Ana, Uma Mulher de Oração e Grata a Deus - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Ana, Uma Mulher de Oração e Grata a Deus

Família
_____________


ANA, UMA MULHER DE ORAÇÃO E GRATA A DEUS

1Samuel 1:1-28

INTRODUÇÃO

Ana era uma mulher atribulada de espírito. Ela não tinha paz e nem alegria, porque sua casa era compartilhada com sua rival, Penina. Elcana, seu marido, tinha duas mulheres, só que com Penina ele tinha filhos e filhas, mas, com Ana não, por sua esterilidade. Só que Ana não aceitou esta situação e partiu para a oração a Deus. Ana vivia nos pés do Senhor, buscando e clamando para que o Senhor afastasse dela aquela humilhação horrível e lhe desse um filho.

PERANTE O SACERDOTE ELI

E sucedeu que, perseverando ela em orar perante o Senhor, Eli fez atenção à sua boca,  porquanto Ana, no seu coração, falava, e só se moviam os seus lábios, porém não se ouvia a sua voz; pelo que Eli a teve por embriagada.  E disse-lhe Eli: Até quando estarás tu embriagada? Aparta de ti o teu vinho. Porém Ana respondeu e disse: Não, senhor meu, eu sou uma mulher atribulada de espírito; nem vinho nem bebida forte tenho bebido; porém tenho derramado a minha alma perante o Senhor. Não tenhas, pois, a tua serva por filha de Belial; porque da multidão dos meus cuidados e do meu desgosto tenho falado até agora.  Então, respondeu Eli e disse: Vai em paz, e o Deus de Israel te conceda a tua petição que lhe pediste. 1Samuel 1:12-17. A Palavra de Deus nos revela em 1Samuel 1:10 que ela orou com amargura de alma, orou ao Senhor e chorou abundantemente. Embora o Senhor tivesse cerrado a sua madre, seu sofrimento maior era por ela ser preterida por seu marido Elcana a favor de Penina.

ANA, UM EXEMPLO PARA HOJE

Que exemplo esse de Ana para os nossos dias, quando egoisticamente se pede tudo e quando recebe não se lembra de render Ação de Graças ao Pai Celestial. Sequer, nem se lembra mais de que o que do Senhor recebera, por Sua graça e misericórdia.
Ana não pedia um filho para ela, mas, para Deus, para que vivesse no Templo por toda sua vida.

ANA CONCEBE E NASCE SAMUEL

E sucedeu que, passado algum tempo, Ana concebeu, e teve um filho, e chamou o seu nome Samuel, porque, dizia ela, o tenho pedido ao Senhor. E subiu aquele homem Elcana, com toda a sua casa, a sacrificar ao Senhor o sacrifício anual e a cumprir o seu voto. Porém Ana não subiu, mas disse a seu marido: Quando o menino for desmamado, então, o levarei, para que apareça perante o Senhor e lá fique para sempre.  E Elcana, seu marido, lhe disse: Faze o que bem te parecer a teus olhos; fica até que o desmames; tão somente confirme o Senhor a sua palavra. Assim, ficou a mulher e deu leite a seu filho, até que o desmamou.  E, havendo-o desmamado, o levou consigo, com três bezerros e um efa de farinha e um odre de vinho, e o trouxe à Casa do Senhor, a Siló. E era o menino ainda muito criança.  E degolaram um bezerro e assim trouxeram o menino a Eli.  E disse ela: Ah! Meu senhor, viva a tua alma, meu senhor; eu sou aquela mulher que aqui esteve contigo, para orar ao Senhor.  Por este menino orava eu; e o Senhor me concedeu a minha petição que eu lhe tinha pedido.  Pelo que também ao Senhor eu o entreguei, por todos os dias que viver; pois ao Senhor foi pedido. E ele adorou ali ao Senhor. 1Samuel 1:20-28.

ANA CUMPRE O VOTO QUE FIZERA AO SENHOR

Ana entregou Samuel a Deus. Aquilo que lhe era mais precioso na vida. Samuel foi produto de oração regado ao sofrimento, e à humilhação. Samuel não foi planejado para nascer como se faz para comprar uma casa, ou um automóvel. Samuel não panejado para nascer como se faz hoje. Samuel veio banhado de lágrimas vertidas pela loucura da oração de sua mãe. Ana em concordância com seu marido, Elcana, não ofereceu ao Senhor uma simples oferta pela resposta à sua oração, mas ela entregou o produto da oração em sua totalidade, o seu próprio filho Samuel ao sacerdote Eli, para que vivesse para sempre no Templo! Isto é fidelidade, isto é gratidão, isto é reconhecimento de que Deus é Deus! Isto é reconhecimento de que somente Ele é Criador e dono da vida!

FALTA DE RECONHECIMENTO

Ingratidão para com Deus! Quando a bênção é a dádiva de um filho ou uma filha que nasceu, não se rende mais aos  pés do Senhor com Ação de Graças, mas se gasta o que não tem com festa usando os mesmos arranjos dos que nunca aprenderam servir a Deus e nem prestar-lhe culto. É normal não se lê sequer um versículo na Palavra de Deus. Nenhum! Nestas festas pagãs.

Nos aniversários de crianças não é lembrado o dom da vida concedido pelo Criador. Os personagens exaltados são idealizados por incrédulos e forjados nos bastidores do inferno e lançados pelos oprimidos da televisão.

Muitas vezes Deus não nos dá o que pedimos porque nossas intenções não agradam o Seu coração. Ele que conhece cada um de nós, nem sempre nos dá o que pedimos, sabendo que isso irá nos corromper e nos afastar dele.

Diferente de quando as famílias agradeciam a Deus. Quando se lia o Salmo 103 ou outras passagens na Bíblia Sagrada. Quando eram entoados os mais belos hinos de louvores ao Criador seguido da explanação do texto lido, tudo era mais alegre, mas, sadio, e tudo se redundava nas mais ricas bênçãos da parte de Deus!

As coisas efêmeras deste mundo são fáceis de serem adquiridas. Não precisa de manter uma vida consagrada a Deus, dirigida por Sua Santa Palavra. Não precisa viver em constante oração, nem meditando nas preciosas lições da Bíblia. Não precisa se manter vigilante, aguardando o arrebatamento da Igreja, porque não o aceita como real.

OS CRENTES ANTIGOS

Nada sobrepunha a primazia da exposição do Texto Sagrado. Muito diferente de hoje, quando ninguém suporta, em reverência a Deus ouvir 15 minutos de explanação da Palavra Escrita que nos revela a Palavra Viva. A Palavra que nos revela o Verbo, o Lógos Eterno do Pai!

OS CRENTES MODERNOS

Nos tempos modernos, a felicidade material e as coisas em geral, são alcançadas naturalmente para os mais aquinhoados. Tudo ficou muito fácil: os planos de saúde, um lugarzinho ao sol, junto às belas praias, a facilidade na aquisição de automóvel. Os cartões de créditos. Com estas facilidades, muitas mulheres, até mesmo aquelas que são crentes e que servem à Igreja do Senhor, se submetem à penúria, esforçando-se com regime pesados, e exercícios físicos incompatíveis com sua estrutura, visando se tornar uma mulher atraente, sensual, desejada pelos homens incrédulos,  modelo, com um corpo capaz de atrair a atenção, principalmente das pessoas por onde andam. Mas, render graças a Deus com culto na forma recomendada por Paulo aos Romanos:12:1-2, não se submetem com facilidade:

“Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.”

Muito diferente dos crentes ultrapassados de outrora diante de uma geração de ingratos ao dono da vida. Quando um pastor é convidado para um evento deste, é muito normal que lhe dê a palavra com a recomendação para que este não ultrapasse a 10 minutos, ou somente para fazer uma oração de 2 a 3 minutos. A essas alturas já se vê alguns com a cara vermelha pela ação da cerveja ou cachaça. A incredulidade reina, assim como na infeliz noite de Belsazar (Daniel 5).

O apreço à Palavra de Deus somente é considerado quando há alguém entre a vida e a morte no leito de um hospital. Mesmo assim, no leito do hospital, com as veias todas picadas e aplicação de soro, a maldita de vaidade está alí naque leito! Se fôssemos considerar somente o amor e as misericórdias de Deus, a carnalidade não faria muita diferênça, mas, quando lembramos do Seu Juízo!
_____________

ANO DE 2017

Jorge Albertacci
E-mail - prjorgealbertacci@yahoo.com.br
Atualmente Pastor Emérito da Catedral das 
Assembleias de Deus do Retiro
Presidida desde de 2008 pelo Pastor Pedro Gonçalves da Luz
Rua Engº Joaquim Cardozo, 448 - Retiro - 27281-360  
Volta Redonda - Rio de Janeiro
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal