A Noiva do Cordeiro Adquirida Pelo Seu Próprio Sangue - Estudos Bíblicos

Buscar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

A Noiva do Cordeiro Adquirida Pelo Seu Próprio Sangue

Igreja
____________

A Noiva do Cordeiro

Leitura Bíblica Introdutória

Mateus 25:1-13 

Então, o Reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo. E cinco delas eram prudentes, e cinco, loucas. As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo. Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas. E, tardando o esposo, tosquenejaram todas e adormeceram. Mas, à meia-noite, ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo! Saí-lhe ao encontro! Então, todas aquelas virgens se levantaram e prepararam as suas lâmpadas. E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam. Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós; ide, antes, aos que o vendem e comprai-o para vós. 10 E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta. 11 E, depois, chegaram também as outras virgens, dizendo: Senhor, senhor, abre-nos a porta! 12 E ele, respondendo, disse: Em verdade vos digo que vos não conheço. 13 Vigiai, pois, porque não sabeis o Dia nem a hora em que o Filho do Homem há de vir.”

INTRODUÇÃO
 
A alusão de Jesus na parábola supracitada, foi no sentido de alertar o povo para o dia em que Ele há de voltar. Como se tratava de um assunto da mais extrema necessidade de ser compreendido por todos, Ele usa a cerimônia de um casamento. Como o casamento fazia parte do dia a dia dos judeus, a compreensão seria mais fácil de ser entendida. Nenhuma história mais impressionante poderia ser contada para exemplificar a necessidade de estarmos permanentemente preparados para a vinda de Cristo. Jesus usou uma figura familiar, e que é muito íntima dos corações humanos - a de um casamento.
 
COMENTÁRIO
 
Ele descreveu dez virgens que tomaram as suas lâmpadas e saíram ao encontro do esposo. Cinco delas eram prudentes - isto é, sábias ou cuidadosas com os seus interesses - mas as outras cinco eram loucas. As prudentes levaram azeite em suas vasilhas, mas as loucas não levaram azeite consigo. Enquanto o esposo tardava - literalmente “enquanto o tempo passava” - todas as virgens tosquenejaram e adormeceram. A imagem aqui é a de um típico casamento judaico na Palestina. O noivo, acompanhado pelos seus amigos, vai até à casa da noiva, e a leva em uma procissão alegre até à sua própria casa. Os homens estavam a cavalo, alguns caminhando, e a noiva e as suas damas iam sobre camelos, com grandes cobertas sobre as suas cabeças para impedir que fossem vistas. Havia dez virgens, uma vez que esse era o número exigido para a cerimônia. Nenhuma noiva é mencionada, pois no ensino espiritual da parábola, as virgens assumem o lugar da noiva.

A HORA É CHEGADA

À meia noite ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo! Todas as virgens se levantaram rapidamente e prepararam as suas lâmpadas. Elas provavelmente cortaram a parte queimada dos pavios. Não havia nada para limpar. Em desespero, as loucas voltaram-se às prudentes, pedindo azeite: porque as nossas lâmpadas se apagam. Esta é uma verdade muito mais forte, e um aviso muito mais abrangente. Existem muitos cristãos que ainda não perderam toda a sua vida espiritual, mas cujas lâmpadas estão ficando mais fracas. Eles precisam perceber que estão correndo o risco de ficar nas trevas exteriores, assim como as virgens loucas.

As virgens prudentes rejeitaram o pedido. À primeira vista isto parece egoísmo. Mas sob o ponto de vista da verdade espiritual que está sendo ensinada aqui, esta atitude era inevitável. A graça de Deus não é transferível de um ser humano para outro. Cada um deve guardar o seu próprio estoque. Mas enquanto as virgens loucas foram comprar mais azeite, o esposo chegou. Aquelas que estavam preparadas, ou apercebidas, entraram com ele para as bodas e fechou-se a porta. Isto sugere a advertência solene de que algum dia terminará o período das provações para cada indivíduo. Então a porta do seu destino eterno se fechará para sempre. Não haverá uma segunda oportunidade na próxima vida.

Por fim, chegaram as virgens loucas, mas encontraram a porta fechada. Dentro havia luzes, alegria e felicidade; fora, tudo era triste escuridão. As virgens gritaram desesperadas: Senhor, senhor, abre-nos a porta! Mas era tarde demais. O esposo não reconheceu as suas vozes e àquela hora da noite ele não ousaria abrir a porta para estranhos.
 
A PEDAGOGIA DO MESTRE
 
A essência do ensino desta parábola está resumida simplesmente em: Vigiai, pois, porque não sabeis o Dia nem a hora em que o Filho do Homem há de vir. A parábola nos ensina que devemos estar preparados a qualquer momento para a iminente volta do nosso Senhor, prontos para encontrá-lo quando Ele chegar. Para fazer isso, devemos manter a nossa experiência com Deus atualizada. Como o azeite é um exemplo reconhecido do Espírito Santo, tanto no Antigo quanto no Novo Testamento, a sugestão é que devemos estar cheios do Espírito do Senhor se quisermos estar preparados adequadamente. Todo homem precisa de toda a graça de Deus que lhe estiver disponível, se quiser fazer toda a vontade de Deus e estar preparado para a volta de nosso Senhor Jesus Cristo.

COMO ESTÃO AS LÂMPADAS DOS CRENTES DO SÉCULO XXI?
 
Em todas as dispensações, satanás nunca deixou de lutar para envolver a Igreja com o sistema deteriorado deste mundo. E esta luta continua acirrada até agora. Com a finalidade de colocar a Igreja na condição de quem não espera, de quem não tem compromisso com Deus. É assim que satanás faz e fará enquanto a Igreja no mundo estiver. É notório nos dias atuais as pessoas estarem desapercebidas como que se Jesus nunca tivesse morrido na cruz. Desconhecem a Deus Pai como Criador, a Jesus, como Salvador, e ao Espírito Santo como Consolador! É triste ver as pessoas caminhando a passos largos para o abismo. Dificilmente se vê um crente evangelizando! Normalmente, só os novos convertidos que fazem esta obra. Do outro lado, é muito normal até mesmos pastores frequentarem as arquibancadas dos estádios, torcendo para o seu time predileto. Nem tudo é pecado, mas para os trabalhadores da seara do Senhor não sobra tempo. Como sal da terra, o crente não pode virar açúcar nunca. Como luz do mundo, se ele se apagar, as pessoas que necessitam tanto dele, vão ficar na escuridão. Não há tempo a perder.
 
AS ARTIMANHAS DE SATANÁS
 
Na velha aliança satanás teve a audácia de  postar-se à tribuna ao lado do sumo sacerdote para lhe opor, mas o profeta de Deus, Zacarias,   estava lá (Zacarias 3:1-5). Somente entra pelo caminho do erro, sugerido por satanás, aquele que não estiver realmente comprometido com Deus, porque até mesmo nos tempos mais escassos de fé sempre há um profeta de Deus a orientar o povo. Sempre há um profeta no meio deles (Ezequiel 33:33).
 
Satanás esteve na presença de Deus para acusar Jó (Jó 1:7; 2:2); tentou o próprio Jesus ao terminar o Seu jejum de 40 dias (Mateus 4:1:11); tentou derrotar o apóstolo Pedro  (Lc 22:31). Ele não para – na Bíblia ele é qualificado como tentador.
 
JESUS ESTÁ ÀS PORTAS
 
1. JESUS VOLTARÁ PARA A IGREJA EM ESTADO DE SANTIDADE: 

Na presente dispensação a Igreja é a noiva (esposa) de Cristo, com o compromisso de se unirem para sempre, no futuro. Jesus é puro e santo, devendo também Sua Igreja ser da mesma forma: pura e santa, pelos motivos seguintes:

a)- A Igreja é comparada a uma virgem pura: 2Co 11:2 – Porque estou zeloso de vós com zelo de Deus, porque vos tenho preparado para vos apresentar com uma virgem pura, a um marido, a saber: Cristo.

b)- A Igreja é comparada a um exército com bandeiras: Quem é esta que aparece com a alva do dia, formosa como a lua, brilhante como o sol, formidável com um exército com bandeiras? Cantares 6:10. Aleluia!

c)- A Igreja é desafiada a vencer as portas do inferno: Mt 16:18 – e todas as forças demoníacas.

2. JESUS VOLTARÁ PARA UMA IGREJA GLORIOSA: 

a)- A glória de não  ter mácula  (Ef 5:27). Para apresentar a si mesmo Igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível. 

b)- A glória de não ter ruga (Efésios 5:25-27 NVI): Maridos, amem suas mulheres, assim como Cristo amou a igreja e entregou-se a si mesmo por ela para santificá-la, tendo-a purificado pelo lavar da água mediante a palavra, e apresentá-la a si mesmo como igreja gloriosa, sem mancha nem ruga ou coisa semelhante, mas santa e inculpável.

c)- A glória de ser a noiva do Cordeiro (Apocalipse 19:7): Regozijemo-nos e alegremo-nos e demos lhe glória, porque vindas são as Bodas do Cordeiro, e já a Sua esposa se aprontou. Assim como as virgens prudentes, a Igreja está preparada, não somente com o recipiente, mas, com o azeite também! (Mateus 25:13). No caso da noiva do Cordeiro, o recipiente é o seu próprio coração e o azeite a unção que do Seu Santo Espírito recebeu. Recebeu e distribuiu enquanto havia tempo. Recebeu e não omitiu.

3. SE A IGREJA NÃO ENTRAR NO MUNDO, O MUNDO ENTRARÁ NELA

a)- O grande desafio da Igreja está em vencer as concupiscências carnais e entrar no mundo  (1João 2:15). Entrar com a evangelização, com conscientização de que há um Deus Supremo, para o qual, como criatura Sua, queiramos ou não, um dia prestaremos contas. Quando não houver mais tempo para nada, depararemos com Deus. Os membros da Igreja, homens e mulheres, obreiros e obreiras, estão todos, moral e espiritualmente com a responsabilidade absoluta de se desprenderem do aconchego dentro das quatro paredes do templo, das poltronas almofadadas e sairem em campo - entrarem mundo a dentro, fazendo notório o reino de Deus. Alertando a todos sobre o juizo de Deus e suas inflingências. Graça é sempre graça, lei é lei e juizo 

b)- A amizade da Igreja com o mundo significa inimizade contra Deus (Tiago 4:4-8 NVI). Adúlteros, vocês não sabem que a amizade com o mundo é inimizade com Deus? Quem quer ser amigo do mundo faz-se inimigo de Deus. Ou vocês acham que é sem razão que a Escritura diz que o Espírito que ele fez habitar em nós tem fortes ciúmes?  Mas ele nos concede graça maior. Por isso diz a Escritura: "Deus se opõe aos orgulhosos, mas concede graça aos humildes". Portanto, submetam-se a Deus. Resistam ao diabo, e ele fugirá de vocês. Aproximem-se de Deus, e ele se aproximará de vocês! Pecadores, limpem as mãos, e vocês, que têm a mente dividida, purifiquem o coração.

CONCLUSÃO

No dia em que aceitamos o Senhor Jesus como nosso Salvador, em atenção ao convite: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei (Mateus 11:28 ARC),  simultâneamente, recebemos outro que nos prepara para a obra: "Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens.”  (Mateus 4.19). A vida daqueles pescadores de peixes mudou radicalmente. A partir de então a missão deles seria absolutamente nova. Essa nova missão faria diferença em todos os aspectos de suas vidas e somente não se tornou impossível em razão da presença constante de Jesus ao lado deles. Sem dúvida, se não fosse Jesus eles não teriam nenhum sucesso nesse novo serviço. Os seus compromissos pessoais seriam priorizados em detrimento  dos valores estabelecidos pelo reino de Deus. Eles fatalmente se perderiam na história com discussões pouco, ou nada importante e a chance de serem lembrados neste terceiro milênio seria mínima.
 
____________


Jorge Albertacci
Pastor Emérito da Assembleia de Deus 
 Retiro - Volta Redonda - RJ

BIBLIOGRAFIA
Comentário Bíblico Beacon - CPAD 
Casa Publicadora das Assembleias de Deus
Rio de Janeiro 
Com amor em Cristo Jesus,





 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal