhares em situação deprimente.

Além dos fatores já mencionados, soma-se estes o relaxamento na saúde pública nas esferas federal, estaduais e municipais. Contenção drástica do nível de salários, em geral associada à medidas de contenção de despesas pela falta de verba decorrente da malversação do dinheiro público – estes são os fatos preponderantes na desestruturação familiar.

GENERALIZAÇÃO DE BULLYING NAS ESCOLAS

Atualmente, nas escolas seculares, desde o aluno menor e mais simples até ao diretor ou diretora, ninguém está isento de agreções verbais, físicas e emocional também. Não há nenhum respeito da parte dos discentes. O corpo docente é o que mais sofre no exercício das suas tarefas. Os meios nos quais o aluno atinge a idade para frequentar a escola, são tão maléficos, quer seja no seio da sua própria família, ou não, estão eivados de ódio, brigas constantes, agressões e com a mente cheia de todo tipo de violência, sexualidade precoce e promíscupa, morte precoce, falta de respeito, e depravação quase que de forma generalizada. Atualmente, a necessidade imperativa do homem é voltar-se para Deus - crentes, evangélicos, protestantes, ou não, o caminho é reconhecer o Senhorio de Cristo e correrem para os pés do Senhor e Salvador, conforme consta no Livro do Profeta Joel, capítulos 1, 2 e 3. Chega de incredulidade, chega de tanta mentira, chega de banalizar os ensinamentos de Cristo. Chega de tanta provacação a Deus. Volte a Deus hoje mesmo enquanto há tempo.
__________


A BÍBLIA NA FAMÍLIA E NA SOCIEDADE
Fonte: A Bíblia e a Fé Cristã. pp.906-910 - www.estudantesdabiblia.com.br 

Na sociologia, uma “instituição” é um padrão estabelecido da vida social. Os sociólogos costumam identificar cinco instituições: (1) o governo, (2) a economia, (3) a educação, (4) a religião e (5) a família. Mas, em maior grau que qualquer outra instituição, a família incorpora todas as funções de uma sociedade. Ela manifesta os padrões de autoridade e organização (governo). Ela recebe e dispensa fundos (economia). Ela ensina habilidades e conhecimento (educação) e alguma forma de devoção (religião). A família é, portanto, a unidade básica da sociedade.

As famílias são necessárias na vida pessoal e social. As pessoas precisam de famílias para desfrutar de intimidade, relacionamento estreito e segurança. As sociedades precisam de famílias para garantir sua continuidade e lhe preparar membros responsáveis. Não surpreende, portanto, que mais de 95% das pessoas se casem. E, apesar de algumas diferenças de forma, o casamento e a família são fundamentais em todas as culturas conhecidas.

Os últimos anos têm provocado mudanças radicais na vida familiar da maioria dos países do Ocidente. Nos Estados Unidos, o número de famílias com presença única do pai ou da mãe é mais que o dobro do que havia em 1965. Agora, mais de 20% de todas as famílias com filhos têm só um pai ou uma mãe. O índice de divórcio flutua em torno de 5,5 para 1000 (comparado a 2,5 em 1965). Os casamentos duram, em média, menos de dez anos. Há reivindicações ostensivas de casamentos e adoções para homossexuais. É evidente que a atividade sexual pré-conjugal é o padrão do mundo. Aproximadamente 70% de todos os universitários relatam ter mantido relações sexuais. Proporção semelhante de pessoas casadas relata infidelidade conjugal.

Clamores por uma redefinição da família têm acompanhado essas mudanças. Diante desses clamores, a Bíblia permanece como fonte de constância e esperança (1) ensinando um modelo normativo para a vida familiar, (2) tratando das principais questões que confrontam a família em sua sociedade e (3) fornecendo recursos e orientação para a edificação da família.
 
__________


BIBLIOGRAFIA

Pastor Jorge Albertacci

Bíblia Sagrada 3.0 – RC/1995 – SBB;
Manual do Obreiro - Editora CPAD - Ano 33/Edição 49;
Nova Escola - Editora Abril - Nº 233 - junho/julho 2010.


Volta Redonda - Rio de Janeiro
E-mail: prjorgealbertacci@yahoo.com.br

 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal