Reunido Conversnado com os Obreiros do Senhor - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Teologia do Obreiro III
DÉCADA DE 1990
REUNIDO, CONVERSANDO COM OS OBREIROS DO SENHOR

Leitura Introdutória
Romanos 12:1-8

“Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis o vosso corpo em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.  E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Porque, pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não saiba mais do que convém saber, mas que saiba com temperança, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um.  Porque assim como em um corpo temos muitos membros, e nem todos os membros têm a mesma operação,  assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente somos membros uns dos outros.  De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada: se é profecia, seja ela segundo a medida da fé;  se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino; ou o que exorta, use esse dom em exortar; o que reparte, faça-o com liberalidade; o que preside, com cuidado; o que exercita misericórdia, com alegria”.

OS DIÁCONOS, AS DIACONISAS E AUXILIARES

Estes obreiros e obreiras são os que dirigem o culto com o pastor. Para tanto estes devem estar sempre atentos, de olhos abertos durante a reunião. Cada um (a) deve saber da sua posição e estar a postos antes do início do evento a ser realizado. O pastor não consegue fazer nada sozinho. “E também estes sejam primeiro provados, depois sirvam, se forem irrepreensíveis”. 1 Timóteo 3:10.

A IMPORTÂNCIA DO TRABALHO DO PORTEIRO

O ministrante está no púlpito, mas todos os que entram na Igreja, são os homens da porta que passam a boa imagem do que está acontecendo no interior do santuário. Ministrante no púlpito – Igreja no meio – porteiro na entrada das ovelhas.

NO CULTO DIVINO DEVE HAVER PROFECIA

Desde que esta seja destinada aos fins recomendados na Palavra de Deus: 1Co 14:3, 37-40: “Mas o que profetiza fala aos homens para edificação, exortação e consolação”.

• CONSOLAR = Confortar: Is 40:1 “Consolai, consolai o meu povo, diz o vosso Deus". 2Co 1:4 “que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados de Deus". “Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras”. 1 Tessalonicenses 4:18.

• EDIFICAR = Elevar social e espiritualmente -1Co 10:23 "Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam". 1 Ts 5:11 "Pelo que exortai-vos uns aos outros e edificai-vos uns aos outros, como também o fazeis".

• EXORTAR = Aconselhar; animar; encorajar. O verbo "exortar", que corresponde a parakaleo (no grego), não tem o sentido de "repreender", Rm 12:8 "ou o que exorta, use esse dom em exortar; o que reparte, faça-o com liberalidade; o que preside, com cuidado; o que exercita misericórdia, com alegria".Tt 2:15 "Fala disto, e exorta, e repreende com toda a autoridade. Ninguém te despreze".

É NECESSÁRIO QUE O CULTO TENHA PRINCÍPIO, MEIO E FIM

Início nunca depois da hora pré-estabelecida - ninguém no lado de fora do templo – conversando – andando – namorando – ou quem sabe, brigando? – as crianças assistidas (assistidas?) primeiro pelos pais – e depois pelos diáconos, diaconisas e auxiliares participam juntamente.

COMPREENDENDO AS CRIANÇAS

No culto divino, criança é criança e adulto é adulto. Querer que as crianças procedam como adulto no momento do culto é forçar a própria natureza, é falta de compreensão, é ignorância.

DO CULTO DIVINO TODOS PARTICIPAM

O culto que prestamos a Deus nunca deve priorizar a nenhum grupo da Igreja, tais como: crianças, jovens, adultos e nem aos da terceira idade. Sei que há uma confusão quase que generalizada sobre esta prática que pode entristecer o Espírito Santo, mas, poucos são os que atentam para que o culto seja dirigido para Deus. Somente a Ele.

O CULTO DIVINO NÃO TEM UM PERÍODO DE AVISOS NO FINAL

Um momento de avisos no meio ou no final do culto só serve para acabar com o efeito de tudo que foi pregado, cantado, testemunhado e ensinado. Não há nada que enfada o auditório mais do que avisos do púlpito a qualquer momento. É triste quando isso acontece.

AS AGENDAS DA IGREJA

Os avisos das reuniões da Igreja devem constar do Boletim Semanal e postado no lugar de costume – quadro de avisos, onde todos podem ver.

APRESENTAÇÃO DE CRIANÇAS E OUTRAS ATINENTES

A apresentação de crianças ao Senhor deve ser feita antes das 20 horas, com todos os familiares à frente da tribuna. É bom dispensar atenção especial à família no momento da apresentação.

CULTOS ONLINE

O culto transmitido pela Internet deve ser praticado por um profissional com uma câmera fixa e nunca com um celular na mão de alguém, para que fique decente.

VISITANTES QUE COMPARECEM PARA PARTICIPAR

Os visitantes devem ser recebidos por pessoas pré-indicadas pelo pastor e que façam parte da equipe estabelecida para este fim. Esta recepção nunca deve ser feita de forma aleatória. 

FINAL DA REUNIÃO

Com apelos específicos - para os não crentes – para os desviados - para reconciliação - e oração para cura e libertação de enfermos e problemáticos. Mas se esse apelo não for de uma forma bem especifica, para nada vai adiantar. O apelo deve ser específico, sucinto e inteligível.

BÊNÇÃO APOSTÓLICA

A bênção apostólica deve ser impetrada pelo pastor da Igreja e nunca por outra pessoa, a não ser que esta esteja dirigindo o culto. O encerramento do culto nunca deve ultrapassar as 21 horas e trinta minutos.
 
Jorge Albertacci
Emérito da Assembçeia de Deus do Retiro
Volta Redonda - RJ
 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal