A Organização do Culto - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

A Organização do Culto

Estudos Bíblicos
Êxodo 25:1-9

INTRODUÇÃO

Assim como, todas as associações, sociedades, fundações, partidos políticos e as empresas individuais de responsabilidade limitada para funcionarem, é necessário que estas sejam organizadas, e com a Igreja do Senhor como ente associativo não é nada diferente.
 
1. Local para o culto:  "E me farão um santuário e habitarei no meio deles" (Êx 25:8) - Deus está presente em todos os lugares. Paulo disse que Ele não está preso a templos, edifícios (Atos 17:24). Mas Ele quer que separemos, consagremos e santifiquemos um lugar especial para adoração a Ele. Daí a necessidade de local para as reuniões, e este local o denominamos de templo.
 
2. Ofertas para o culto:  "Que me tragam uma oferta alçada" (Êx 25:1). A organização do culto tem despesas, exige elementos materiais como as outras organizações citadas acima. Cabe portanto aos membros arcarem com essas despesas, inclusive, com as côngruas pastorais. A entrega de ofertas é demonstração de gratidão a Deus. Como Davi, não devemos prestar culto a Deus que não nos custe nada, (2Sm 24:24). É bom ressaltar que essas ofertas são destinadas para uma instituição sem fins lucrativos e que são isentas de impostos. A isenção concedida pelas três instâncias do governo, é um reconhecimento de que estes órgãos reconhecem a Igreja como sendo espiritual e útil para o Estado, e que as mesmas são dirigidas por homens e mulheres de Deus, que jamais cometerão qualquer tipo de desonestidade.
 
3. Líder para o culto:  "Farás chegar a ti teu irmão Arão e seus filhos" (Êx 28:1-4) Toda comunidade precisa de um líder e quando necessário, outros líderes coadjuvantes. Assim como membros da Igreja são coadjuvantes para a consecução da obra. Por isso Deus chama e separa  pessoas para a liderança do culto em seus mais variados  aspectos.
 
4. Cooperadores para o culto: Pastor, co-pastor, diretoria, diáconos, presbíteros, evangelistas, missionários, professores de EBD e secular quando necessário, maestros, músicos, coristas, floristas, evangelizadores, colégio ministerial, dirigentes do círculo de oração, superintendentes de EBD, responsável pela distribuição de literaturas, assistentes social. Comissões para batismos, santa ceia, visitação em hospitais, visitação nos lares, visitação aos presidiários, cerimônias de casamentos e fúnebres, bem como as demais que se fizer necessário. Inserindo neste rol de obreiros cooperadores, as irmãs – que sempre são fiéis companheiras no ministério.
 
"Eis que Eu tenho chamado por nome a Besaleel... e com ele Aoliabe"  (Êx 31:1-6) - Os líderes não podem conduzir sozinhos o culto. Eles precisam de colaboradores. E esses colaboradores devem ter também as qualidades espirituais dos homens mencionados neste texto e dos mencionados em At 6:3, 2Tm 2:2 At 6:3 e 2Tm 2:2).
 
5. O azeite da unção: "Tu pois toma para ti das principais especiarias"  (Êx 30:23, 25:31-33). Jesus para pregar foi ungido com o Espírito Santo, e e da mesma nós, (Atos 1:8, 2:1-4) Podemos ainda contar com o azeite para a unção, (Tg 5:14).
 
6. O véu do tabernáculo: "E este véu vos fará separação(Êx 26:33) - Esse véu foi rasgado pela morte de Jesus para que todos possam entrar, (Mt 27:51; Hb 10:19-20). Josefo, um historiador do século I, afirma em seus escritos que esse véu tinha mais ou menos 18 metros de altura e 12 cm de espessura, e que sua resistência, nem mesmo dois cavalos a puxar não podiam rasga-lo.
 
Dia para o culto: "Guardareis o Sábado porque santo é para vós" (Êx 31:14-15) - Toda nossa vida deve ser um culto a Deus. Em todos os dias devemos separar tempo para Deus. Deus quer que além disso separemos um dia santo para o culto que o Ele bem merece: “Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis o vosso corpo em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Rm 12:1-2).
 
CONCLUSÃO
 
Com tudo organizado a Igreja do Senhor pode funcionar sem problema nenhum. É somente atentar a Palavra de Deus em suas ordenanças e dar a César o que é de César e a Deus o que é de Deus. O que é de César? Como imperador de Roma, César escravizava o povo judeu cobrando deles os mais altos tributos. E o que é de Deus? Fácil de responder: de Deus são todas as coisas, tudo é dele. Para a Igreja do Senhor como ente associativo que é, é seu dever atentar também, cuidadosamente para o lado Jurídico, através das Leis 10.406, de 10/01/2002, em seus artigos 40/61 – 10.825, de  22/12/2003. O que deve ser observado através da orientação de um advogado, ou um contador. Quanto às demais coisas, Deus em Cristo, já acertou todo para a Igreja. Quando Jesus bradou na cruz: “Tudo está consumado” – (Mt 27:51) “Eis que o véu do santuário se rasgou em duas partes de alto a baixo.” Isso significa que a partir de então, não há mais nada que possa nos impedir nosso acesso ao Pai. O véu que separava, já não separa mais, porque agora nós podemos entrar na presença de Deus pelo novo e vivo caminho que Ele nos abriu. Jesus o Cordeiro de Deus pagou com o seu sangue, nossa entrada. Ref.: Êxodo 36.35; Mateus 27:51; Marcos 15:38; Lucas 23:45; Levítico 16:2; 1 Reis 6:2.
 
Com a máxima vênia dos meus leitores, espero ter sido claro no que escrevi, na esperança de poder ajudar os obreiros do Senhor na condução do culto que prestamos a Deus.
 
Pr. Jorge Albertacci
 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal