Está Cristo Dividido - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Está Cristo Dividido

Estudos Bíblicos
____________

Texto - Salmo 133:1

"Oh! Quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união"

INTRODUÇÃO

O grande salmista Davi declara neste Salmo a preciosidade da união e o quanto esta é agradável e preciosa aos olhos de Deus. Todavia, infelizmente esta união que deveria ser encontrada no seio da Igreja, nem sempre está. Davi declarou que a união e agradável e preciosa.  As pessoas discordam e causam divisões por causa de assuntos sem a menor importância. Alguns sentem prazer em causar contenda e tensão, depreciando e desacreditando os outros. Mas a união e importante porque: 

1) - Faz da Igreja um exemplo para o mundo e ajuda a aproximar as pessoas do Senhor; 
2) - Ajuda-nos a cooperar conforme a vontade de Deus, antecipando um pouco do gozo que teremos no céu; 
3) - Renova e revigora nosso ministério, porque existe menos tensão para extrair a nossa energia, nossa alegria e nossa motivação para uma vida consagrada a Deus. 

A Igreja de Jesus é um corpo espiritual no qual a unidade do Espírito só pode ser conservada pelo vínculo da paz!

A Palavra do Senhor nos rensina nos versículos 10-12 de 1 Coríntios, onde Paulo identifica os principais problemas da igreja: as dissensões provocadas pelos vários grupos partidários. No original, a palavra "dissensão" (ARC) e "divisão" (ARA), procedem de uma raiz que significa "fragmentar", "dividir", "rasgar". A Igreja estava dividida, fragmentada em quatro partidos: Paulo, Apolo, Cefas e Cristo. Para reforçar a constatação do problema, Paulo usa o termo "contenda" que, no original, significa "rivalidade." Rivalidade é a forma mais clara para exemplificar este tema! Rivalidade já era para ter sido extinta do convívio dos salvos.

Viver em união não significa que concordaremos em tudo; haverá muitas opiniões, da mesma maneira que existem muitas notas em um acorde musical. Mas devemos concordar em nosso proposito na vida: trabalhar juntos para Deus. Priorizando a obra que o Espírito Santo realizou em nossas vidas, capacitando-nos para um trabalho mais excelente do que nossas ideias individuais. A união reflete a nossa concordância de propósitos, segundo a vontade de Deus. Unidos, somos um, nele. Neste Salmo, Davi alude a um óleo caro que foi usado por Moises para ungir Arão como o primeiro sumo sacerdote de Israel (Êx 29:7) e para dedicar todos os sacerdotes ao serviço de Deus. A união fraternal, assim como o óleo da unção, indica que somos sinceramente dedicados ao serviço de Deus, renunciando-nos a nós mesmo. Tomando a nossa cruz de cada dia sem reclamar, assim como fez o Senhor quando subiu ao Calvário.
 
COMENTÁRIO

As dissensões entre os crentes, as discórdias, tem causado divisões, e às vezes até por assuntos sem relevância alguma. Alguns sentem prazer em subestimar os irmãos, seus companheiros, julgando ser mais santos, formando questiúnculas por coisas tão banais. Normalmente os obreiros são os mais suscetível a esta anomalia. Principalmente em reuniões administrativas da Igreja - pior, é que este é um mal contagioso e o único antídoto é a presença do Espírito Santo na vida. Mas, quando o indivíduo se envereda  pelas picadas de Satanás, o Espírito de Deus não encontran sequer, uma brecha no seu coração. Mas a união entre o povo de Deus sempre foi, é, e será importante por quê:
 
1) - A união, faz dos crentes um exemplo de vida para o mundo, cooperando para que as pessoas se aproximem do Senhor;
 
2) - A união ajuda-nos a cooperar conforme a vontade do Pai, antecipando assim, um pouco do prazer que teremos no céu;
 
3) - Outra coisa, a união promove um renovo revigorando nosso ministério, porque sendo ela como o óleo precioso e fresco, ameniza as tensões, os estresses, não deixando que o diabo coloque sua mão no meio e tire de nós a energia proporcionada pelo Espírito Santo, e assim, uma vez unidos, seremos fortalecidos para desempenharmos o santo ministério que Deus nos confiou, que é o de promover o fortalecimento do seu reino entre os homens.

4) - Somente através da união de todos os irmãos é que se forma a unidade. A Igreja do Senhor é Una - a Igreja é uma unidade, formada pela união de todos os membros. São muitos os membros, mas, são eles juntos que formam o Corpo. A Igreja é o Corpo de Cristo. Ef 1:22-23; 4:12; 5:30; 1Co 12:1-31; Cl 2:5.

Isaías 59:2 "Mas as vossas iniquidades fazem divisão entre vós e o vosso Deus, e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça"

A falta de união promove a divisão, e essa divisão somente acontece quando há falta de conversão e pecado entre os santos do Senhor. O pecado ofende a Deus e é a forma que o Diabo usa para colocar uma parede entre Deus e o homem. E essa parede tem seu alicerce fundamentado na divisão entre os salvos; cujas bases, chegam a ter a aparência de firmes, mas, não são, sendo estas arquitetadas pelo Diabo, e jamais subsistirão ao poder da oração, do jejum, da consagração e da união dos servos de Deus que se preservam somente para Deus. Todo espírito de facção entre os crentes procede de Satanás - Tg 3:14-16. Os desentendimentos, desavenças e brigas que provoca ira procede da presença de demônios, onde não deveria existir nunca.

Lucas 11:17 "Mas, conhecendo ele os seus pensamentos, disse-lhes: Todo reino dividido contra si mesmo será assolado; e a casa dividida contra si mesma cairá"

Embora este texto aludir sobre a resposta de Jesus às acusações hostis feitas pelos fariseus, em uma confusão por eles formada por não compreenderem o poder de Deus na expulsão dos demônios, deduzimos a grosso modo que: tudo quanto se divide contra si mesmo será assolado, ou seja, arrasado, devastado e arruinado, e que um lar onde cônjuges e filhos estão divididos jamais subsistirá, e assim, de igual modo acontece na Igreja de Deus. Esta prática, que tornou-se comum na Igreja que estava em Corinto, Paulo a abomina e de forma veemente e exorta conforme consta em sua primeira carta à essa Igreja: 1Co 11:17-22.
 
"Nisto, porém, que vou dizer-vos, não vos louvo, porquanto vos ajuntais, não para melhor, senão para pior. Porque, antes de tudo, ouço que, quando vos ajuntais na igreja, há entre vós dissensões; e em parte o creio. E até importa que haja entre vós heresias, para que os que são sinceros se manifestem entre vós. De sorte que, quando vos ajuntais num lugar, não é para comer a Ceia do Senhor. Porque, comendo, cada um toma antecipadamente a sua própria ceia; e assim um tem fome, e outro embriaga-se. Não tendes, porventura, casas para comer e para beber? Ou desprezais a igreja de Deus e envergonhais os que nada têm? Que vos direi? Louvar-vos-ei? Nisso não vos louvo"

1 Coríntios 1:12-13 "Quero dizer, com isso, que cada um de vós diz: Eu sou de Paulo, e eu, de Apolo, e eu, de Cefas, e eu, de Cristo. Está Cristo dividido? Foi Paulo crucificado por vós? Ou fostes vós batizados em nome de Paulo?”

Paulo perguntava se as disputas dos coríntios haviam “dividido" a Cristo. Esse e um retrato do que acontece quando a Igreja (o Corpo de Cristo) e dividida. Com as muitas Igrejas e estilos de adoração disponíveis - hoje e fácil alguém dizer: “Meu pastor e melhor que o seu!" Esta prática seria como tentar dividir a Cristo. Mas Cristo não está dividido. Seus verdadeiros seguidores também não devem permitir que nada promova divisão entre eles. Não deixe que sua predileção por qualquer ensinador, pregador, cantor ou ator o leve ao orgulho. Devemos ser sempre fieis a Cristo, buscando a unidade que Ele deseja para o seu povo.

1 Coríntios 3:4  - "Porque, dizendo um: Eu sou de Paulo; e outro: Eu, de Apolo; porventura, não sois carnais?”

1 Coríntios 12:25 - "Para que não haja divisão no corpo, mas, antes, tenham os membros igual cuidado uns dos outros"

1 Coríntios 12:27 - "Ora, vós sois o corpo de Cristo e seus membros em particular.”

TEMPOS DIFÍCEIS

Nos dias atuais, em que tudo nos faz entender que vivemos o tempo do fim. Dias em que o mundo se divide em opiniões – lares divididos –  obreiros divididos - políticos divididos, para esses (políticos) quanto pior, melhor – nações divididas, e sempre com leis e propostas piores, quando a incoerência impera e os marcos eternos são desfeitos. Sabemos que as coisas sempre foram assim, mas, não tão acentuada como hoje. Quando muitos se unem (não generalizando) com o principal objetivo de promover o mal.
 
A política enfraquece e só não vai à falência por ser o meio de Deus através dos homens administrar as nações. Neste caso, os políticos, queiram ou não,  são mordomos de Deus. A família é desvalorizada, ultrajada, mas, também subsiste por ser instituição divina.

E esta praga chamada de divisão tem penetrado também no seio da Igreja, através dos que mais se projetam para a sociedade. Inescrupulosos, não medem palavras para se dirigir ao público através dos veículos de comunicação e nem mesmo através da televisão – discutem casos que promovem escândalo, a falta de decoro parlamentar, e como se não bastasse a falta de decoro eclesial. Retrato fiel de uma pocilga onde os artiodáctilo – suíno, quando as fêmeas criam dez ou mais filhotes e elas mesmas se rolam sobre eles os matando, quando não os comem vivos, ou seja, criam muito, mas, matam a maioria.  Deste modo, urge a necessidade do criador estar atento à criação, para não tomar prejuízo, considerando o instinto irracional do animal.
 
Na política quando a falta de decoro acontece, o infrator paga pelas consequências - são envergonhados através da mídia, enfim, sofre as inflicções pelos atos praticados. Mas quando se trata de pastores, bispos, e até mesmo apóstolos - a Igreja é que sofre todo prejuízo. Se torna ridicularizada, pisoteada, desacrediada. Esse ministros só servem para escárnio do reino de Deus na terra. Heréticos, irredutíveis, agoureiros  - donos da razão - se corrompem com políticos inescrupulosos em troca de favores. Creio que não demorará muito para que estejam na mira da Receita Federal, por enriquecimento ilícito - estes ministros estão também na mira da Palavra de Deus:

Mateus 13:41 - "Mandará o Filho do Homem os seus anjos, e eles colherão do seu Reino tudo o que causa escândalo e os que cometem iniquidade”  Mateus 16:23 - "Ele, porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens"  Mateus 18:7 - "Ai do mundo, por causa dos escândalos. Porque é mister que venham escândalos, mas ai daquele homem por quem o escândalo vem"
 
CONCLUSÃO

A Igreja do Senhor Jesus Cristo é descrita no Novo Testamento por meio de figuras instrutivas que acentuam a natureza e a unidade do povo de Deus. Ela nos é apresentada como "corpo" (1 Co 12:12), "edifício" (1 Co 3:9), "templo" (1 Co 3:16), e "família" (Ef 2:19). Esses emblemas salientam a mais completa união entre os santos do Senhor. O apóstolo Paulo, usado por Deus, exorta a Igreja à unidade, à concórdia e à comunhão entre os irmãos. Todavia, é uma grande lástima ver aqui e acolá os ditos salvos e santos em guerra uns contra os outros. Será que estes são a continuação dos "falsos irmãos" descritos em Gálatas 2:4?

É COM A UNIÃO QUE SE FORMA A UNIDADE. O corpo com vários membros se forma uma unidade. A Igreja do Senhor como Corpo de Cristo é uma unidade formada por seus membros. Os membros por sua vez, cada um, é uma unidade, assim como um cacho de bananas, é uma unidade, formada por várias pencas, sendo cada uma, uma unidade, que são formadas pela união de várias bananas. Destarte, uma banana separada da penca e do cacho é um membro isolado da penca e depois do cacho. Uma banana estando sozinha, despencada, é mais fácil de ser furtada nos supermercados. Mas, estando elas juntas agarradas na penca, não será fácil separá-las. Da mesma forma, a Igreja do Senhor será mais forte, estando seus membros unidos. Todos, juntos, em uma só fé, um só batismo e um só Senhor. Reiterando: "Oh! Quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união"
 
____________


Pastor Jorge Albertacci
Atualmente Jubilado 
da Assembleia de Deus em Volta Redonda 
Rio de Janeiro

NOTAS: Biblia Aplicação Pessoal - CPAD - Rio de Janeiro
 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal