Visão de si Mesmo - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Visão de si Mesmo

Estudos Bíblicos
A VISÃO INTROSPECTIVA QUE TEVE O PROFETA ISAíAS
Isaías 6:5

      Deslumbrado diante de tanta glória; vendo os umbrais das portas do templo se moverem com a voz do que clamava, o séquito do Senhor enchia o templo, percebendo o fumo da glória de Deus a encher toda a casa. Isaias clama: - Ai de mim que vou perecendo, porque eu sou um homem de lábios impuros e habito no meio de um povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos!

O PROFETA VIU A SI MESMO

      Ele teve uma visão introspectiva e viu a impureza dos seus próprios lábios, ao ouvir os mais puros louvores entoados pelos serafins. Ele pôde compreender sua indignidade; sua fraqueza, ao ver a glória de Deus encher o templo.

O EFEITO DA PRESENÇA DE DEUS NA VIDA DO HOMEM

A santa presença de Deus produziu em Isaias o mesmo efeito que produzira em outros homens e mulheres de Deus em ocasiões diferentes. Por Exemplo:

GIDEÃO – temeu a morte ao ver o anjo do Senhor - (Jz 6:22-23).

MANOÁ - e sua mulher disseram: certamente morreremos, porquanto temos visto a Deus - (Jz 13:22).

JÓ – ao ver o Senhor disse: Por isso me abomino e me arrependo no pó e na cinza - (Jó 42:5-6).

SIMÃO PEDRO – Diante de Jesus disse: Senhor ausenta-te de mim, que sou homem pecador - (Lc 5:8).

JOÃO O APÓSTOLO – Quando viu o Senhor, na visão de Patmos, caiu como morto - (Ap 1:17).

PAULO – não foi diferente com  este que quando perseguia o povo de Deus foi subtangente cercado por um resplendor de luz do céu, e caindo por terra ouviu a voz do Senhor: Saulo, Saulo porque me persegues. E ele disse: Quem és Senhor? E disse o Senhor: Eu sou Jesus a quem tu persegues. Com isto ficou três dias cego, mas teve uma visão de si mesmo - (At 9:1-18).

ISAÍAS - Voltando ao caso do Profeta Isaias, um dos Serafins voou até a ele, trazendo na sua mão uma brasa viva, tirada do atar do holocausto com uma tenaz. Tratava-se de uma brasa santa: pois o altar havia sido aceso, pela primeira vez, pelo próprio Deus, e desde então era mantido constantemente ardendo - (Lv 6:13).

O Serafim tocou com a brasa os lábios do Profeta, purificando-os, para que assim pudesse anunciar a mensagem de Deus aos homens. Para que assim pudesse profetizar.

        Até então, Isaias usava com muita frequência a interjeição “ai” mas, referindo-se à vida dos outros, como por exemplo: Ai da nação pecadora, do povo carregado da iniquidade da semente de malignos, dos filhos corruptores! “Deixaram o SENHOR, blasfemaram do Santo de Israel, voltaram para trás” - (Is 1:4)“A aparência do seu rosto testifica contra eles; e publicam os seus pecados como Sodoma; não os dissimulam. Ai da sua alma! Porque se fazem mal a si mesmos”

- Ai do ímpio! Mal lhe irá, porque a recompensa das suas mãos se lhe dará - Is 3:9;
Ai dos que ajuntam casa a casa - Is 3:11;
Ai dos que se levantam pela manhã e seguem a bebedice - Is 5:8;
Ai dos que ao mal chamam de bem e ao bem, mal - Is 5:11;
Ai dos sábios a seus próprios olhos - Is 5:21;
Ai dos que são poderosos para beber vinho - Is 5:22.

       Na Nova Aliança, muitos cristãos às vezes se preocupam tanto com a vida dos outros. Quando deveriam orar, para ter uma visão introspectiva, e assim sentir a glória de Deus se manifestar em suas vidas e consequentemente nas dos outros.

       Tais cristãos precisam urgentemente da visão do Senhor na sua glória, afim de que tenham também a visão de si mesmos como realmente são, e assim possam clamar como Isaias, clamou: Ai de mim que vou perecendo.

        Somente assim o cristão estará pronto para responder a pergunta do Senhor: A quem enviarei, e quem há de ir por nós?

Dizendo: Senhor: eis-me aqui, envia-me a mim.
 
Pastor Jorge Albertcci – Volta Redonda – Rio de Janeiro
 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal