Apto Para Apresentar-se Diante de Deus Justificado - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Apto Para Apresentar-se Diante de Deus Justificado

Santificação
_____________

SANTIFICAÇÃO
 
Hebreus 12:14

ITRODUÇÃO
 
A santificação é o ato de separar-se do que é impuro e pecaminoso para dedicar-se a Deus, somente a Ele. As Escrituras ensinam uma vida de santificação sem a qual ninguém verá o Senhor, ninguém verá a Deus. Santificar-se é separar-se continuamente de todo pecado pela instrumentalidade do Espírito Santo, para servir ao Senhor.

COMENTÁRIO
 
A santificação é realizada no crente pelo reconhecimento da identificação com Cristo em Sua morte e ressurreição. Quando nós nos convertemos ao Senhorio de Cristo, nascemos de novo, somos libertados das correntes do pecado, logo, somos revestidos de um novo homem. Àquela velha natureza não terá mais domínio sobre o nosso corpo. Por que, uma vez santificados, nosso espírito, alma e corpo passam a ser dominados pelo Santo Espírito de Deus e de igual modo, preservados por Ele e somente para Ele.
 
A santidade na vida do crente é sua maior arma contra as hostes infernais, conforme declara Pedro em sua Primeira Carta 1:13-17: -“Portanto cingido os vossos lombos do vosso entendimento, sede sóbrios, e esperai inteiramente na graça que se vos ofereceu na revelação de Jesus Cristo. Como filhos obedientes, não vos conformando com as concupiscências que antes havia em vossa ignorância. Mas como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver”
 
UM FATO HISTÓRICO

Após o derramamento do Espírito Santo sobre os irmãos na residência dos Asbery e, como muitos ainda continuavam a frequentar as orações, Seymour procurou um novo espaço para as reuniões. Encontrou na Rua Azusa, 312, uma estrebaria de dois andares que, em seus primeiros dias, havia sido um templo da Igreja Episcopal Metodista Africana. Em fins de abril, o edifício estava limpo e organizado para acomodar cerca de 750 pessoas. Não muitos dias depois, o mover do Espírito naquele lugar atraiu pessoas de todo mundo. Em 18 de abril de 1906, o Daily Times, jornal de Los Angeles, publicou uma reportagem de primeira página sobre o avivamento. Durante quase mil dias, milhares de pessoas de todas as partes do globo visitaram a Rua Azusa e foram profundamente tocadas pelo derramamento abrasador do Espírito Santo. Homens, mulheres, crianças, negros, brancos, hispânicos, asiáticos, ricos, pobres, analfabetos e doutores — todos foram alcançados pela promessa pentecostal de Atos 2.

ENTENDENDO OS TERMOS
 
O tema principal deste artigo, é santificação, e enquanto a palavra-chave é “santo.” Muitos Não distinguem adequadamente as palavras: santidade, santificação, santificar, santíssimo, santo e santuário. Destarte, apresento o quadro abaixo com esses termos, incluindo o significado e uma referência bíblica ao vocábulo. Esse recurso deve, preferencialmente, ser usado no final do tópico “Santidade, Santificar e Santificação”, que facilitará a compreensão dos termos derivados de santo. Dados transcritos da LB – EBD – CPAD - 3º Trimestre de 2006 – 06 de agosto de 2006.



SANTIDADE, SANTIFICAR E SANTIFICAÇÃO
 
1. A Santidade de Deus: A Bíblia diz que nosso Deus é santíssimo: “Santo, santo, santo é o Senhor dos Exércitos” (Is 6.3; Ap 4.8). A santidade de Deus é intrínseca, absoluta e perfeita (Lv 19.2; Ap 15.4). É o atributo que melhor expressa sua natureza. No crente, porém, a santificação não é um estado absoluto, é relativo assim como a lua, que não tendo luz própria, reflete a luz do sol (ver Hb 12.10; Lv 21.8b). Deus é “santo” (Pv 9.10; Is 5.16), e quem almeja andar com Ele, precisa viver em santidade, segundo as Escrituras.
 
2. Santificar e Santificação: “Santificar” é “pôr à parte, separar, consagrar ou dedicar uma coisa ou alguém para uso estritamente pessoal”. Santo é o crente que vive separado do pecado e das práticas mundanas pecaminosas, para o domínio e uso exclusivo de Deus. É exatamente o contrário do crente que se mistura com as coisas tenebrosas do pecado. A santificação do crente tem dois lados: sua separação para a posse e uso de Deus; e a separação do pecado, do erro, de todo e qualquer mal conhecido, para obedecer e agradar a Deus.

AS CONSEQUENCIAS DO RELATIVISMO 

Em muitas Igrejas hoje, a santificação é chamada de fanatismo. Nessas Igrejas falam muito de união, amor, fraternidade, louvor, mas não da separação do mundanismo e do pecado. Notemos que as “virgens” da parábola de Mateus 25 pareciam todas iguais; a diferença só foi notada com a chegada do noivo. (LB – EBD – CPAD - 06 de agosto de 2006).
 
Santificação e Pentecostes

1. Santificados Antes do Pentecostes: Lendo a Bíblia cuidadosamente, vemos que os discípulos eram pessoas salvas e santificadas e haviam recebido a unção do Espírito antes do dia de Pentecostes. Em João 17.15-17, Jesus ora: ‘Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade.’ Jesus é a Palavra e a verdade, por isso os discípulos foram santificados pela verdade na mesma noite em que ele orou por eles (Jo 20.21-23). Os discípulos, portanto, já estavam cheios da unção do Espírito Santo antes do dia de Pentecostes, e isso os sustentou até que foram dotados com poder do alto. No primeiro capítulo de Atos, Jesus orienta os discípulos a esperarem pela promessa do Pai. Não era para esperar pela santificação. O sangue de Cristo já havia sido derramado na cruz do Calvário. Ele não ia enviar o seu sangue para limpá-los da carnalidade, mas o seu Espírito, para dotá-los com poder.
 
2. A Santificação: Não há nada mais doce, mais sublime ou mais santo neste mundo do que a santificação. O batismo com o Espírito Santo é o dom de poder na alma santificada, capacitando-a para pregar o Evangelho de Cristo ou para morrer na fogueira. O batismo reveste o crente até o dia da redenção, de modo que ele esteja pronto para encontrar-se com o Senhor Jesus à meia-noite ou a qualquer momento, porque tem óleo em sua vasilha, junto com a sua lâmpada. Você é participante do Espírito Santo no batismo pentecostal da mesma maneira que foi participante do Senhor Jesus Cristo na santificação” (SEYMOUR, W. J. Santificados antes do Pentecostes. In KEEFAUVER, L. (ed.). O avivamento da Rua Azusa — Seymour. RJ: CPAD, 2001, p.80-3).
 
 CONCLUSÃO
 
Nos  relatos de Paulo em sua Carta aos Romanos 6:19, podemos entender o cuidado que ele como apóstolo, ministro de Deus, tinha com a Igreja do Senhor:  “Falo como homem, pela fraqueza da vossa carne; pois que, assim como apresentastes os vossos membros para servirem à imundícia e à maldade para a maldade, assim apresentai agora os vossos membros para servirem à justiça para a santificação” Somente através do poder do Espírito Santo do Senhor é que pode haver um convencimento dentro de nós, em nossos corações, e assim seremos capazes de obedecer ao mandamento do Senhor quando disse: Sede santo, porque Eu Sou santo, e assim termos a santidade em nós também. 

_____________

Pr. Jorge Albertacci
Assembleia de Deus
Bairro Retiro
Volta Redonda - RJ
 
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal