O pastor e as ovelhas - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

O pastor e as ovelhas

Teologia do Obreiro
Atos 20:28-32
 
INTRODUÇÃO
 
Para falar sobre este assunto, quero compartilhar com os meus leitores  o texto supracitado onde a Bíblia Sagrada nos revela o seguinte:
 
TEXTO BÍBLICO
 
“Olhai pois por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a Igreja de Deus, que Ele resgatou com o Seu próprio sangue. Porque eu sei isto, que depois da minha partida entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não perdoarão ao rebanho. E que dentre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos para si. Portanto vigiai, lembrando-vos que durante três anos não cessei noite e dia de admoestar com lágrimas a cada um de vós. Agora pois irmãos, encomendo-vos a Deus e a palavra da sua graça, a ele que é poderosos para vos edificar e dar herança entre todos os santificados.”
 
A LIVRE VONTADE DO OBREIRO
 
Estas foram as recomendações de Paulo aos bispos da Igreja em Éfeso. Está bem claro, e patente na Santa Palavra de Deus a responsabilidade de cada homem, de cada mulher com a sua própria alma. Em Cristo, Deus abriu a porta da salvação para todos nós, e disse:  

“Porfiai por entrar pela porta estreita, porque largo e espaçoso é o caminho que conduz para a perdição, e muitos são os que entrarão por ele.”  Com essas palavras o Senhor estava dizendo que muitos, por sua livre escolha tomarão o destino do inferno. Mas a recomendação bíblica é esta:
 
Vigiai pois, porque não sabeis o dia e nem a hora em que o filho do homem a de vir. E a recomendação para os que ministram sobre o rebanho do Senhor é ainda mais séria, o ministro precisa olhar por ele e pelo rebanho – rebanho, que não é dele, mas do Senhor. Não foi ele que o comprou, mas o Senhor comprou este rebanho com o seu próprio sangue.

O CHAMADO PARA O MINISTÉRIO
 
Sua eleição para ministrar sobre o rebanho do Senhor, não foi porque ele achou bonito ser ministro, não foi meramente porque uma Assembleia Geral o escolheu para esse fim. O verdadeiro ministro nasce em uma vida de oração, consagração e abnegação, na casa de Deus, na Igreja local. Dentro deste princípio, antes de um ministério ou uma Assembleia o escolher, o Espírito Santo o escolhe, e o chama para a obra, sua esposa vem também, seus familiares também, e uma chama começa a arder em seu peito, e ele passa a não envolver com mais nada a não ser com a obra de Deus.
 
Ele deixa o emprego de lado, deixa tudo, e Deus começa a usa-lo, nas mensagens poderosas. Deus começa fazer dele um uma bênção. E se a Assembleia ou o Ministério que o escolheu,  em algum momento não tiver para esse obreiro o subsidio necessário para sua sobrevivência, sem dúvida alguma Deus proverá todas as coisas para ele. E o Espírito Santo o assistirá em quaisquer circunstâncias da vida, quer de ordem financeira, familiar, saúde e qualquer outra.
 
Entretanto, no dia em que esse ministro precisar recorrer a qualquer instituição para preitear direitos, primeiro é preciso que ele reconheça que ele não é ministro de mais nada na casa de Deus, ele pode até estar credenciado pelas Convenções, pelos Conselhos, mas de Deus ele não tem mais nada. As credencias de Deus, ele já não as tem mais.
 
Nunca haverá um ministro de Deus que não terá a assistência da Trindade Celestial, a assistência dos anjos em sua vida, porque Deus tem compromisso com a sua palavra, Deus tem compromisso com o homem ou a mulher que chama. O Senhor Jesus tem um compromisso com o Seu corpo que é a Igreja. Uma observação: Existe hoje no Brasil milhares e milhares de obreiros, e se houver milhares de mercenários é a coisa mais comum, ninguém precisa ficar assustado. O próprio Senhor Jesus escolheu a dedo doze Apóstolos, não foram milhares, foram apenas doze, no entanto no capítulo 6:70 do Evangelho de João Ele disse:
 
"Não vos escolhi a vós doze? E um de vós é um diabo!"  Na verdade estas palavras foram pesadas, mas que as disse foi o próprio Senhor. Ele é o Sumo Pastor, o dono do rebanho. Tudo é dele - "Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez" (João 1:3).

O Senhor chama o homem com as melhores intenções, mas este homem quer andar pelos seus próprios caminhos. O Salmista Davi cheio de experiência disse o seguinte: Fui moço, e hoje sou velho mais nunca vi desamparado o justo, nem a sua descendência mendigar o pão – Salmo 37:25 – Em Hebreus 1:7 está escrito que quanto aos anjos o Senhor faz ventos, e de seus ministros labaredas de fogo.
 
CONCLUSÃO
 
Nestes dias em que se aproxima a volta do Senhor, a Igreja precisa estar vigilante, porque o diabo já perdeu a peleja em muitas vidas, mesmo assim, a falta de Deus está ai patente, na violência, na depravação, na degradação dos homens. Mas Deus convida homens igual a João Batista, que mesmo sabendo que vai ser decapitado não foge da peleja, homem que prega a tempo e fora de tempo. Homem como Estevão, que mesmo sendo apedrejado, já tombando, ele não reclama, e de repente ele olha para cima e vê uma brecha no céu. Ele via ali a glória de Deus, por aquela brecha ele viu o Senhor.
 
O Senhor da Ceifa está chamando, quem quer ir por ele a procurar   almas que no mundo vão chorando sem da salvação participar.
 
Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos,  Salmos 126:6.

 _______________________________________


Jorge Albertacci
E-Mail: prjorgealbertacci@yahho.com.br
Pastor Emérito da Assembleia de Deus em Volta Redonda
Rua Engenheiro Joaquim Cardozo, 448 – Retiro – Volta Redonda – Rio de Janeiro.
 
 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal