Jesus e a mulher pecadora - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Jesus e a mulher pecadora

Esboços
João - 8:1-11

1 - Jesus ensina no Templo – v 2
O ENSINO...

2 - E os escribas e fariseus trouxeram-lhe uma mulher – v 3
INCOMPLACÊNCIA...

3 - O estado pecaminoso da mulher – vv 3-4
ADULTÉRIO...

4 - E, pondo-a no meio, disseram-lhe: Mestre, esta mulher foi apanhada no seu próprio ato.
EXECRAÇÃO...

5 - E, na lei, nos mandou Moisés que as tais sejam apedrejadas – v 5
a) - LEGALISTAS – CAPCIOSOS – TENTADORES...
b) - TENTANDO O MESTRE A INFRINGIR A PRÓPRIA LEI QUE ELES CITARAM - (Levítico 20:10 e Deuteronômio 22:22vv)

6 - Tu, pois, que dizes? - v 5
TENTAÇÃO...

7 - Mas Jesus, inclinando-se, escrevia com o dedo na terra – v 6
REVELANDO - SABEDORIA...

8 - Aquele que dentre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela - v 7
SABEDORIA...

8 - Saíram um a um – v 9
CONSCIÊNCIA...

9 - Ninguém te condenou? - v 10
GRAÇA...

10 - O diálogo de Jesus com a pecadora – v 10
DISCIPULADO...

11 - Vai-te e não peques mais – v 11
diante da graça não há argumento – diante da graça a Lei maior é o amor...

OUTROS RECOMENDADOS QUE FORAM LIBERTOS

- Recomendação ao homem de 38 anos doente à beira do tanque – João 5:14
- Aos 10 leprosos – Lucas 17:19
- A cura de Enéias – Atos 9:34-35
- Se vós permanecerdes na minha palavra – João 8:31
- Todos que cometem pecado é servo - João 8:34
- A Mulher Samaritana - João 4:7
- A Mulher Cananeia, Grega e Siro-fenícia - Mateus 15:22

CONCLUSÃO

Os incomplacentes mestres da Lei, escribas e os fariseus, de forma capciosa levaram a Jesus uma mulher surpreendida praticando adultério. Em conformidade com Lei hebraica, extraída da Torá, ela, pelo ato pecaminoso, deveria ser apedrejada até a morte. De fato, a Torá previa que o ato de adultério fosse punido com a morte por apedrejamento (Levítico 20:10 e Deuteronômio 22:22v), mas na prática isso já não era mais costume naqueles tempos. Além disso, a pena capital só podia ser aplicada pelos governantes romanos. Nenhum judeu tinha autoridade para condenar alguém à morte, muito menos executar a pena.

Na verdade, esses escribas e fariseus queriam mesmo era colocar Jesus em uma enrascada tremenda por infringência à Lei. Se Jesus fosse pela condenação, seria acusado de cruel, além de fora-da-lei; se fosse pela absolvição estaria contrariando as sagradas escrituras. De uma ou de outra forma os mestres da Lei e os fariseus teriam motivos para acusá-lo. Jesus com sua sábia resposta, apelou para a consciência deles: "Quem dentre vós não tiver pecado, que atire a primeira pedra" – somente isso foi o suficiente para fazer com que os acusadores ficassem sem argumentos para uma acusação formal e sem moral perante a multidão que assistia a cena. O que os levou a sair um a um da presença do Mestre e consequentemente desistindo da acusação, deixando a mulher em paz com Jesus.

Pastor Jorge Albertacci 
Volta Redonda - Rio de Janeiro
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal