A Santa Ceia do Senhor Jesus - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

A Santa Ceia do Senhor Jesus

Artigos II
________

A Santa Ceia do Senhor Jesus
Mateus 26:26-30
 
INTRODUÇÃO
 
Neste texto sagrado, Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus, apresenta o Seu próprio sangue como o sangue da Nova Aliança. O sangue é um fluído de cor vermelha, composto de plasma e glóbulos vermelhos e brancos, que percorre o corpo pelo sistema vascular levando matéria nutritiva e oxigénio aos tecidos do corpo. Entretanto, o conceito bíblico mais importante é o  seu significado espiritual. A Bíblia deixa claro que a satisfação ou o pagamento dos pecados humanos eram feitos pela morte de um determinado animal substituto: "Porque a alma da carne está no sangue, pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pela vossa alma, porquanto é o sangue que fará expiação pela alma." (Lv 17:11). No Novo Testamento, esta ideia do Antigo Testamento é aplicada ao sangue de Cristo (Hb 9:12-14).

COMENTÁRIO

A ordenança da Ceia do Senhor é para nós a ceia da Páscoa, pela qual comemoramos uma liberação muito maior que a de Israel do Egito. "Tomem, comam"; aceite a Cristo como lhe é oferecido; receba a expiação, aprove-a, submeta-se a sua graça e mando. A carne que só se olha, por muito bem apresentada que esteja no prato, não alimenta; deve ser comida: assim deve acontecer com a doutrina de Cristo. "Isto é meu corpo", isto é, que significa e representa espiritualmente seu corpo. Participamos do sol não tendo o sol colocado em nossas mãos, senão seus raios lançados para abaixo, sobre nós; assim, participamos de Cristo ao participarmos de sua graça e de seus frutos benditos da partição de seu corpo. O sangue de Cristo está significado e representado pelo vinho. Ele deu graças, para ensinar-nos a olhar a Deus em cada aspecto da ordenança. Este cálice o deu a seus discípulos com o mandamento de "Bebam todos dele". O perdão do pecado é uma grande bênção que se confere na Ceia do Senhor a todos os crentes verdadeiros; é o fundamento de todas as outras bênçãos. Ele aproveita a comunhão para assegurar a feliz reunião de novo no final: "Até aquele dia em que o beba novo convosco", o que pode entender-se como as delícias e as glórias do estado futuro, do qual participarão os santos com o Senhor Jesus. Esse será o reino de seu Pai; o vinho do consolo será sempre novo ali. Enquanto olharmos os sinais externos do corpo de Cristo partido e seu sangue derramado pela remissão de nossos pecados, lembremos que a festa lhe custou tanto que teve de dar, literalmente, sua carne como comida e seu sangue como nossa bebida. Comentário Bíblico Matthew Henry - Casa Publicadora das Assembleias de Deus - CPAD.
 
ESBOÇO
 
1.  A Santa Ceia do Senhor, instituída por Jesus:

a)- O Senhor, começou o Seu ministério com o batismo e o terminou com a Santa Ceia.
b)- O batismo é solicitado pelo novo convertido ao Senhor.
c)- A Santa Ceia o Senhor desojou participar com os Seus discípulos - Lc 22:15.
d)- Na Ceia Ele lembrou da Páscoa - Lc 22:7-20.
 
 
2.  A Ceia do Senhor, é celebrada pela igreja:

a)- Desde seus primeiros dias a Igreja se manteve firme - At. 2:42.
b)- A Ceia tornoou a maior festa espiritual na Igreja.
c)- A quem diga baseado em Atos 20:7 que a Igreja Primitiva acatava a Ceia com tanto apreço que a realizavam todas as semanas.
 
3.  A Ceia do Senhor interpretada na Bíblia:

a)- Observar: Pães asmos  - ervas amargas  -  transubstanciação - contransubstanciação – consubstanciação - observar outros elementos que não sejam o pão e o vinho. Diferente da Páscoa, os elementos para a Santa Ceia é tão somente os que representam o corpo e o sangue do Cordeiro de Deus.
 
4. A FINALIDADE DA CEIA DO SENHOR:
 
a)- A Ceia tem por objetivo anunciar a Nova Aliança - Mt 26:26-28.
b)- Se constitui em um memorial para o próprio Senhor - Lc 22:19.
c)- A Ceia não é para consertar a vida das pessoas, mas é para os que já aceitaram o concerto com Deus.
d)- A Ceia é para preservar a nossa comunhão com a Igreja e com Deus.
e)- A Ceia foi instituí para que sempre tenhamos em memória Jesus, Seu sofrimento e Sua volta.
 
5. A Ceia do Senhor em nossos dias, leva-nos a um: (1Co 11:24-26; 28).
 
a)- Olhar retrospectivo - (Calvário).
b)- Olhar introspectivo - (Dentro de nós)
c)- Olhar expectativo - (Esperança - Mt 26:29).
 
CONCLUSÃO
 
Em Mt 26:28, Jesus confirmou o propósito redentor do seu sangue, dizendo: "Porque isto é o meu sangue, o sangue do Novo Testamento, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados." Em Jo 6:55-56, Jesus afirmou que Seu sangue é verdadeira bebida e a Sua carne é verdadeira comida. Em At 20:28, Paulo confirma que a Igreja foi comprada pelo próprio sangue de Cristo. Em Rm 5:9, a Bíblia afirma que seremos salvos da ira por termos sido justificados pelo sangue de Cristo. De acordo com 1Co 10:16, o cálice que participamos na Santa Ceia é o cálice da comunhão do sangue de Cristo. E, em Ef 1:7, Paulo ainda afirma: “Temos a redenção pelo seu sangue, a remissão dos pecados, segundo as riquezas sua graça." Em Ap 22:14, o apóstolo João afirma que os que lavaram as suas vestiduras no sangue do Cordeiro, são felizes e tem o direito à vida eterna.  As referências ao "sangue de Cristo" sempre exaltam o grande valor da nossa redenção, apontando sempre para a morte sacrificial de Jesus Cristo na cruz do Calvário. Embora toda a humanidade tenha pecado, temos a redenção pelo Seu sangue, a remissão das ofensas." (Ef 1:7).
 
Pós Scriptum:  A introdução e a conclusão do presente estudo foi parcialmente transacrita da Bíblia do Pregador Pentecostal (SBB) – Sermão 695 – página 1445. 
________ 


Jorge Albertacci
Pastor Emérito
da Assembleia de Deus
Retiro – Volta Redonda – RJ
 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal