Visitação, Evangelização e Discipulado Um Trabalho Eficiente - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Visitação, Evangelização e Discipulado Um Trabalho Eficiente

Esboço IV
____________

Visitação, Evangelização e Discipulado 
 
­ Mateus 10:6; 25:35-37 - Lucas 10:1-20  
 
 
1.       Um pequeno grupo pode envolver toda a Igreja no serviço e cada um sentir-se responsável pelo trabalho.
 
– Mas os que andavam dispersos, iam por toda a parte anunciando a Palavra – At 8:4. O Evangelho em Samaria.
 
2.       A Igreja em Jerusalém cresceu tanto, que precisaram separar sete diáconos urgente, para o serviço – At 6:1-7.
 
– O Ministro nunca pode tolher daquele que tem a chamada, o direito de trabalhar. Se Deus chamou o irmão, consagra-o e se ele não corresponder, o problema é dele com Deus.
 
 “Respondeu-lhe Jesus: Não vos escolhi a vós os doze? e um de vós é um diabo. E isto dizia ele de Judas Iscariotes, filho de Simão; porque este o havia de entregar, sendo um dos doze.” Jo 6:70-71
 
 
3.       Forma na Igreja Local verdadeiros conquistadores de almas, discipuladores, evangelista, os obreiros são maiores amigos do pasto. (At. 8:5-6) para cumprir a ordem do Mestre -Mt. 28:19.
 
– É ai que aparece também os verdadeiros missionários, para serem enviados, a Igreja torna-se como uma engrenagem, onde todos seus dentes não tem tempo de parar, quem para certamente vai dar trabalho, cansar, e maltratar o pastor. Mas como pode um dente de uma engrenagem parar isoladamente? Não tem como, a não ser que ele quebre (Ef 4:16).
 
 
4.       Paulo Evangelizou toda a Ásia em apenas dois anos - At. 19:10 - At. 20-20-21.
 
 
– Isto nos prova que quando o obreiro quer realmente trabalhar, não precisa muita coisa, como carro de som, aparelhagem sofisticada e outros, somente a unção Divina lhe é o suficiente, sempre foi assim.
 
– E todos podem trabalhar: Arquipo, Áfia, Epafras, Aristarco, Epêneto, Epafrodito e muitíssimos outros, homens e mulheres. Rm 16:5; Fm 1:23:1-3, 23-24; Fp 2:25.
 
– Promove avivamento na Igreja, enchendo os crentes do poder de Deus - Mc 16:15-20 -Lc 10:17-20.

– A maior prova do avivamento na Igreja Local é conversão dos pecadores a Cristo, com arrependimento, rendição e confição  – At 2:37-41.
 
5.       Os crentes adquirem sabedoria através do Espírito Santo do Senhor - Pv 11:30.
 
CONCLUSÃO
 
Quando a Igreja do Senhor volta aos moldes da Igreja Primitiva, ela pode se preparar para crecer, crecer e crecer não somente no quantitativo, mas, acima de tudo no qualitativo. A Igreja quando parte para o trabalho: visitando, evangelizando, orando e discipulando, nada é capaz de deter o seu crecimento nos dois aspectos citados acima. Nada é capaz de interromper seu propósito. Quando a Igreja trabalha segundo a vontade do Espírito Santo, os crentes ficam diferentes de tudo neste munto. Sem ele fazer qualquer semblante de santidade falsa, mas, o povo passa a crer quando se tornam patentes    as marcas de Cristo na vida de cada um: No falar: (1Co 15:33) – No evitar a roda do escarnecedores: (Sl 1) – Na aparência física: (Jo 18:16) – No olhar:  (Mt 5:28) – Na língua: (Tg 3:6-8). Se o servo de Cristo não conseguir exteriorizar a santidade nele produzida pelos efeitos da cruz de Cristo, e se igualar aos incrédulos na vestimenta, na aparência física, no modo de proceder, nos lugares que frequenta. Esse até que pode trazer em seu corpo muitas marcas, menos a da cruz de nosso Senhor Jesus Cristo. E sem este diferencial sua presença no Corpo de Cristo será perniciosa.
____________

Pr. Jorge Albertacci

 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal